15 fevereiro 2010

CAIO FÁBIO FALA SOBRE SUA QUEDA



Escutei este áudio até o fim. Se a originalidade do mesmo for verdadeira então gostaria de tecer alguns comentários. Esclareço que não tenho qualquer tipo de relação com o pr. Caio Fábio. Apesar de ter assumido sua opção pelo relativismo nos anos 90, do século passado, ainda o vejo como uma pessoa muito inteligente e de amplo espectro de visão. Seu conteúdo mental não foi comprometido por sua experiência relativista. Experiência relativista foi a designação dada por ele em relação ao seu caso extra conjugal.

Nesta fala que está na internet algumas coisas me chamaram a atenção, dentre elas:

1 – Parece-me que para Caio Fábio sua queda não foi uma tragédia para si mesmo. Foi uma tragédia para aqueles que o endeusaram, o destacaram como representante dos evangélicos e para a grande massa de crentes da igreja brasileira. Para Caio Fábio, segundo a gravação, a tragédia foi para aqueles que o tinham como um ícone. Vejo a tendência de todo homem em transferir seus próprios pecados para outrem. Foi como Adão quando disse a Deus que a culpada era a mulher que havia recebido do Senhor. Essa síndrome adâmica permanece com o homem até o fim. A tragédia, antes de ser coletiva, é individual sim. Tragédia por ter desonrado a Deus. Tragédia por ter desonrado o chamado para o ministério. Tragédia por ter jogado o nome de Cristo na lama. Tragédia sim por ter feito o povo de Deus acreditar que ele poderia ser uma voz que clamaria no deserto e não o foi. Tragédia para aqueles que formavam sua família. Ninguém fala sobre sua ex-mulher. Talvez ela não importe tanto assim. Ninguém foi culpado pelas decisões tomadas por ele. Ninguém o incentivou a buscar nos braços alheios alivio para as tensões da vida. Quando somos colocados em posições de destaques precisamos lembrar que juntamente com os destaques vem responsabilidade pela integridade, submissão e coragem para dizer não. A igreja perdeu um ícone sim, mas essa perda antes de engrandecê-la a apequenou, a tornou mais desacreditada e vendida. A perda deste ícone causou estranheza sim.

2 – Ao escutar esta gravação fiquei com a sensação que a culpa é totalmente dos cristãos. Foram eles os responsáveis pela catástrofe ocorrida com Caio Fábio. Mas vale lembrar que esses mesmos cristãos foram levados por ele para viagens a Israel, para compra de milhares de livros, para lotar dezenas de ambientes de seminários, conferencias, congressos etc. e isso trouxe sim maior visibilidade para ele. Sem esses que foram responsáveis pela sua queda talvez ele nunca tivesse se destacado tanto. Esses que o derrubaram inverteram milhões de dólares para ajudar bancar seus projetos de esperança, canal de televisão, revistas etc. Realmente foram os cristãos dadivosos que o arruinaram e não o pecado. Foram os cristãos ávidos por uma liderança coerente que o derrubaram e não a hediondez do pecado. Pecado não conta, não vale e não deve ser assumido. Foram eles sim. Talvez a culpa tenha sido em parte nossa por não termos orado mais por ele, por não termos dito as verdades necessárias nas horas corretas e nem tê-lo desanimado para a empreitada pecaminosa. Talvez precisemos assumir a meia culpa sim por não ter havido profeta do Senhor para dizer-lhe “Tu és o homem”, como Samuel disse a Davi.

3 – Reconheço que quando o homem é destacado recebe uma carga maior de pressão em todos os sentidos. Isso ocorre no mundo empresarial. Sei que se não se cercar de conselheiros sábios talvez a sua estrutura não agüente. Na gravação Caio Fábio diz que caiu quando estava nos píncaros da glória com o mundo aos seus pés. Quando era assediado por várias mídias e poderes. Isso realmente tem poder de derrubar qualquer pessoa. Mas se Deus o conduziu até lá e permitiu sua ascensão temos que concluir que também lhe concederia graça para tal hora. Deus nunca permitiria sem dar suporte. Mas o Senhor Jesus também teve suas provas e se baseou na Palavra e somente nela. A queda de Caio Fábio se deu não quando era açodado pelos poderes e mídias, mas quando acolheu o pecado em seu coração e como Tiago nos diz:" Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte".

4 – A sensação que fica é que Caio Fábio foi a vítima do sistema e que nada tem haver com isso. Estava no lugar errado, na hora errada junto com pessoas erradas. Parece-me que ele está dizendo que: “foram vocês que me derrubaram e me forçaram a estar onde não queria”.

Para mim a grande verdade é que não teve estrutura para suportar as tensões inerentes aos caminhos trilhados. Esqueceu-se do altíssimo preço que se paga quando a fama chega. Esqueceu-se que quando somos levados ao pináculo do templo encontraremos não somente a belíssima visão panorâmica, a sensação de grandeza e de não limite, mas também encontraremos a face negra e hedionda de Satanás a nos insinuar: “haverá anjos que guardarão seus pés”. Caio foi vitima sim, mas também foi carrasco. “matou ou empobreceu a fé de muitos”.

5 – Caio fala que está intoxicado de crente e gente. Mas desde quando pastor não tem como “matéria prima” gente? É para esta gente que intoxica que os pastores foram chamados a levar a Palavra de Deus. É para esta gente que intoxica que se vendem livros e viagens para a terra santa. É para essa gente que intoxica que os congressos foram feitos. Gente cansa realmente. Gente causa estresse sim, mas quando a coisa fica nervosa é melhor se retirar por um tempo e resgatar a integridade pessoal para que tudo volte à normalidade e não achar aconchego nos braços do pecado.

6 – Por fim não ouvi, em nenhum momento, um choro de arrependimento, um pedido de perdão e uma lamentação pelo estrago perpetrado. Antes ouvi um dizer estranho sobre cair para cima, cair para graça. Cair em pecado nunca nos empurra para graça. Rom. 6:1-2 “Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde? De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?” Cair sempre é para baixo. Parece-me que Caio afirma que o pecado foi bom para libertá-lo de várias prisões, cacoetes e imposições. Ele afirma que deixaria de representar pessoas para ser embaixador de Cristo e dizer ao mundo a mensagem do Evangelho. Mas qual mensagem ele vai apresentar depois que desonrou a Cristo? Com qual autoridade de embaixador ele falará? O apóstolo Paulo sofreu pressões infinitamente maiores que Caio sofreu e se comportou de modo diferente: “Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado”. I Cor. 9:27. O apóstolo Paulo dizia que Deus o transformava de glória em glória “Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor”. II Cor. 3:18.

Charles Haddon Spurgeon dizia: "que para se reconduzir ao ministério um pastor que caiu em pecado necessário se faz que seu arrependimento seja tão grande e gritante como o pecado que o fez cair". citei de memória.

Não pretendi julgar ninguém. Apenas expressei o que entendi e talvez tenha entendido errado ou equivocadamente. Espero que seja isso. Também não pude deixar de sentir um pouco a dor de Caio Fábio, sua angústia. Acredito que no fundo as coisas sejam claras para ele.

Aquele, pois, que pensa estar em pé, olhe não caia.

