15 abril 2021

Problema de Relacionamentos é o maior motivo da demissão de Pastores. Conflitos pessoais sãos responsáveis pela quase totalidade dos casos

 

Problema de Relacionamentos é o maior motivo da demissão de Pastores. Conflitos pessoais sãos responsáveis pela quase totalidade dos casos.

Mais de um em cada quatro pastores (28%) dizem que foram forçados a sair de uma igreja após ataques pessoais e críticas de membros de suas congregações. Este e outros dados são parte da nova pesquisa apresentada por Marcus Tanner, da Texas Tech University.

Os pastores pesquisados tiveram uma pontuação alta nos testes, indicando estresse pós-traumático, crises de ansiedade, problemas de depressão e de saúde física.

Em reportagem do Huffington Post, a mesma pesquisa é analisada. Chamados de “matadores de sacerdotes”, esses grupos são quase onipresentes nas igrejas. “Todo mundo sabe que isso está acontecendo, mas ninguém quer falar sobre isso”, afirma Marcus Tanner em uma entrevista. “A grande maioria das denominações não está fazendo absolutamente nada”.

Por outro lado, os pastores e líderes que saem das igrejas não recebem a ajuda de que necessitariam, completa Tanner.

Paralelo a isso, estudo da Virginia Tech University sobre as congregações norte-americanas diz que 9% das igrejas registraram algum conflito grave nos últimos dois anos que resultou na saída de um pastor ou líder remunerado.

Curiosamente, os principais motivos para a saída dos pastores não são questões morais ou doutrinárias, mas apenas conflitos pessoais.

Ambos os estudos fazem parte de uma matéria publicada na revista Christianity Today deste mês. Os levantamentos realizados entre as igrejas e pastores indicam que esse tipo de situação independe da denominação. Todas têm problemas em um percentual parecido. Foram analisados dados oficiais de igrejas batistas, luteranas, de Cristo, metodistas, pentecostais, presbiterianas e não denominacionais.

Ao todo, foram 582 pastores e líderes entrevistados, 410 homens e 172 mulheres, de 39 denominações, com idade entre 26 e 55.

Os participantes foram questionados se alguma vez precisaram sair de um ministério “devido à negatividade constante, ataques pessoais e críticas de parte dos membros”.

As pesquisas da Texas Tech e da Virginia Tech indicam que 55 dos ministros que foram forçados a sair da igreja que lideravam sofreram graves conseqüências psicológicas.

“Este estudo mostra que a rescisão forçada é um problema sério e cruel, que tem efeitos angustiantes sobre aqueles que passam por isso… É importante que as organizações cristãs reconheçam o problema e tomem medidas para aumentar a conscientização e buscar soluções”, afirmam os pesquisadores Marcus Tanner, Anisa Zvonkovic e Jeffrey Wherry no artigo que publicaram na edição mais recente da Revista de Religião e Saúde.

Enquanto isso, a edição brasileira da revista Christianity Today publicou este mês uma reportagem mostrando que mais de 1.5 mil pastores desistem do ministério todo mês.

A reportagem da Christianity Today oferece algumas “dicas” ou “sinais” que um ministro pode estar correndo perigo de ser demitido:

1. Sermões muito curtos (menos de 20 minutos)

Igrejas indicam que o comprimento do sermão e questões de homilética são a principal causa que gera algum tipo de reclamação/conflito que resulta na saída de um líder. Pastores com sermões mais longos têm menor chance de serem cobrados pelas igrejas nesse sentido.

2. Igreja com poucos homens

Se 90 por cento ou mais dos membros e visitantes regulares são mulheres, as chances de alguma questão resultar na saída do pastor são de 20% dos casos. Segundo os dados da pesquisa, cerca de 7% das igrejas pesquisadas tinham esse perfil.

3. O pastor ou líder principal é mulher

Igrejas lideradas por pastoras ou missionárias são quase duas vezes mais propensas a ter um conflito sério com a liderança. Congregações com liderança mista (homem e mulher) tiveram um número quase igual de conflitos com os fiéis.

4. O pastor é jovem

Se o pastor da igreja tiver menos de 30, há uma chance de 29% que ele saia após dois anos de ministério local. A média dos pastores mais velhos é de três anos e meio.

5. Os membros são “crentes antigos”

Se entre 75 e 89% da igreja for composta por pessoas com mais de 60 anos, as chances de o pastor ser mandado embora é três vezes maior que nas demais congregações. Não há adultos com menos de 35 anos, as chances são ainda maiores.

