09 agosto 2011

PENSANDO SOBRE PROFECIA - I

Sem querer entrar no mérito da contemporaneidade dos dons espirituais, abordo o tema sobre profecia e suas variáveis. Tenho visto e ouvido ao longo de anos relatos de casos totalmente estranhos ao conteúdo bíblico sobre Deus falar. Vemos quase que semestralmente pregadores norte-americanos serem trazidos ao Brasil para profetizarem para a igreja sobre revelações "dadas por Deus" e quase sempre tais revelações envolvem dinheiro. Primeiro quero lembrar que um profeta no Antigo Testamento quase sempre causava estupefação ou constrangimento quando aparecia. Seus pronunciamentos eram incisivos e colocavam o dedo nos pecados da nação e apontavam para o arrependimento como saída das crises. O que temos visto nestes dias são profetas que exclusivamente pronunciam bençãos financeiras etc. Assim sendo, gostaria de analisar alguns pontos sobre profecias e seus padrões bíblicos. Creio que, por excelência, quando o Senhor nos fala pela exposição da Palavra isso é profecia. Vejo com cautela e espanto a diminuição do tempo de exposição da Palavra nas igrejas. Para os puritanos a pregação deveria ser o centro do culto, pois, era o momento em que Deus falaria como seu povo. Essa falar de Deus deve ser o momento quando Suas revelações devem acontecer e muitas vezes uma boa pregação diminui o trabalho e o tempo dedicado ao gabinete pastoral. Vamos ao assunto então.

Profecia significa: Escorrer como uma fonte - Cair como a Chuva - Hastear como uma bandeira.

1 - Profecia não é Somente Para Revelar o Futuro

Deus ao nos informar sobre o futuro, como no caso de Isaías sobre o nascimento de Jesus ou de Joel falando sobre o derramamento do Espírito, sempre o faz com o propósito de preparar os corações dos ouvintes para os acontecimentos. (a Vinda de Cristo)

Atos 21:10-13 - Ágabo informou Paulo para que este enfrentasse a situação. Em nenhum caso as profecias citadas no Novo Testamento se ocuparam em instruir ou dar ordens aos ouvintes.Muitas vezes a profecia vem esclarecer fatos dentro da comunidade cristã. Aponta para a melhoria da igreja. Sempre a profecia produz edificação, consolo e encorajamento.

2 - Profetas no Antigo Testamento e Profetas do Novo Testamento

1a diferença - O número de profetas no Novo Testamento é bem menor que no Velho Testamento.

2a diferença - Os profetas do Novo Testamento não pregavam aos incrédulos como faziam os do Velho Testamento - I Cor. 14:22.

3a diferença - Apesar de falarem sobre o futuro, os profetas no Novo Testamento jamais deram ordens ou instruções a quem quer que fosse. Seus pronunciamentos eram simples informações e mais nada.

4a - diferença - A profecia do Novo Testamento jamais se propôs revelar uma verdade nova sobre Deus. Isto Jesus consumou em Si e mais ninguém. Os apóstolos e profetas do Novo Testamento lançaram os fundamentos da igreja, e fundamentos são lançados uma só vez. A época de Deus dar leis ou costumes baseados em profecias ou ordens cessou com a revelação em Cristo.

3 - Deus não da Novas Revelações por Meio de Profetas

Heb. 1:1 "A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo”.

Jesus era e permanece sendo a última revelação que Deus deu ao homem.

Jo. 16:14 "Ele me glorificará, porque há de receber do que e meu, e vo-lo há de anunciar”.

O Espírito Santo vem confirmar e iluminar a verdade já revelada em Cristo.

A revelação diz respeito a que começou no Velho Testamento e terminou com a revelação total na pessoa de Jesus Cristo. Esta revelação é completa e não precisa de mais uma palavra. Cristo é a expressão exata do ser de Deus.

4 - Profecia na Sua Forma Mais Pura e Simples

I Cor. 14:3 "Mas o que profetiza fala aos homens para edificação, exortação e consolação”.

Edificar - Construir - Fazer crescer - Solidificar - "Edificarei a minha igreja". Jesus.