Soli Deo Glória

Pr. Luiz Fernando R. de Souza

54 comentários:

  1. Pr.Luiz Fernando,

    prepare-se, pois vai haver uma enxurrada de "viúvas" do C.F. revoltado4s com os seus comentários. Eles são discípulos fiéis, que tanto como o seu "mestre" relativizaram seus pecados, e o que é pior, relativizaram as Escrituras, e por tabela, o próprio Deus. Como se Deus não fosse absoluto, como se Sua Palavra não fosse absoluta, como se o pecado não fosse absoluto... há os que dirão que o pecado nada mais é do que uma convenção social, que está apenas na mente como um conceito, que não existe de verdade... Talvez por isso é que muitos irão para o inferno, um inferno absoluto e nada relativo, por desprezarem exatamente a voz de Deus, e se preocuparem exclusivamente em ouvir o som de suas próprias vozes.

    O cinismo dessa gente é algo de estarrecer. Dizem-se cristãos, falam da Bíblia, mas se consideram autônomos, donos dos seus narizes, e acham que não devem respeito e satisfação a ninguém além de si mesmos (e isso inclui o Senhor). Na verdade, pouco se lixam para o Evangelho, e estão muito mais interessados naquilo que são e fazem, no sentido de serem o espetáculo, de darem mais um show, não importando a forma e a consequência, mesmo que seja levar milhares à perdição.

    É o que Paulo diz: são homens "que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade"(2Tm 3.7).

    Mas acho também que gastamos muita munição e tempo com eles, com seus desvios e vida não-cristã. Creio que a proclamação da verdade é suficiente para revelar a mentira, escancará-la diante dos olhos daqueles que são predestinados e chamados a participarem do Corpo de Cristo.

    Devemos denunciar os erros mas sobretudo proclamar a verdade. Ninguém será salvo pela mentira, nem Deus será conhecido por ela. O Evangelho é a única maneira de se revelar Deus e Sua vontade.

    Grande abraço, meu irmão!

    Cristo o abençoe imensamente e ao seu ministério!

    ResponderExcluir
  2. Prezado irmão Jorge,
    já estou preparado. Mexer com esse tema é traumático para muita gente. Você muito bem colocou que muitos relativizam o pecado e isso é o nosso maior problema. Os padrões de Deus são absolutos, pois, vem dele mesmo. Assim sendo, mais nada nos restas senão nos curvarmos diante desse fato e sermos obedientes. O pecado continua pecado para quem quer que seja e Deus não abaixa Seu nível por nada.
    Obrigado pela visita.
    um abraço

    ResponderExcluir
  3. Claudio Sampaio (Pr.)16 de fevereiro de 2010 05:37

    Caro Luiz Fernando,

    Consigo compreender a ascensão e queda do Caio. Consigo até respeitar a possibilidade da queda, pois, todos nós estamos sujeitos a ela. Só não consegui entender este posicionamento dele. Não seria mais racional admitir o erro, pedir perdão e ajustar a conduta. Não é surpresa alguma que o poder é frágil, efêmero e cabe a cada um de nós lidar com isso de forma racional, reconhecendo que, toda honra, toda glória seja dada ao Senhor Jesus. Não é uma tarefa fácil, mas, não há outro caminho. Meu querido Luiz Fernando, parabéns pelos seus comentários. Um abraço. Claudio Sampaio

    ResponderExcluir
  4. Prezado colega Pr. Claudio,
    Seria simples se não fosse complicado. Simples porque deveria ser do jeito que o irmão falou. Reconhecer, confessar e tentar recomeçar. Complicado porque os mecanismos psicológicos de defesa sempre entram em ação, tentando racionalizar o pecado e encontrar outro culpado. Se a glória fosse sempre dada ao Senhor tudo encontraria sua forma mais rapidamente.
    Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  5. mais uma vez um comentário muito bem formulado com argumentaçoes bem fundamentadas. Pena ter-se que levantar esse assunto outra vez. Mas é um absurdo ver a forma como o EX Pastor caio Fábio lança suas culpas sobre as ovelhas do SENHOR JESUS.Quanta ofensa ao povo de Deus. Parabéns pelo artigo!

    ResponderExcluir
  6. Prezado colega Pr. Gervário,
    acredito que seria mais fácil e digno um reconhecimento aberto e franco e um pedido de perdão formal. Mas nem tudo ocorre tão facilmente assim. Agradeço sua visita.
    Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  7. Prezado Pr. Luiz Fernando,
    Graça e Paz.

    Concordo totalmente com suas conclusões ao ouvir o vídeo e com todos os comentários aqui. Este assunto, ainda que "velho", "antigo" ou "carcomido", é ainda muito vivo nas mentes de todos nós.

    Por que? Sem dúvida, penso eu, ainda que ele fale sobre ser um "ícone" e "representante" (não meu, com certeza), o Caio Fábio, era a personalidade do momento, criado pelos homens e por sua necessidade de ter perto de seus olhos e mãos, um "salvador" (ou herói). Não basta mais o crer no que não se vê!

    Ele foi, e o seu caso foi, para os brasileiros, o que foi o Jimmy Swaggart para os americanos. A diferença, é que o dos americanos, assumiu a sua culta, o dos brasileiros, jogou a culpa em todos nós. Eu pude ver com meus olhos a mudança no americano, mas não consigo ver no brasileiro.

    Mais uma coisa me chama a atenção. Vira e mexe, aperecem vídeos do Caio, fazendo denúncias contra os podres dos pastores televisivos que todos nós conhecemos. Ora, que suas denúncias são verdadeiras, eu não duvído. Mas pergunto, por que ele nunca denuncio essas coisas quando ainda ele era uma "referência"? Há de se questionar a legitimidade, não das denúncias, mas o espírito delas.

    Para terminar, que todo isso nos sirva (a nós, pequenos pastores), de exemplo. Alguém já disse (não me recordo), que os maiores inimigos do pastor são, "o dinheiro, as mulheres e o orgulho". Aquele que está de pé, cuide que não caia.

    Um forte abraço,
    Pr. Menga

    ResponderExcluir
  8. Prezado colega Pr. Menga,
    Ele tornou-se em alguém amargo demais. Os erros são apontados com muita facilidade e assim assumem o papel de escudo para ele. Realmente os paralelos são interessantes entre ele e o Jimmy S.
    Que nos preservermos dessa tríade maldita.
    Um abraço
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  9. Olá Pr. Luiz Fernando...

    Como já disse outras vezes estou a mais de trinta anos no meio evangélico, isso não é mérito e não me dá poderes de juiz, apenas de testemunha. Os livros de Caio Fábio ainda estão nas livrarias e os mais antigos são frutos de suas reflexões e traze-nas registradas. Não os leio nem para cosulta, não por que não tragam alguma coisa boa. é quenão há nada que um livro de duzentas e tantas páginas traga que a velha Bíblia não traga.Caio Fábio com a sua eloquência e fleuma, diferentemente de outros pastores não teve formação acadêmica teológica. é um auto didata. E sempre foi vaidoso, não no sentido perverso, mas no sentido de ser acessível a tapinanhas nas costas e sorrisos de acentimento. Bem não quero me colocar como os amigos de Jó, julgando-o pelo passado. Critico o seu presente. Ele é uma bomba pronta a explodir, raivoso, capaz de detornar a igreja, qualquer ministério, deixar os novos convertidos perdidos e horrorizados, com o que sabe ou pretensamente sabe, destila horrores quem bem podem ser verdades, por puro prazer. Se perdoasse aqueles que julga errados, alcançaria perdão para si mesmo e Deus comofez com Davi, o recolocaria nos trilhos ministeriais. Mas há um detalhe: Caio Fábio só reconhecia seus métodoscomo válidos e seu estilo próprio como referencia única. A sua queda é sucetível a qualquer um de nós, homens principalmente. A solução reconhecer em que área não somos absolutamente fortes e dependermos sempre...sempre .. de Deus.