6. A maioria dos membros são da classe C

Se de 56 a 74% dos membros a igreja podem ser considerados “classe C” ou D, a pesquisa mostra que 50% de igrejas com esse perfil perdem seus líderes por causa de conflitos. Mas quando 100% da igreja pertence à mesma classe social, as chances de conflitos diminuem 75%.

Com informações Christianity Today e Huffington Post

Fonte: http://noticias.gospelprime/.

SOLI DEO GLORIA

Pr. Luiz Fernando Ramos de Souza

 

 


04 abril 2021

CULTOS PRESENCIAIS NA IGREJA BATISTA DA ALIANÇA VOLTARÃO DIA18/04/2021 - 19h.

Irmãos, mesmo com a autorização do STF para reabertura das igrejas, vamos manter os cultos pela internet. O índice de ocupação dos leitos de UTI para Covid19, em Belo Horizonte, está muito alto e entendo que é mais prudente ainda permanecemos fechados. A nossa data para reabertura é dia 18/04/2021 às 19h.

LINK PARA O CULTO HOJE 04/04/2021 19H. BAIXE O ZOOM GRATUITAMENTE EM SEU CELULAR - TABLET OU NOTEBOOK e depois é só clicar no link abaixo no horário do culto.

28 março 2021

PROFECIAS CATASTRÓFICAS PARA O DIA 30 de março 2021 - MUITO CUIDADO


Temos visto ultimamente várias pessoas de diversas matizes teológicas enunciarem profecias para o final de mês de março de 2021. Profecias estas de cunho apocalíptico misturadas com passagens do Antigo Testamento, gerando muitas vezes certo terror na vida de muitos cristãos. Quase sempre diante de uma novidade como a que vivemos (PANDEMIA), desperta o cunho apocalíptico nas pessoas. 

Não devemos estranhar isso porque em épocas marcantes na história da humanidade isso aconteceu como na virada do ano 1000 na Europa. O historiador Jules Michelet, em sua História da França (1833-46), espalhou a ideia de que o ano 1000 teria sido aguardado pelo povo numa atitude que misturava terror (do Juízo) e esperança (castigo dos ricos, triunfo dos pobres). Alguns historiadores acharam traços de crença na próxima chegada dos fins dos tempos perto do ano 1000. Todavia, esqueceram-se de que essa crença não é típica do final do século X ou início do século XI, mas algo que penetra permanentemente a fé cristã na Idade Média e mesmo depois.

Podemos observar que essa tendência apocalíptica acompanha a igreja em todas as épocas. Uma coisa é a mensagem apocalíptica na Bíblia outra muito diferente é a tentativa de introduzir um apocalipse terrorista no século XXI. As pessoas tendem a acreditar em coisas fantasiosas principalmente por se sentirem incompetentes, alienadas e frias em relação as coisas do Reino de Deus. A postura do apóstolo Paulo diante da Profecia de Ágabo, no livro de Atos (At. 21:10-14), é exemplar diante de uma calamidade que lhe fora profetizada. O equilíbrio mostrado por Paulo deve ser nosso exemplo de postura diante de crises globais/humanitárias como vivemos nestes dias.

Vamos analisar algumas das falas contidas nestas profecias. Incialmente vale destacar que elas se aproximam muito uma da outra. O conteúdo é similar.

A pastora fala no dia 23/03/2021. Ela alega que Deus a visitou e falou com ela. Paulo diz em I Cor. 14:29 para que se julgue qualquer profecia e esse julgamento deve passar pela Palavra. Parece que a pastora não fez isso, pois se tivesse feito não teria publicado o vídeo.

Ela fala que o espírito de morte está solto ceifando vidas e que o dia 30/03/2021 é o dia D para a humanidade. Vale lembrar que a morte deve alcançar até 2 a 3% de quem for contaminado pelo Covid19. Isso é estatística. Hoje no Brasil estamos com 2,34% de mortes daqueles que contraíram a enfermidade. Então dizer que o espírito de morte está solto procurando vidas para ceifar e falar mais do mesmo ou chover no molhado.

A profecia da pastora repete quase que em sua totalidade a profecia de outro pastor da Assembleia de Deus dada em 01/03/2021.

Ela diz que Deus mandou dizer que muitas vidas serão ceifadas em 30/03/2021, mas porque Deus não diria um número definido se Ele é Onisciente?

Ela disse que pessoas morreriam sem atendimento médico. Isso não está acontecendo hoje em centenas de hospitais pelo país? Falou mais do óbvio. Ela precisava não desprezar a inteligência das pessoas e a própria mídia.