Quantas profecias estão trazendo confusão à igreja.

Exortar - O sentido tem sido trocado. Hoje se fala em exortar como repreender, corrigir, dar um pito, chamar a atenção. Exortar quer dizer encorajar.

A profecia não é usada para repreender ou disciplinar ou ainda chamar a atenção. Está função é da Palavra de Deus: II Tm. 3:16 "Toda a Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra”.

Ninguém precisa satisfazer seu desejo de mandar na vida de alguém alegando que a profecia também exorta, porque o significado de exortar é exatamente o contrário de repreender. Ao exortar você está encorajando não disciplinando. O povo de Deus precisa de encorajamento pelo Dom milagroso de profecia. Há muitas pessoas prontas para me dizerem o que devo fazer; haverá sempre uma profusão de "chefes espirituais", tentando esconder seus pronunciamentos sob a bandeira de profecia. Há "profetas" que gostam desta palavra exortar. Pensam que ela lhes dá permissão para regular e as vezes tripudiar sobre os membros da igreja, fingindo usar a voz de Deus. E quantos estão se deixando guiar por tais "profecias e profetas". Tais profetas tem necessidade de dominar - jogo de poder".

Consolar - Fala evidentemente de Conforto. Isto pode acontecer durante uma conversação simples com outro crente. Pode acontecer durante a pregação de uma mensagem. A confusão maior é que o povo não compreende que é pelo Dom de profecia que o Espírito Santo fala, por intermédio dos crentes, para edificar a igreja, testemunhando do amor de Jesus, consolando e encorajando e somente isto, inclusive usando as próprias palavras dos crentes. Profecia hoje tem o significado de predição do futuro e controle das vidas através de falsas profecias.

Continua na próxima postagem.

Soli Deo Gloria

Pr. Luiz Fernando R. de Souza

15 comentários:

  1. Pastor , muito boa sua postagem. Gostei de ver sua prudencia e segurança ao tratar do assunto, mas não concordo plenamente, ou seja, eu concordo em parte. é complicado comparar o profeta do AT com o do NT, visto que João o batista foi o unico do NT., que embora ele estivesse no NT, seu ministerio era como o dos profetas do AT. O que vemos no NT, não podemos classificar como profetas e sim como uma manifestação do don de profecia. Nehuma profecia dos nosso dias vem com objetivo de nos revelar algo novo de Deus, pois sabemos a Biblia é a perfeita revelação da pessoa de Deus e que em Cristo vemos a expressão exata do Pai. a profecia de Ágabo em Atos trazia revelação sobre acontecimentos que viriam (e vieram). É bem verdade que todo cuidado com muitas pseudos profecias ainda é pouco, mas não podemos descartar as possibilidades que Deus ainda usa para falar, consolar, exortar e edificar. A biblia, alem de nos revelar a historia de um povo que se tornou o povo de Deus,israel; é sem sombra de duvidas a Palavra de Deus e isso faz dela a revelação da pessoa do noss Deus vivo , bem como do seu proketo para a humanidade, mas não podemos esquecer que a igreja ainda escreve a sua propria historia e que dentro de suas variadas experiencias ( é claro que com bases na Biblia), o don de profecia é uma realidade e não pode se limitar em somente na pregação da Palavra.

    ResponderExcluir
  2. Oportuna a matéria postada, sem ressalvas, pena que os líderes que necessitam ler e aplicar não se atrevam a isso devido a busca desenfreada pelo dinheiro e pela manipulação dos membros ......

    Guilherme Herrera

    ResponderExcluir
  3. GRAÇA E PAZ PASTOR!

    É MUITO NECESSÁRIO E IMPORTANTE QUE SE DISCORRA SOBRE ESTE ASSUNTO QUE HOJE,LEVA MUITOS AO CAMINHO DO ENGANO E DAS DISCARADAS MENTIRAS DE HOMENS QUE AMAM AO DINHEIRO E PREGAM DOUTRINAS DE DEMONIOS.

    PARABÉNS PELA SABIA ESCOLHA DO TEMA E PELO CONTEÚDO DE SUA MENSAGEM.