    Um abraço a todos.

    ResponderExcluir
  10. Prezado irmão Helvécio,
    nada a acrescentar.
    um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  11. Caro Pr Luiz Fernando.
    Poderia iniciar meu comentário fazendo a afirmação: “não tenho qualquer tipo de relação com o Pr Caio Fábio” ou “não sou uma viúva revoltada de CF” e nem mesmo seu “discípulo”. Mas ... não vai adiantar nada mesmo. ... já foi “marcada” uma linha divisória. Tendo em vista que meu comentário vai em “defesa” de algo “indefensável”. Porém quero fazer algumas considerações:
    - O video apresentado de 6.36 minutos é apenas uma parte de um todo. (eu desconheço a integra da mensagem) . É sabido que até mesmo um texto bíblico retirado de seu contexto corre o risco de se tornar uma fonte de erro. Construir toda uma argumentação apenas sobre esse vídeo é, no mínimo, tendenciosa.
    - No vídeo:
    - Caio Fabio faz menção de um ponto, um momento em toda a historia que ele enfrentou (que conhecemos mas não é relatada no vídeo): Quando se torna publico sua separação. E é desse ponto que ele esta falando. E aí, é que ele faz a diferenciação do que pra alguns foi a tragédia e que para ele foi o “cair pra cima”, “cair na graça”. Esse momento que para os de fora revela algo “inimaginável”, “impensado” , uma tragédia. (o que realmente foi, porque ninguém, nem mesmo ele pensava ou queria algo desse tipo pra si, mas isso não é do que ele esta falando). Impensável, justamente por esse “endeusamento”, tão comum entre os crentes, dos instrumentos de Deus. MAS que,para ele, foi o “apertar de um carnegão”, o inicio do processo de cura de um interior infeccionado.
    - Ele fala do estado de sua alma neste “processo infeccioso” que já vinha acontecendo há algum tempo. O “correr atrás do dinheiro” e tudo o que isso implica para manter um “império”, “sistema” “fábrica de esperança”, a fama e o sucesso evangélico. Tudo isso pelo bem da “causa do Evangelho”. Coisa que estava “corroendo os seus ossos” (sei.. cometi heresia com a comparação a Davi). Aí ele afirma: neste processo “você vai ficando impermeável” a Deus e as pessoas. Por que o “coração estava vazio de amor”, “fica cheio de gente” e “intoxicado de crente”. E conclui: “Foi a pior época da vida”.
    - Sendo assim, referindo-se ao escândalo da separação, para ele foi o “momento libertador” visto que veio a publico uma situação que o prostou, levou-ou a cair em si. A reconhecer quem ele era e a sua necessidade de voltar ao primeiro amor, voltar-se pra Cristo.
    - Então o que para alguns foi o fim, a tragédia. Para ele foi o recomeço, o retornar ao lugar de onde nunca deveria ter saído.
    - Podemos então dizer que:
    - Afirmar que ele “transferiu” para os outros a responsabilidade de seus erros, não condiz com a fala do vídeo.
    - Ele não culpou nenhum cristão por seu erro, pelo contrario, reconhece que o “sistema” em que estava envolvido exigia um povo que venera, endeusa e alguém que se deixe venerar, endeusar. Pra quem perde o seu “deus” uma tragédia, mas pra ele que quis se endeusar. Um retorno a sensatez.
    - Quanto a perdão, arrependimento, choro ao estrago perpetrado. A parte destacada no vídeo de apenas 6.36 minutos não aborda. Mas não podemos afirmar que não tenha acontecido. (o que creio que ocorreu). Quem separou a parte do todo o vez sem se preocupar com esse aspecto.
    Faço esse comentário apenas porque ouvi o vídeo e não “vi” tudo o que foi dito.
    E, em uma coisa acredito que todos concordem com Caio Fabio, todos somos iguais, merecedores da graça de Jesus, só da graça.
    Na Paz

    ResponderExcluir
  12. Prezado irmão Gilberto,
    seus argumentos são possíveis sim e os respeito. Mas o que há de libertador em um divórcio e ruina de uma família que em nada o açodava, até então, eu acho? O que dizer de sua ex-mulher que foi violentada em seus direitos de mulher e que se viu traída por que amava? Realmente talvez para ele foi um recomeço, mas é para sua ex-mulher e filhos, foi o que? Recomeço para ele que se viu livre das pressões e para o evangelho de Cristo que foi jogado na lama, foi um recomeço? As questões não precisam ser respondidas, somente elaboradas. As respostas, quem sabe, virão mais tarde em outras gerações. Quanto ao restante de sua fala no vídeo fica um ar de especulação, pois, o que temos é o que está postado na internet. Daí só podermos falar sobre o que existe. Quanto ao voltar ao primeiro amor, conforme o irmão disse, não era preciso um escândalo, mas simplesmente Apoc. 2:4-5 " Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres".
    Agradeço sua visita que enriquece o blog.
    Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito santo, Juiz e julgador nesse mundo Que Deus tenha misericórdia