Ela pediu que Deus confirmasse pela Bíblia e aí abriu em um texto qualquer e caiu em Apoc. 12:10-13. Isso é muita criancice para um adulto. Ninguém sério faz uso da Bíblia desse jeito. Não somo adivinhos e nem lançamos sorte sobre a Palavra de Deus.

É preciso respeitar a Bíblia como Palavra de Deus e não a rebaixarmos a este ponto.

A interpretação dada ao texto de Apoc. 12:10-13 é simplória demais, pois ele, o texto aponta para uma verdade que é o oposto do que ela afirma em sua profecia. Aponta para um testemunho dado pelos cristãos que chegará a morte, ou seja, no cumprimento de Apoc. 12:10-13 os cristãos chegarão a morrer por causa do testemunho dado sobre Cristo. Isso é o oposto do que ela afirma, pois ela quer prevenir os cristãos da morte.

A pastora manda ungir os umbrais das portas. Parece um dé jà vu. Ela faz menção a Ex. 12: 7; 12-13 quando da Páscoa celebrada antes da saída do Egito.

Unção no Novo Testamento encontra respaldo em 2 textos Mc. 16:18 e Tg. 5:14, no qual recai o maior peso, portanto, unção com óleo somente se dá para cristão enfermo e nunca para coisas ou objetos. Há uma linha de interpretação que não acredita que a unção com óleo deva ser praticadas nos e por cristãos, mas este não é o lugar para debater sobre isso.

 A PROFECIA DO PASTOR DA ASSEMBLEIA DE DEUS

O pastor deixa entender que Jejum e oração são armas contra as catástrofes e o espírito de morte.

Vale lembrar que a Armadura de Deus mencionada em Ef. 6 não contempla jejum e oração. Isso demonstra a total falta de conhecimento de Bíblia e teologia por parte do pastor. Desse modo, não é de estranhar falas anômalas como essas.

Ele alerta para não sairmos de casa de modo algum na madrugada do dia 30/03/2021. Pergunto: E se precisarmos levar a um hospital um filho, pai, esposo ou esposa? Deixaremos morrer dentro de casa sem cuidado algum? Se assim for, como fica I Tm. 5:8? “Mas, se alguém não cuida dos seus, e especialmente dos da sua família, tem negado a fé, e é pior que um incrédulo.”

O pastor fala que na madrugada do dia 30/03/2021 as pessoas morrerão nos bares, supermercados, ruas. Mas como será isso possível se estamos em muitos estados vivendo toque de recolher, ou seja, tudo fecha das 20h às 5h?

O pastor fala de um cavalo amarelo. Mais uma vez usa figuras do livro de Apocalipse para mostrar algo catastrófico. Ele esqueceu que o 4 cavalos do Apocalipse viram em sequência e não de modo randômico ou aleatório. Apocalipse 6 narra a liberação dos cavalos com suas pragas a serem derramadas sobre o mundo nesta ordem: Branco, Vermelho, Preto e Amarelo. Um depois do outro, mas na profecia do pastor o Cavalo Amarelo aparece aleatoriamente, sem sequência alguma. Podemos concluir que essa visão não procede.

Então podemos concluir que as duas profecias não procedem porque ferem a Palavra de Deus em vários pontos. Ao tecermos estes comentários estamos simplesmente obedecendo o que o apóstolo Paulo recomendou I Cor. 14:9, julgarmos as profecias.

Que o Senhor nos ajude a sermos mais e mais fiéis à Palavra e não nos demovermos dela nunca.

SOLI DEO GLORIA

Pr. Luiz Fernando R. de Souza

Igreja Batista da Aliança – BH-MG

 

 











20 março 2021


 

AMANHÃ - 21/03/2021 - 19H - CELEBRAREMOS NOSSO DEUS PELA INTERNET (PLATAFORMA ZOOM). Baixe o aplicativo no seu celular, tablet ou notebook gratuitamente e entre no link abaixo. Você será direcionado diretamente para o culto. Participe que seus familiares e divulgue entre seus contatos.