    EM CRISTO,
    MARIO CESAR DE ABREU

    ResponderExcluir
  4. Com certeza, caiu como a chuva esta mensagem sobre nós.
    Precisamos estar pensando e ensinando sobre estas coisas tão fundamentais para nossa edificação diária.
    Que o abençoar de Deus, bem como o seu guardar sejam diários na sua vida, meu irmão!

    ResponderExcluir
  5. Prezado irmão Guilherme,
    essa busca exacebada por dinheiro tem levado o conceito do cristianismo para o ralo. Profecias mirabolantes estão destruindo o povo de Deus.
    Um abraço
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  6. Meu caro irmão Mário,
    não podemos ouvir sempre sem contestar essas heresias que grassam em nosso meio.
    Obrigado por sua visita.
    Um abraço
    Em Cristo
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  7. Prezada colega Pra. Denise,
    realmente são ensinos fundamentais para nossas vidas. Precisamos nos armar com eles.
    Deus a abençoe ricamente.
    Um abraço
    Em Cristo
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  8. Meu caro anônimo,
    havia sim profetas no Novo Testamento. Sobre seus ensinos e dos apóstolos a igreja tem sido edificada ao longo destes 2000 anos, veja Ef. 2:20. Também havia o dom da profecia e isso em nada choca com o ensinamento dos profetas.
    Um abraço
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  9. Luiza_50_miss@hotmail.com12 de agosto de 2011 08:41

    Obrigada Pr.Luiz, Deus vos abençõe, está mensagem linda e esclarecedora. Mas uma confirmação que estamos no caminho certo acerca da palavra de Deus, creio e entendo desta maneira.

    Graça e Paz

    Miss.Maria Luiza

    ResponderExcluir
  10. eu amei a sua mensagem pastor, mas a lei e osmprofetas foramaté joão batista, depois o que vemos são dons.

    ResponderExcluir
  11. De anônimo para anônimo,

    Um conservador super tradicional não devia dizer o que vou dizer, mas comecei e vou terminar:

    "A Lei e os Profetas" foram até João Batista. Essa palavra "Profetas" não se refere necessariamente aos seres humanos de carne e osso, mas ao conjunto de livros reconhecido como "Profetas" na Bíblia Hebraica. Lembre-se de que as Escrituras se dividem em três grandes grupos Torah (Lei), Navi'im (Profetas) e Ketuvim (Escritos). Portanto, quando, em contexto judaico, se diz "Lei e Profetas" não se deve pensar em qualquer legislação nem em qualquer profeta enquanto ser humano, mas especificamente na Torah e nos Livros Proféticos das Escrituras.

    Assim, anônimo colega, sua proposta pode ser correta, mas esse argumento específico é falho, no meu entender.

    Um abraço anônimo, mas sempre sincero.

    ResponderExcluir
  12. de anonimo para anonimo.

    se engana amado anonimo, pq quando jesus se referia a lei e os profetas , ele fala do pentateuco e da lei ele fala sim do tempo do ministerio de profetas, ele não esta se referindo somente a livros mas ao conjunto humano relacionado aos livros. Jesus não nos deixa essa duvida pq quando ele fala de João Batista , ele não esta se referindo a nenhum livro, e sim um homem. A lei o OS profetas foram até JOÃO. saque o que acontece? é que muitos ainda tentam negar as manifestações dos dons em nosso dias. Eu concordo em genero e grau que há muitos aventureiros falando com suas bocas suas convenicias e dizendo ser profecia, e na maioria dos casos , nem precisa ter dom de discernimento,basta ter conhecimento biblico pra saber que não é de Deus, mas não devemos generalizar tud como sendo carnal e conveniencias. Amei a postagem do nosso amado pastor, mas não concordo plenamente ate pq tenho minha corrente teológica e graças a Deus ninguem é dono da verdade.