      Excluir
  13. Pastor Luiz Fernando, que a paz e a graça do Senhor Jesus estejam infladas dentro do seu coração. Pastor, nos meus 7 anos de conversão tenho buscado incessantemente a presença de Deus na minha vida. Minha regeneração não foi no meu tempo, porém no tempo de Deus, visto que eu tinha 50 anos de idade, dos quais a maior parte foi desafiando, mesmo na ignorância, os atributos do meu Criador. A partir da minha conversão invadi os sites evangélicos para compreender as doutrinas das sagradas escrituras, visto o método empregado pelas igrejas em discipular de forma vaga, imprecisa e teórica. Encontrei, na verdade, muitos professores, pastores e estudiosos e exegetas da palavra de Deus que, em certo sentido, influenciaram o "volver-me" para o sistema monérgico e, enfim, a doutrina calvinista. No entanto algo acontecia: enquanto eu entrava nas escrituras mais as escrituras ficavam longe de mim. A minha cabeça estava cheia de doutrinas, porém, tinha dificuldades de falar tanto com crentes, por conhecerem e manterem comunhão com Deus, quanto com incrédulos, por não saber se eles eram capazes de compreender o que eu queria dizer. Porém, pastor, no final de janeiro deste ano, não sei bem onde, li uma crítica, tal como esta, a respeito do pastor Caio Fábio. Abri o site www.caiofabio.com, ali mencionado e posso dizer que nunca ouvi alguém falar de Jesus como ele. É impossível ouvir as mensagens contidas no evangelho de Jesus, pelo pastor Caio Fábio e continuar estático. O coração arde de amor pelo próximo, arde de desejo de caminhar com Jesus, arde de desejo de ser verdadeiramente verdadeiro, pecador confesso, sem véus, sem grades, sem prisões. Vem uma necessidade do íntimo de ser desiludido para conhecer o real, e NELE, com ELE, e para ELE, CAMINHAR. Com o pastor Caio Fábio aprendi a ser um discípulo de Jesus, caminhando com Jesus, com os doze, com as multidões, os escribas, fariseus e saduceus. Foi com o pastor Caio Fábio que aprendi da impossibilidade de compreender o evangelho e seguir os passos de Jesus, sem que o evangelho entre definitivamente em mim. Devo dizer humildemente, Deus o sabe, que não sou viúva nem discípulo de Caio Fábio, sou um ex-ateu, casado, pai de 4 filhos e 9 netos que não encontrou nas paredes de qualquer igreja que fosse, as verdades contidas de forma tão práticas quanto aquelas oferecidas pelo "vaso”: Caio Fábio. Um abraço fraterno do irmão Anselmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade.
      Eu me converti lendo a Bíblia e passei algumas "semanas" em uma igreja tradicional.
      Mas nesse interregno, tudo que estava claro pra mim no Evangelho começou a se tornar obscuro depois que comecei a frequentar a igreja.
      Eu lia determinadas perícopes da Bíblia que pastor nenhum ousaria chegar perto e discutir, sem falar no simplismo teológico que paira sobre as instituições religiosas.
      Continuei e continuo na obra de Deus, anunciando a Sua Graça, onde jamais pensaria em pôr os meus pés.
      Entretanto, eu me via cercado da mesma pergunta.
      O Evangelho é só isso ?
      Deve ter algo mais profundo, pensava.
      Com muita sede da Palavra, comecei a pesquisar até que aterrissei no site do Caio Fábio.
      Fiquei a madrugada inteira vasculhando o seu site. E daí não parei mais.
      O que estou querendo dizer com isso ?
      Que sou discípulo do Caio ?
      A resposta é não. Sou discípulo de Jesus.
      Mas a capacidade cognitiva e a fundura de como ele explana o Evangelho é algo que choca.
      E era isso que eu procurava: profundidade sólida e simplicidade do Evangelho.
      E a minha sede está sendo saciada como nunca fora anteriormente.
      Não quero e nem desejo que ninguém conheça o Evangelho da superficialidade como a religião prega ridicularmente e tampouco o Eterno o quer deixar nessa esquizofrenia.
      Indico o site do pastor Caio Fábio para conhecimento e aprofundamento da Palavra do Senhor.
      Se Deus fosse julgar seis minutos de nossa vida, certamente estaríamos em culpa.
      E o propósito desse tema num blog dito cristão chefiado por um pastor nos mostra como o legado de Jesus está distorcido e escanteado nos ambientes eclesiásticos.
      Estou eu julgando ? Não, não estou.

      Contra fatos, não há argumentos.

      Abraços em Cristo.

      Excluir
  14. As considerações do Gilberto (acima)foram extremamente coerentes. Talvez, lendo o www.caiofabio.com, quem verdadeiramente entendeu a graça e a simplicidade do genuíno evangelho de Cristo Jesus, logo compreendam melhor o que o Caio Fábio estava querendo dizer. Vão lá, leiam pacientemente...

    ResponderExcluir
  15. Prezado irmão Anselmo,
    esta foi sua experiência e eu respeito. Espero que em sua caminhada cristã o equilíbrio seja sempre uma realidade vívida.
    Agradeço sua visita e comentários, eles enriquecem este espaço.
    Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  16. Prezado irmão Carlos,
    agradeço sua visita. Já li o suficiente de Caio e creio que após sua queda algo melhor lhe aconteceu. Creio que a graça se manifesta mais profunda em cada etapa da vida do homem. Mas também acredito que para conhecermos melhor a Graça e o genuíno evangelho o caminho deva ser a santidade de vida. Vamos viver para glória de Deus.
    Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pecamos quando nos sentimos melhores e mais santo do que os outros. Santo é DEUS, eu e voce somos pecadores, mas a graça , favor imerecido de Deus e a misericórdia de Deus se renovam a cada manha.

      Excluir
  17. Li os diversos argumentos e claramente observo que tudo o que temos são declarações baseadas em conceitos pessoais e isso é perigoso. Apenas o tempo e a consequencia dos atos no tempo podem dizer a verdade. Se isso é de Deus, gerará frutos, se não, logo será esquecido. Não foi assim com Jesus?
    O caso Caio Fábio gera ainda esse debate por que não existe no Brasil nenhuma figura que represente o evangelho de forma impactante. Pastores de mídia apenas pregam pra "sua mídia". Não há pesquisas que indiquem que o "evangelho" prospera pela mída. Porque tanto investimento em TV, Rádio, Música se não, talvez, para a exaltação de si mesmos? Afinal, existe algum programa evangélico que não carregue a logomarca da igreja?

    Amado pastor Luiz Fernando, qual o limite da santidade? Qual pastor não peca? Ou existe pecados tolerávies e outros não? Posso falar de Belo Horizonte e conheço pecados, ainda que se possa considerar "pequenos", dos maiores líderes das igrejas desta cidade. Se fosse me basear por isso, confesso, já teria rasgado minha Bíblia!

    Aprendi com o evangelho a olhar o que há de bom nas pessoas, pois todo dom perfeito vem do Pai das luzes!

    Que Deus continue guiando seu caminho!

    ResponderExcluir
  18. Prezado irmão (a) mtaques,
    desculpe-me pode não ter conseguido identificá-lo(a).
    Achei interessante seu comentário e gostaria de fazer algumas ponderações.
    1 - Ao tratar os argumentos da postagem como meros conceitos pessoais simplesmente é desacreditar a Palavra como parâmetro de aferição. Dizer que o pecado praticado é conceito pessoal isso é estranho ao cristianismo. Argumentar que o pecado cometido e o consequente escândalo é mero conceito pessoal, então o Senhor estava equivocado ao ter afirmado: "Aí daquele por quem vem o escândalo. Melhor lhe fora....".
    2 - Usar o argumento que outros pastores estão na mídia usando uma bandeira denominacional ou ministerial, somente reforça aquilo que o próprio Caio fez. Ele mesmo usou sua bandeira ministerial ao arrecadar milhões de reais com vendas de livros, cds, viagens para Israel e dezenas de congressos para seus fins. Então os atuais ministérios nada fazem de novo que o Caio não tenha feito. Usar este argumento tentando dizer que os possíveis erros dos atuais pastores justificam os erros de Caio é algo ilógico e pueril.
    3 - Tratar pecados de pastores como se fossem pecados praticados por membros normais das igreja é desconhecer o conteúdo bíblico e teológico por completo, o que consequentemente levará a erros crassos.
    4 - Conhecer pequenos pecados de pastores em nada os desqualifica para o ministério. Todos pecamos e para isso há o sangue de Cristo. Agora usar isso como escudo para justificar escândalo é algo perverso.
    5 - Dizer que prefere ver as coisas boas nas pessoas e ignorar seus escândalos é assumir o complexo de avestruz.
    Enfrentar a realidade é algo duro e muitas vezes desconfortável. Muitas vezes preferimos ver o que queremos.
    Agradeço sua visita.
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  19. Caro pastor, não tive a intenção de defender Caio Fábio ou atacar algum pastor, mas me estranhou a sua posição de manter o foco em que o Caio Fábio "arrecadou", acho sim, essa insinuação perversa.

    Discutir pontos de vista com argumentos bliblicos é falho, pois as próprias denominações evangélicas acusam erros entre si com base nisso. Posso citar inúmeros versículos para denegrir um pastor como vários para justificar suas falhas. Eu creio em Jesus e em sua mensagem, isso me basta. (ou não?)

    Então, mais uma vez, pesso-lhe perdão se não fui compreendido, o que quis dizer com minha mensagem é simples:

    "O tempo dirá o que é bom fruto ou não."