LUIZ FERNANDO RAMOS DE SOUZA está convidando você para uma reunião Zoom agendada. Tópico: Zoom meeting invitation - Reunião Zoom de LUIZ FERNANDO RAMOS DE SOUZA Hora: 21 mar. 2021 07:00 da tarde São Paulo Entrar na reunião Zoom https://us02web.zoom.us/j/82609004790?pwd=b0VOU0VJU2Y1M0dldUlKM21jdDlOdz09 ID da reun
ião: 826 0900 4790 Senha de acesso: 242274 Dispositivo móvel de um toque +12532158782,,82609004790#,,,,*242274# Estados Unidos da América (Tacoma) +13017158592,,82609004790#,,,,*242274# Estados Unidos da América (Washington DC) Discar pelo seu local +1 253 215 8782 Estados Unidos da América (Tacoma) +1 301 715 8592 Estados Unidos da América (Washington DC) +1 312 626 6799 Estados Unidos da América (Chicago) +1 346 248 7799 Estados Unidos da América (Houston) +1 669 900 6833 Estados Unidos da América (San Jose) +1 929 205 6099 Estados Unidos da América (New York) ID da reunião: 826 0900 4790 Senha de acesso: 242274 Localizar seu número local:
https://us02web.zoom.us/u/kdxF3OqNKB

01 março 2021

TESTE DRIVE NO ENCONTRO DE TEOLOGIA INTELIGENTE 04/03/2021

Nas próximas 5a feiras dia 04/e 11/03/2021 às 20h, no Encontro de Teologia Inteligente, pela Internet/ZOOM, disponibilizarei a oportunidade de participação para 20 pessoas. Você poderá vivenciar o Encontro gratuitamente. Se houver interesse, mande uma mensagem pelo Watsapp, confirmando sua participação. 

                                          31 99196.7035


26 fevereiro 2021

A SOBERANIA DE DEUS E O SOFRIMENTO

                        

Abordarei alguns pontos para que sirva de incentivo para posteriormente os irmãos aprofundarem no conhecimento.

O Problema do Sofrimento Humano e a Soberania de Deus é um dos temas mais utilizados pelo Neoateísmo para desacreditar o cristianismo. A melhor maneira de abordarmos este tema é pela via da Apologética. Mas como o espaço é reduzido, abordarei somente pelo viés bíblico.

1º. O sofrimento e o mal são realidades incontestáveis. O budismo resolve a questão do sofrimento e do mal dizendo que não existe, um negacionismo total.

O materialismo não discute o sofrimento e o mal porque a filosofia materialista não possui categorias morais, daí, do materialismo não se infere nada de moral. O islamismo aceita o mal e o sofrimento como decretos de Deus. *Mas somente o cristianismo sofre com este dilema porque afirma a bondade de Deus diante do sofrimento*.

2º. Dentro da Teologia não podemos negar que Deus é bom e onipotente e que mesmo assim o sofrimento e o mal coexistem com a Bondade de Deus.

3º. Por termos a realidade do sofrimento bem presente em suas várias formas e não vermos, muitas vezes, razão para ele, não quer dizer que Deus não tenha um propósito final e superior para o que sofremos.

Então adentremos em alguns pontos importantes:

Para o cristão, por que Deus permite o sofrimento?

A – Para Nos Aperfeiçoar Em Santidade

Hebreus 12 nos diz que Deus disciplina seus filhos por meio do sofrimento. O objetivo é uma fé e santidade mais profundos. Heb. 12:10.

O Senhor Jesus Cristo experimentou a mesma coisa – Heb. 5:18 *(ainda que era Filho, aprendeu a obediência por meio daquilo que sofreu)* – Os sofrimentos de Cristo não significam que Jesus amadureceu da desobediência para a obediência, mas significa que o processo pelo qual passou demonstrou a obediência cada vez mais profunda no sofrimento.

Paulo fala sobre essa mesma experiência em sua vida. II Cor. 2:1:8-9. *“Porque não queremos, irmãos, que ignoreis a tribulação que nos sobreveio na Ásia, pois que fomos sobremaneira oprimidos acima das nossas forças, de modo tal que até da vida desesperamos;

portanto já em nós mesmos tínhamos a sentença de morte, para que não confiássemos em nós, mas em Deus, que ressuscita os mortos”*. Paulo não atribui seu sofrimento a Satanás, mas diz que Deus o ordenou para aumento de sua fé. *Deus quebrou os suportes de vida no coração de Paulo, de modo que ele não tivesse outra escolha senão se apoiar em Deus e ter sua esperança na promessa da ressurreição*.

B – O Sofrimento Faz Seu Cálice Transbordar

Ao suportar o sofrimento com paciência a recompensa da nossa experiência da glória de Deus no céu aumenta. II Cor. 4:17-18 *”Porque não queremos, irmãos, que ignoreis a tribulação que nos sobreveio na Ásia, pois que fomos sobremaneira oprimidos acima das nossas forças, de modo tal que até da vida desesperamos; portanto já em nós mesmos tínhamos a sentença de morte, para que não confiássemos em nós, mas em Deus, que ressuscita os mortos”*.