    ResponderExcluir
  13. Estimado outro anônimo (com sua licença, pr. Luiz Fernando),

    Não tenho nenhuma dúvida sobre 'ninguém seja dono da verdade'. O que mais quero é que não seja eu o dono, mas que a Verdade me possua.
    Eu não tenho nem sequer um cordãozinho teológico. Que dizer de uma "corrente" inteira? Mas posso assegurar que seu comentário não trouxe argumento algum. Você disse: "Jesus não nos deixa essa duvida pq quando ele fala de João Batista , ele não esta se referindo a nenhum livro, e sim um homem. A lei o OS profetas foram até JOÃO." Mas qual o argumento? Só o artigo OS que você destacou? Prove-me que no meio judaico helenofônico não se usava referir-se aos livros proféticos utilizando-se de "hoi prophetai", ou que na Judeia não se dizia "ha nevi'im"! Se você me mostrar evidências, eu concordo (mas de memória lembro de ter visto expressões assim e posso procurá-las facilmente nas fontes). Se for argumentar só com esse OS destacado... Sinto muito!
    Compare Lucas 16:16, a passagem por você evocada, com Mateus 22:40: "Destes dois mandamentos toda a Lei depende e os profetas." É óbvio que Jesus está falando de uma tradição escrita, porque é sobre isso que indagavam os fariseus. Os fariseus perguntaram sobre o maior mandamento da lei (ho nómos). Em sua resposta, Jesus menciona a lei (nómos) e acrescenta, como dependentes dos mandamentos do amor, também os profetas (hoi prophétai), para indicar que não somente a Torah (o pentateuco), mas também a tradição profética se baseia nesses princípios. Como ele mencionou os profetas (isto é, a tradição escrita dos livros proféticos), os fariseus passam a uma questão mais relacionada com essa tradição: a questão do Messias.
    No mais, lembre-se de que a tripartição das Escrituras, conforme observei a partir do acrônimo TANAKH (Torah, Nevi'im e Ketuvim) no comentário anterior, é atestada desde antes dos tempos de Jesus. Assim, é certo que ele e seus interlocutores se referiam aos livros proféticos como "os profetas". Não há dúvidas nisso.
    Se você não gosta de evidências extra-bíblicas, pense no seguinte: por que dizer que a LEI e os profetas são até João? Como existiu a Lei a que Jesus se referia "até João"? Em escrita! E os profetas? Ora, havia se silenciado a profecia. Não havia profetas na Judeia desde quatro séculos atrás! Os profetas vigoraram até João enquanto Escritura! Não que fossem abolidos depois de João, mas que passariam a ser re-significados e relidos por causa da revelação do Evangelho.
    Enfim, se quiser conversamos mais.

    Abraço anônimo, mas sincero.
    P.S. Por que o anonimato?

    ResponderExcluir
  14. amado pastor, a cultura judaica é a saida para muitas perguntas sem repostas. O amado pastor disse que não tem nem um elo teológico, ora meu pastor! todos nós temos nossas tendencias as diversas correntes teologicas e o irmão estaria sendo um hopocrita não admitindo essa realidade. Me diga pastor! se não creres em alguma corrente teológica como vc se posiciona em ralação as grande disculsões teológicas sobre a salvação, arrebatamento , milenio, kenosi, etc, etc? será que teologia é somente o que vc crer? todos nós, nos posicionamos em um ramo da teologia. vi que houve uma grande preocupação do pastor em dizer que não é dono da verdade, e eu pastor, nunca disse que o senhor quer ser dono da verdade ou se intitula dono da verdade, pelo contrario, eu disse que o senhor não o é. Eu não sei pq pastor toda essa discussão, e nem é pq eu não concordei com sua paostagem, pelo contrario , eu até a elogiei e com siceridade achei muito boa. A discussão é só pq eu não concordei plenamente. e a questão do anonimo é simplesmente pq somos anonimos. o senhor não me conhece e nem eu te conheço, logo somos anonimos, quem sabe podemos nos tornar grandes amigos? ai deixaremos de ser anonimos.

    ResponderExcluir
  15. Anônimo,
    Eu não sou pastor.
    Eu não sou o autor da postagem.
    Eu não sou o responsável por este blog.
    Quanto às linhas teológicas, não TENHO nenhuma, mas claro que sigo uma em alguma medida: sou luterano confessional ortodoxo (mas, antes de tudo, simplesmente cristão).
    Abraço anônimo, mas sincero.

    ResponderExcluir