    Mas infelizmente, no caso da igreja evangélica no Brasil, com inúmeras exceções evidentimente, o fruto em geral não tem sido nada bom!

    ResponderExcluir
  20. nem ouvi tudo pq não consigo,ele só esqueceu de qnd tnha "o mundo ao seus pés" de deixar cristo crescer e ele diminuir,se aconteceu tudo isso é pq ele permitiu.
    É a mesma coisa qnd um cantor vai cantar e o povo fica gritando,se ele não para e falar olha quem está aqui sendo Glorificado é o Sr Jesus? mais não eles ficam todos inchados,onde está a gloria de Deus,pq ele não divide a glória Dele com ninguem,
    sempre vejo ele falar de um ,de outro e dele mesmo nunca ,e qnd fala diz q a culpa é das ovelhas? nos poupe
    pr foi levantado para estar cuidando delas,e carregando as feridas,mais trocaram tudo ,as ovelhas estão por aí,e le sde jatinho ,passeando e no meio de grandões,pregam e nem tem tempo de conversa mais , pra q ?
    ele devreria sim estar chorando pelas almas q se afastaram do Sr por causa disso.
    Rom 14:2 - Porque um crê que de tudo se pode comer, e outro, que é fraco, come legumes.

    ou ele não sabe disso?
    tem cristãos q são mais conhecedor da palavra e estão firmados realmente no Sr,e aqueles q ainda precisavam ser ensinados e levaram essa rasteira?
    não se esqueçam q ninguem nasceu sabendo ,todos estamos aprendendo cada dia mais,como diz em Pv:4,18
    Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.

    ResponderExcluir
  21. Prezado (a) irmão (a) Mtaques,
    Entendi seu ponto de vista. Quando disse que Caio arrecadou dinheiro foi isso mesmo. Se não me engano tinha até número de telefone onde a operadora capturava as informações. Meu próprio concunhado tentou ofertar várias vezes, mas o sistema telefônico não tinha capacidade de capturar todas as ligações que chegavam. Por isso, não que seja perverso dizer o que disse. São fatos.
    Gostaria de ponderar que precisamos e devemos discutir os fatos à luz da Bíblia sim, pois, ela é nossa regra de fé e prática. Parece-me que você entende que a Bíblia pode ser interpretada do jeito que quisermos. Existem regras de interpretação que devem ser respeitadas, assim como, existem regras para se interpretar as leis do direito. Qualquer desvio dessas regras o erro é fatal. As doutrinas basilares das denominações não são questionadas e sim os acessórios e isso é plenamente normal.
    Concordo com você em dizer que em nosso meio o fruto em geral não é bom. Realmente, com raras exceções, a coisa não vai bem. É preciso voltar à simplicidade da Palavra para encontrarmos o equilíbrio.
    Obrigado por mais este comentário.
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  22. Obrigado pastor pelo retorno. Não precisa postar esse agradecimento no blog. Vejo que o senhor é um homem íntegro em seus princípios e mesmo que discordemos em alguns pontos, o senhor postou minha réplica. Já lí alguns textos em seu blog e concordo com muita coisa que diz. Acho que o importante é sempre manter o diálogo. Divergencias sempre vão existir entre as pessoas, mas o amor entre elas, com certeza, é o equilíbrio que o mundo precisa, afinal Deus é amor.

    Que o amor do Senhor continue a inundar sua vida e de sua família.

    ResponderExcluir
  23. Prezada irmã Cecília,
    agradeço sua visita ao blog. Entendi perfeitamente suas colocações. Precisamos cuidar para que sejamos benção de Deus onde estivermos. Precisamos trabalhar nossas frustrações e sermos vasos úteis nas mãos do Pai. A irmã tem razão e vale como alerta para todos nós suas ponderações.
    Deus a abençoe ricamente.
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  24. A paz querido Pastor.

    Claro qdo o Caio Fabio se encontava no auge eu era apenas um garoto, nem sabia quem era ele.... cresci hj formado, sei quem é e sei o que esse cara tem passado, mas podendo ouvir este audio do mesmo, é incrivel que TODOS estamos destituidos da Glória de Deus, e é claro que não há um JUSTO se que aqui na Terra que não dependa da graça de Deus, mas em jogar na cara do povo Cristão que o erro tbm é deste... hum meio criterioso e contrarditorio, pois se me elogiam por um bom serviço e eu faço um desfalque na empresa, foi por causa dos elegios e da confiança???? e não porque não tive carater e responsabilidade em preservar o que eu era...
    Então é facil, eu erro, e falo que cometi erros pq as pessoas me vangloriava, me endeusava... mostra que este (caio fabio) continua o mesmo, acredito que é muito mais bonito em dizer, "Errei! me perdoa Deus, e povo de Deus, por que errei." Davi qdo pecou fez o que? acusou o povo por venera-lo porque era Rei? não pelo contrario sentiu na pele a consequencia do seu erro.
    Gloria a Deus que o AMor de Jesus é infinito, e não a nada que se compare, por que atraves desse amor eu obtive perdõa e vida eterna, porque SIM, errei, pequei, Cherei enqto tinha pó, bebi enqto havia bebida, me prostituir enqto havia orgia, me degreni enqto o pecado em mim vivia....mas hj luto contra mim mesmo todos os dia para não se merecedor de um novo erro, e por culpa minha....e se cair??? Tenho um DEUS infinito em GRAÇA de braços estendido, por que ELE me ama...

    um forte abç Pastor, sempre que possivel passo aqui!!!!

    acessa me blog tbm

    www.dangelisabrantes.blogspot.com
    www.twitter.com/dangelisalmeida
    www.gospelclub.com.br

    ResponderExcluir
  25. Caro Pr. Luiz Fernando,

    Há um só Juiz.
    Um, apenas, capaz de separar "o joio do trigo".

    O que é que a Bíblia diz mesmo sobre isso?

    Façamos apenas o papel que nos cabe, em Cristo.

    ResponderExcluir
  26. Parabéns pelo seu Blog Pr. Luiz Fernando. Está muito bom... Sou Pr. em Varginha, vc já esteve aqui em nossa Igreja (Batista Vale das Bençãos, Pr. Gedaías). Abraço.

    ResponderExcluir
  27. Graça e paz Pr Luiz,
    gostei muito de seus comentários sobre o CF. Infelizmente deu no que deu, esperamos o dia em que ele desça de seu pedestalzinho e assuma uma postura genuinamente cristã, pois pelo jeito, até o momento ele continua se sentindo o cara. Inclusive um detalhe da gravação é que no ápice de sua fala o público o aplaude e ele aceita. Mas não foi ele quem criticou os aplausos? Então ele não gosta mas aceita... E como aceita, tanto é que abriu uma igreja onde ele é o papa. Deus tenha misericórdia, quanta hipocrisia.
    Abraços meu irmão,
    seu servo em Cristo,
    Paulo Sergio da Silva.

    ResponderExcluir
  28. Prezado irmão Dangelis,
    na época dos acontecimentos o estrago foi grande demais. Antes havia ocorrido o escândalo com o pregador norte-americano Jimmy Swagartt que abalou a comunidade evangélica principalmente nos EUA. Ele era praticamente idolatrado e o fim foi o mesmo. Logo depois veio o escândalo de C. F. Agora existem pessoas que o defendem com unhas e dentes. Entendo estes sentimentos mas não concordo. Como o irmão bem disse seria mais fácil reconhecer o pecado, pedir perdão e vê se conseguiria reerguer novamente.
    Concordo com suas colocações e quero lhe parabenizar.
    Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  29. Caro Pastor Luiz Fernando,

    Sou amigo do Jorge Isah e sempre vejo os seus comentários naquele blog (Kálamos), os quais são propositivos, o que me trouxe ao seu blog.