O sofrimento de Paulo está preparando, efetuando ou produzindo um peso de glória além de . comparação. Ele não meramente dizendo que tinha grande esperança no céu que o capacitava a suporta o sofrimento. Isso é verdade. Mas aqui ele diz que o sofrimento tem um efeito sobre o peso da glória. Parece haver uma ligação entre o sofrimento suportado e o grau de glória usufruída. Mt. 5: 11-12a – Lc. 6:23

C – O Sofrimento é o Preço Para Tornar Outros Ousados.

*Na história das missões isso fica bem evidente*. Deus usa o sofrimento de seus missionários para estimular outros a sair de sua sonolência de indiferença e torná-los ousados. Fil. 1:14.

Os sofrimentos de David Brainerd influenciou profundamente Henry Martin quando este serviu como missionário na Índia. Em nosso tempo é difícil exagerar o impacto que o martírio de Jim Elliot, Nate Saint, Pete Fleming e outros teve sobre gerações de estudantes.

D – O Sofrimento Preenche o Que Falta nos Sofrimentos de Cristo.

I Tes. 1:5-6 *”Porque o nosso evangelho não foi a vós somente em palavras, mas também em poder, e no Espírito Santo e em plena convicção, como bem sabeis quais fomos entre vós por amor de vós. E vós vos tornastes imitadores nossos e do Senhor, tendo recebido a palavra em muita tribulação, com gozo do Espírito Santo”*.

Eles haviam imitado Paulo ao suportar muito sofrimento com alegria, um tipo de resistência que Paulo tinha mostrado entre eles. Deste modo foi o sofrimento de Paulo que os moveu e os conduziu ao seu autêntico amor e sua verdade. Paulo clareia essa ideia em II Cor. 1:5-6 – Col. 1:24 – II Tm. 2:10.

E – O Sofrimento Reforça a Ordem Missionária Para Ir

O sofrimento da igreja é usado por Deus para recolocar o batalhão missionário em lugares para onde ele poderia, de outro modo, não ter ido. A morte de Estevão trouxe uma mudança radical na vida igreja. Isso veio através de uma grande perseguição que dispersou a maioria da igreja, menos os apóstolos, para a região da Judeia e Samaria. Interessante que em Atos 1:8, a promessa do Batismo com o Espírito Santo apontava para essa mesma região, o que implica que *o que a obediência não consegue, a perseguição conseguirá*.

At. 11:19 “Aqueles, pois, que foram dispersos pela tribulação suscitada por causa de Estêvão, passaram até a Fenícia, Chipre e Antioquia, não anunciando a ninguém a palavra, senão somente aos judeus. Havia, porém, entre eles alguns cíprios e cirenenses, os quais, entrando em Antioquia, falaram também aos gregos, anunciando o Senhor Jesus. E a mão do Senhor era com eles, e grande número creu e se converteu ao Senhor”.

O martírio de Estevão resultou em uma expansão missionária além de Samaria e Judéia e chegou a várias nações.

 Deus nos abençoe.

SOLI DEO GLORIA

Pr. Luiz Fernando R. de Souza

Igreja Batista da Aliança – BH/MG.

 

 

 

 

 


21 fevereiro 2021

MANEIRAS QUE DEUS SE REVELOU ÀS SOCIEDADES HUMANAS

Iniciamos dia 18/02/2021, pela Internet - ZOOM - os Encontros de Teologia Inteligente. Irmãos de várias igrejas participaram. Foi abordado sobre a Necessidade da Existência da Existência de Deus e o porque de haver algo/alguém no início de todas as coisas. Dia 25/02/2921 às 20h abordaremos as Maneiras que Deus se Revelou às Sociedades Humanas. A cada semana visitaremos temas da Teologia Clássica em uma linguagem clara, descomplicada e simples. Venha aprender e crescer como cristão e para quem já é formado na área adquirir e aprofundar em novos conhecimentos. Vamos participar? Inscrição aqui - https://www.forcaparaviver.org/.../treinamento-teologia...

 

Problema de Relacionamentos é o maior motivo da demissão de Pastores. Conflitos pessoais sãos responsáveis pela quase totalidade dos casos

  Problema de Relacionamentos é o maior motivo da demissão de Pastores. Conflitos pessoais sãos responsáveis pela quase totalidade dos casos...