    A 'priori' devo ressaltar que concordo plenamente com o texto, objeto deste comentário. Não nego que o Caio Fábio é um sujeito inteligente, com uma boa verve e maneja bem o 'discurso'. No entanto, essa mania dele em colocar a culpa nos outros cansa! Aliás, cansam os Fábios, Gondins e tantos outros que vem abraçando várias formas de relativismos por aí, no meio evangélico (relativismo moral, escriturístico, etc).

    O Caio Fábio tem me cansado com essa sua suposta intocabilidade. O homem se acha intocável!!! Ele "assume" erros sem assumir, é um camaleão!!!

    Cansa...

    Prefiro o Evangelho de Cristo. Esse "Cristianismo puro e simples", sem subterfúgios, estratagemas, ardis.

    Estou seguindo o seu ótimo blog a partir de agora e convido-o a me fazer uma visita (ricardomamedes.blogspot.com).

    Abraços.

    Em Cristo,

    Ricardo

    ResponderExcluir
  30. Prezada irmã Quézia,
    agradeço sua vista e comentários. Gostaria de discordar em alguns pontos. Em João 7:24 lemos "Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça". Então a Bíblia nos proíbe julgar quando não o fazemos segundo a reta justiça. Transcrevo abaixo um comentário do irmão Hermes. Ele é filósofo e professor de filosofia. Talvez sirva para esclarecer o porque não podemos nos calar diante do pecado, como Paulo não o fez e o denunciou em muitas de suas epístolas.
    "Não acredito que seja inútil denunciar a maldade. Quem crê nisso, já abdicou da vida moral - tornou-se cínico! Se o nosso discurso não nos ajuda a melhorar o estado de coisas em que estamos, de maneira imediata, então vamos largar de mão, porque nada vai acontecer. O cristão consciente não pode ceder ao cinismo,c omo se isso fosse uma alternativa viável. A nossa alternativa, a única disponível para quer ser honesto com Deus e consigo mesmo, consiste em denunciar a maldade, a vileza, a injustiça, a depravação, a cobiça dos homens e, ainda mais, se isso acontece dentro da própria comunidade cristã. O mal não desaparece simplesmente porque o ignoramos; porque dizemos: "Deixa p'ra lá!" Não. O mal somente recua se as pessoas com consciência não se deixam vencer. Se a centelha divina nelas as conclama, induz e dirige à prática do bem e à denúncia do mal. A maldade precisa ser desmascarada e seus agentes, pessoas concretas e reais de carne e osso, precisam ser condenados, erradicados de sua posição de prestígio e poder. "Já está posto o machado à raiz da árvore...", dizia o aparentemente excêntrico João Batista.".
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  31. Pastor publiquei na íntegra no SDG, citando a fonte, claro (rs). Abraços e ótimo final de semana.

    ResponderExcluir
  32. "Naquela hora, aproximaram-se de Jesus os discípulos, perguntando: quem é, porventura, o maior no reino dos céus? E Jesus, chamando uma criança, colocou-a no meio deles, e disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus. Portanto, aquele que se humilhar como esta criança, esse é o maior no reino dos céus, e quem receber uma criança, tal como esta, em meu nome, a mim recebe". Meus irmãos em Cristo Jesus: Por viver aproximadamente uns trinta anos sem nenhum contato com Deus, nem tampouco ter conhecimento do Seu projeto salvívico na pessoa do Senhor Jesus, verdadeiramente homem/verdadeiro Deus, e tendo ouvido o evangelho através de uma amante com a qual convivi aproximadamente 5 anos da minha vida, dela afastando-me em seguida, por definitivo, quando compreendi que havia uma rica esperança da glória porvir, pela cruz do calvário e ressurreição em Jesus Cristo, sendo a mesma também resgatada pela misericórdia do Pai das Luzes, peço-vos, em nome do Senhor Jesus, não levantem temas que não sejam para exortação dos homens e glorificação do nome de Jesus. Não quero com isto dizer que estou isento desses procedimentos, pois em mim há uma forte necessidade de criticar os outros afirmando minha santidade. É da minha natureza caída. Eu sou assim. O mundo é assim. Todos nós queremos saber quem é o maior no reino dos céus, como no texto de Mateus, 18.1-5, acima transcrito. Porém Jesus afirma que o importante não é saber quem é o maior nos reino dos céus, porém saber que está no reino dos céus. Sabem irmãos. Não se incomodem com o Pr. Caio Fábio, deixem que Deus se encarrega dele. Não precisa que eu ouça ele pedindo perdão a Deus, como se expressa o Pastor Luiz Fernando, apesar de tanta experiência: 6 – Por fim não ouvi, em nenhum momento, um choro de arrependimento, um pedido de perdão e uma lamentação pelo estrago perpetrado. Antes ouvi um dizer estranho sobre cair para cima, cair para graça. Cair em pecado nunca nos empurra para graça..
    Vejam a provocação do irmão Jorge Fernandes, um homem de Deus que debulha com maestria as doutrinas calvinistas: Pr.Luiz Fernando,
    prepare-se, pois vai haver uma enxurrada de "viúvas" do C.F. revoltado4s com os seus comentários. Eles são discípulos fiéis, que tanto como o seu "mestre" relativizaram seus pecados, e o que é pior, relativizaram as Escrituras, e por tabela, o próprio Deus.
    No caso do Pr. Gervásio ele acha-se com plenos poderes para dizer que é e quem não é pastor, como se fosse um ministério dado por homem: “(....)Pena ter-se que levantar esse assunto outra vez. Mas é um absurdo ver a forma como o EX Pastor caio Fábio lança suas culpas sobre as ovelhas do SENHOR JESUS.Quanta ofensa ao povo de Deus. Parabéns pelo artigo!
    Pergunto eu: A quem por direito deve o PR Caio Fábio pedir perdão. A Deus ou ao homem? Será que ele já não foi perdoado?
    O Irmão Hevelsio.p expressou-se desta forma: “Ele é uma bomba pronta a explodir, raivoso, capaz de detornar a igreja, qualquer ministério, deixar os novos convertidos perdidos e horrorizados, com o que sabe ou pretensamente sabe, destila horrores quem bem podem ser verdades, por puro prazer. Se perdoasse aqueles que julga errados, alcançaria perdão para si mesmo e Deus comofez com Davi, o recolocaria nos trilhos ministeriais. Mas há um detalhe: Caio Fábio só reconhecia seus métodoscomo válidos e seu estilo próprio como referencia única. A sua queda é sucetível a qualquer um de nós, homens principalmente. A solução reconhecer em que área não somos absolutamente fortes e dependermos sempre...sempre .. de Deus”. Que Deus perdõe os meus pecados, principalmente por sentir nojo de tantas palavras maldosas.

    ResponderExcluir
  33. Prezado Pr. Tiago,
    obrigado pela visita. Dê um abraço em todos ai em Varginha.
    Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  34. Prezado Rev. Paulo Sérgio,
    suas colocações são apropriadas. O Caminho fácil é o arrependimento e um pedido de perdão sim. Tenho observado ao longo dos anos que quando um pastor cai o mais difícil que ele enfrenta é reconhecer o erro e deixar de transferir para outros sua culpa. Vivenciei vários casos desses aqui em Minas Gerais.
    Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  35. Prezado irmão Ricardo Mamedes,
    acho que você colocou nos termos corretos. Cansa e já estamos cansados dessa saídas à francesa que se nos apresentam. Se ele diz que a trajédia foi para outros e não para si é porque ele é intocável mesmo. Ontem vi e ouvi o discurso do golfista Tiger Woods. Deu um exemplo de dignidade e hombridade ao reconhecer seu erro e pedir perdão mais de 7 vezes no mesmo discurso. Se foi programado ou não não sei, mas que publicamente fez o correto fez.
    Obrigado pela visita.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  36. Ok, Rev. Paulo Sérgio. Fico honrado com distinção.
    Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  37. Prezado irmão Anselmo,
    entendo seus sentimentos. Observei sua profunda experiência de salvação e isso é inquestionável. Mas se tivéssemos exemplos bíblicos de silêncio diante de pecados de lideranças e mesmo dentro da igreja, poderíamos ficar calados também. Mas a Bíblia aponta o contrário. A denuncia do pecado e comportamentos erráticos nos é apontada e praticada. Na blogsfera as idéias são livres e suas expressões também. Não fique enojado com as colocações de outros. Acredito que ninguém esteja se expressando sobre pessoas, mas sobre comportamentos e pensamentos. Isso é normal e saudável. Alguém já disse que quando o bem se afasta o mal toma conta. Se ficássemos calados sobre todos os erros cometidos em nome de Deus, logo logo, não teríamos mais ambiente eclesiástico para vivenciarmos. Creio que é preciso falar sobre essas coisas até para que se crie uma consciência crítica em nosso meio e saibamos discernir bem as coisas. Quantos ainda acham que o pecado de C. F. foi normal e desejável para que houvesse um retorno triunfal. Foi uma catástrofe sim e trouxe muita vergonha para a igreja brasileira sim. Pedir perdão tem que ser para Deus e a igreja sim. Porque muitas vezes ele, mesmo sem querer, falou por ela quando se pôs ou aceitou ser o interlocutor das mídias e a igreja brasileira. Quando dava suas opiniões por que não dizia que eram suas opiniões? Então acredito que um pedido de perdão público, como o fez ontem Tiger Woods, seria no mínimo desejável.
    Mas vamos continuar tentando servir ao Senhor.
    Obrigado por sua visita e comentários.
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  38. Pr. Luiz Fernando, o caríssimo irmão Jorge, tem sido um visitante importatne no meu blog, embora discordemos sobre vários pontos, secundários e sejamos um no amor e na fé no Senhor Jesus.Se puder visite-o também, particularmente a postagem que cloquei recentemete com o título "Não julgueis". Calarmos nunca, pois se não , as pessoas não terão o outro lado, da questão.Ninguém o acusa se ele não se mantivesse acusando os outros e causando estrago a igreja como um todo.Aliás e um comportamento bastante humano e cportanto carnal. Dicidentes quando não propositivos são portadores de mágoas profundas e criam como desfesa sempre um comportamento alternativo. Isso não é só no seu]eio evangélico e dos que conhecem a verdade. Veja Leonardo Boff no catolicismo. Os outros todos, milhares se tornam os errados da história, e eles sempre os certos, às vítimas e sempre com balas no gatilho prontos a atacar aqueles considerados do outro lado da história. No caso de Caio Fábio é uma pena. A utilidade disso tudo:só uma o exemplo. Para que outros inadivertidamente não sigam o mesmo caminho.No caso do Pr. Jimmy Swagartt, perimo de Elvis Presley e de Jrry Low Lews ( acho que é a sssim que se escreve ) o minsitério e le compareceram mundialmente através das tvs para todo o devido exclarecimento e pedido de perdão à igreja e aos de fora da igreja ( me lembro bem a época )

    O endereço da postagem a que me referi é:

    http://mensagemdopregador.blogspot.com/

    Um abraço a todos e obrigado.

    ResponderExcluir
  39. "Não pretendi julgar ninguém." Voce so pode estar de brincadeira....
    Nao sou da igreja do Caio Fabio e nunca tive nenhum tipo de "admiracao" por ele, mas o seu texto e' triste, deprimente, voce que entende tanto de biblia poderia ser lembrar do que Jesus diziam aos fariseus porque pelo que parece voce nao falha, nao peca, nao erra....ou se peca, e' so' pecadinho....escondidinho...nao deixa os outros saberem. Pode "moderar" esse comentario...minha intencao nao e' a de fazer com voce o que voce acabou de fazer com esse outro ser humano (Caio Fabio) mas te levar e lembrar que voce tambem peca e esta sujeito aos mesmos erros.

    ResponderExcluir
  40. Caro Pr Luiz Fernando, acredito que em sua primeira frase, o Sr já disse tudo o que tenho a dizer, " Esclareço que não tenho qualquer tipo de relação com o pr. Caio Fábio ".

    O Sr não conhece o Caio Fábio ... se o conhecesse talvez seus conceitos e conclusões seriam diferentes.

    No entanto, gostaria de perguntar-te, quem o fez juiz de outrem ?, quem deu-lhe procuração para exercer a função de procurador geral do reino de Deus ?
    Seus comentarios são levianos, desde o momento que os mesmos surgem de uma analise simplista de um video, que pode ter uma serie enorme de contextos.
    Tente conhecê-lo, andar algumas milhas com ele, ouvir o que ele sente, por ele mesmo, ao vivo e a cores, conhecer seus hábitos e como ele vê o evangelho, ai sim, meu amigo, talvez voce possa ter o direito, se ele assim o liberar, para dar algum comentario digno de credibilidade.
    Não vai aqui nenhuma amargura contra o seu comentário ou nenhuma defesa ao Caio, ele não precisa disto, faço este comentário em defesa a qualquer pessoa que, seja exposta, por outrem que sem conhecer toda sua história o faça.

    Nele, que nos ensina a amar e usar os nossas julgamentos em nós mesmos.

    Sandro Santos Alves
    (61) 8412-7230

    ResponderExcluir
  41. Prezado irmão Sandro,
    agradeço sua visita ao blog. Entendo suas colocações mesmo sem concordar com elas. Gostaria de fazer algumas ponderações:
    1 - Você fez algumas perguntas do mesmo cunho sobre quem me constituiu juiz de outrem? Acredito que o irmão no afã de fazer suas ponderações esqueceu de ler a postagem até o fim. Leia o final da postagem e talvez o irmão mude de idéia. Existem pessoas que acreditam que qualquer tipo de postura que não seja a de passar as mãos sobre a cabeça das pessoas seja anti-cristã. Fiz comentários sobre comportamentos e não sobre pessoas. Ainda confirmo o que escrevi uma vez que para mim pecado é pecado e deve assumido integralmente sem transferi-lo para terceiros.
    2 - Ao dizer que meus comentários são levianos você exerce juízo de valor e parece que consegue ler ou ver as intenções do coração do homem. Acredito que talvez o irmão tenha essa capacidade. Para dizer que alguém comenta levianamente deve-se estar em uma posição muito superior, somente assim o juízo será verdadeiro.
    3 - Pare-me que para o irmão o conhecimento verdadeiro se resume em conhecimento empírico. Esse modo de pensamento anula as demais formas de conhecimento. Assim sendo, podemos conhecer pessoas através de outros veículos que não o conhecimento empírico. Se assim não for teremos de jogar no lixo as demais formas de conhecimento, o que seria destruir a sociedade.
    Não precisamos de injetar drogas para que saibamos que elas matam. Isso seria somente uma das formas de conhecimento empírico.
    3 - Também entendo a dificuldade que todos nós temos em tentar colocar de forma escrita nossas opiniões e mesmo quando lemos ainda a dificuldade permaneça.
    4 - Por fim parece que a postagem mexeu com o irmão de uma forma diferente. Espero que suas opiniões sejam expressadas de formas mas amenas, senão alguns poderão concluir que há algum sentimento indevido por trás das mesmas.
    Não tomo suas colocações como agressões, somente como pontos de vistas diferentes dos meus. Já esperava que isso acontecesse e acho saudável, pois, nas diferenças encontramos riquezas.
    Em Cristo.

    ResponderExcluir
  42. Caro Pr Luiz Fernando,

    Entendo sua reação à minha, no entanto me expressei, não como alguém superior e nem em defesa a ninguém, apenas pelo fato de ver algo ser comentado de alguém que não se conhece, sendo este comentário com juízo tão contundente por algo que aconteceu a mais de 22 anos, exigindo da pessoa que " cometeu tal pecado " uma retratação publica, não sabendo de tantas retratações que já ocorreram e que tudo isto, tanto para ele, quanto para os que o conhecem de perto, quanto para sua ex esposa e seus filhos, fazem parte de um processo que Deus assim aprouve permitir que ocorrece, para o bem do evangelho em todos estes acima citados.
    Aquele que assim não acredite, tenho apenas um convite, Vem e vê, leia o site, www.caiofabio.com, digite apenas uma palavra que contenha alguma duvida no sistema de busca e encontrará, não de outro, mas do próprio Caio, suas opiniões, comentários e realidade dos fatos.
    Não visitei o seu blog, recebi um e-mail que me encaminhou a ele, e antes mesmo de ler o seu comentário sobre a " queda " do Caio, ´percebi que o seu blog tem preferencias sobre o assunto de " quedas " de pastores, o que realmente achei desagradável, mas esta é somente minha humilde opinião.
    Não há ressentimentos ou amarguras sobre o caso, tento expressar neste espaço, que entendo ser democrático, uma opinião diferente de quem não conhece a pessoa e os fatos.
    Concordo sim com a pregação do evangelho que tenho ouvido do Caio e de outros que tem tirado a máscara da religião e anuncido um evangelho sem barganhas, sem controle e que permita que o homem, até mesmo peque, sem que seja julgado por outro homem.
    Só há um Juiz e diante dele todos estamos condenados, não fosse o amor de Seu Filho e do evangelho que Ele produz em nossos corações.

    Com amor, Naquele que nos ensina somente amar e expressar este amor.


    Sandro Santos Alves
    (61) 8412-7230
    ss.alves@terra.com.br

    ResponderExcluir
  43. Prezado irmão Sandro,
    o irmão está convencido de uma verdade que eu não estou. Atribuir tudo à permissão de Deus para o bem do evangelho é ser simplista demais e tentar sofismar. Parece-me pelos seus comentários que o irmão é íntimo de Caio Fábio e isso acontece então o irmão deve ter uma opinião mais abalizada que a minha. Mas diante do exposto no vídeo/aúdio continuo pensando da mesma forma. Quando você diz que tenho preferências por quedas de pastores e isso o faço com postagens no blog, acredito que uma leitura mais acurada do conteúdo do mesmo apontará em uma direção diametralmente oposta à sua afirmação. Se houve pedidos de perdão por parte do referido nesta postagem é de meu desconhecimento e de um número significativo de lideranças deste país que em contato comigo confirmam minhas afirmações. Talvez o aludido nesta postagem esteja com toda razão e muitos sem razão. Talvez realmente pecar deve ser cair na graça e para cima. Talvez tenha alcançado um entendimento superior e outros precisem buscá-lo também.
    Um abraço
    Naquele que nos ensina a amar, expressar esse amor e apontar os pecados como pecados.

    ResponderExcluir
  44. Caro Pr Luiz Fernando,

    Chegamos em um ponto que nossos argumentos se esgotam e assunto cai no limbo da falta de interesse.
    Lamento não ter podido influenciar em nada em sua visão dos fatos, no entanto, fico feliz pela sua atenção e espero que nossa conversar seja de alguma maneira util em nosso futuro.
    Não sou tão intimo do Caio como gostaria, o conheço a menos de um ano e meio, mas o suficiente para saber que apenas 6 minutos de um video na internet não retratam quem ele é e nem o que ele pensa.
    Em Cristo que nos colocou em uma mesma estrada, mas em caminhos diferentes.

    Sandro Santos Alves
    ss.alves@terra.com.br
    (61) 8412-7230

    ResponderExcluir
  45. Irmão! O Caio não vive culpando as pessoas por seus problemas não! Ele é HOMEM e muito HOMEM, para assumir seus erros, inclusive isso é coisa MUITO RARA, no meio evangélico e olha que estou dizendo isso, porque nasci nesse meio!
    Acho meu irmão, que você deveria ouvir essa pregação ai toda e não somente 10 MINUTOS dela para comentar em BLOG, pois isso poderia ser entendido como um julgamento prévio acerca do que ele realmente quis dizer!
    E pra isso, se eu quisesse ficar citando textos da bíblia como você o fez, teria muitos muitos muitos! Por isso meu irmão, sugiro que ouça a pregação completa e com certeza você terá mais luz, para comentar o assunto sem correr o risco de querer tirar ciscos dos olhos alheios,!
    Um abraço

    Aléquison Gomes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu achei um bom comentário, mas devo lembrar que Paulo mandou Marcos sair fora, depois mandou chamar de volta. Paulo ficou olhando Barnabé ser apedrejado. Paulo também diz que questionando o senhor quanto a um espinho na carne tem como resposta a : minha graça te basta. E o próprio Paulo me diz que o amor permanece sempre. Que a graça e misericórdia de Jesus Cristo filho de nosso Deus é abundante ou melhor lembrando super abundante... Só quem não entende a imensurável e grandiosa graça de nosso senhor procura julgar, comentar, subjugar, seja o que for dos atos de outras pessoas... Me perdoe meu querido mais Jesus tem graça e misericórdia para quem procura... Fique na paz...

      Excluir
  46. Caro Pr.Fernando,

    Eu prefiro o Caio Fabio de hoje do que os Caios Fabios de antes,diante de todos nos hoje ai nas Tvs do nosso Pais.

    Abrsços!!

    ResponderExcluir
  47. nada a declara so orar por todos nois paulo disse aquele que esta em pé olhe que não caia

    ResponderExcluir
  48. é natural do crente querer pisar em cima dos caídos, e o bom samaritano parece que morreu, não existe mais. O cai é do homem, o levantar é de Deus. No momento que me sinto melhor mais santa do que Caio Fábio, já estou pecado. DEUS olhando do ceu para a terra não viu um , um justo. Se você fosse santo não estaria mais aqui. MISERICORDIA, AMOR, COMPAIXÃO, PERDÃO...... vamos aprender com Jesus né

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Fernanda, crescer faz parte da vida. Cresça e quando acontecer até o domínio do vernáculo será uma realidade.

      Excluir