17 março 2011

A MEDIDA DA ESPIRITUALIDADE



Para muitos uma igreja espiritual é aquela que é hiper ativa. Muito trabalho, vários ministérios e muito reboliço. Tenho visto igrejas com um calendário tão cheio de atividades que os membros não têem tempo para si mesmos ou suas famílias. Todo feriado prolongado fazem retiros, acampamentos, excursões etc. Isso somente aumenta a angústia existencial e o vazio do homem. Nem sempre o trabalho excessivo é o parâmetro para avaliarmos a espiritualidade de uma igreja.
Para outros a espiritualidade está vinculada a um conjunto doutrinário, onde se lançam em cruzadas contra demônios tentando exorcizar tudo e todos. Este tipo de comportamento é doentio e adoecedor. Tais comunidades entendem que a ênfase em batalha espiritual é o que determina o nível de espiritualidade. Ai vemos as maiores atrocidades em nome do espiritual como por exemplo: endemoninhamento de crianças, objetos de uso pessoal serem destruídos por estarem consagrados aos demônios, mapeamento espiritual de uma cidade para delimitar territórios onde o mal não pode chegar ou entrar, unções esquizofrênicas e mirabolantes como ungir o telefone celular para que somente receba mensagens boas e positivas. Esses comportamentos são regidos por conceitos distorcidos do que seja espiritualidade. Em muitos lugares os demônios sofrem agruras porque os líderes os fazem engolir chumbo fervente, encostam espadas flamejantes em suas costas etc. Em algumas comunidades se permite que algum embusteiro diga que está cheio do Espírito Santo e passe a adivinhar o número da carteira de identidade, endereço e placa de carro de membro da igreja e o povo acriticamente explode em berros achando que Deus esta nisto.
Tais comportamentos dão ibope, mas não produzem libertação nem crescimento pessoal e espiritual.
Outros acham que a espiritualidade pode ser contida dentro de regras litúrgicas ou teológicas. Nada é permitido fora dos padrões estabelecidos pela denominação. Como se tudo pudesse ser previsível. Isso acontece porque fica mais fácil o controle do sistema. Deus opera nos padrões e fora deles.
O padrão bíblico de para se medir a espiritualidade de uma igreja ou comunidade está num comportamento inspirado pelo Espírito Santo. Esse padrão o apóstolo Paulo descreve como o caminho sobremodo excelente.
O nível de manifestação de amor no meio de uma comunidade diz o quanto está é espiritual ou não.
Num mundo cuja marca é o isolamento e o individualismo exacerbado Paulo nos encoraja a termos e demonstrarmos entranháveis afetos de misericórdia.
O amor deve ser a ligadura que nos prende e transforma nossos relacionamentos.
A base para a manifestação dos dons do Espírito Santo é o amor. Onde os dons se manifestam sem o alicerce do amor, encontramos uma igreja carnal, sempre criança, haja vista, a admoestação que Paulo faz aos coríntios por não poder falar-lhes como a espirituais e sim como a carnais, mesmo possuindo efusão de dons. Podemos concluir que dons e suas manifestações não são padrão de espiritualidade de nenhuma congregação local. Os dons podem existir mesmo em um contexto de divisão, discórdia e confusão.
Mais do que nunca precisamos embasar nossa espiritualidade naquilo que realmente pode impactar o mundo, o amor (pelo amor conhecido é o cristão). Isso não implica em um ecumenismo doutrinário com aqueles que distorcem a Sã Doutrina.
Na igreja primitiva o que mais atraia as pessoas era o nível de relacionamento existente dentro dela. Apesar existirem conflitos e desacordos a prevalência era o amor. A ordem havia sido invertida. Um escravo durante a semana era o pastor no domingo e o Senhor de escravos era o diácono no domingo. Isso era algo inconcebível para aquela sociedade.
No entanto, foi com esse padrão de maturidade, amor que a igreja prevaleceu durante os anos posteriores.

Soli Deo Gloria

Pr. Luiz Fernando R. de Souza



41 comentários:

  1. Parabéns pelo texto, Pr. Luiz Fernando.
    A Igreja precisa despertar e voltar aos princípios da Palavra de Deus. Que o Senhor continue usando sua vida. Deus o Abençoe.
    Abraços.
    Pr. Francinaldo Freire

    ResponderExcluir
  2. Eu me lembro desse sermão seu direitinho.
    E ainda concordo com tudo isso!
    Um abraço anônimo, mas sincero.

    ResponderExcluir
  3. Jobaruk

    Gostaria de parabenizar a este homem de Deus que tem coragem de falar a verdade tão escassa no meio das igrejas evangelicas neste últimos dias. O povo que se diz povo de Deus só tem busacado na verdade as promessas ou as riquezas e bem estar social e, santificação pra que?

    Abraços

    ResponderExcluir
  4. - Ou seja, não a auto suficiência, mas o amor... devemos ter cuidado para não ferirmos nossos irmãos.


    Como que nós como igreja, podemos querer cuidar de vidas lá fora, se os que estão dentro das igrejas (independente de denominações), tem criado situações para que feridas sejam criadas na alma uns dos outros, isso em geral... desde o "menor" até o "maior"...


    Como Jesus agiria em seu lugar? Pense nisso!


    Jesus é AMOR... e o amor de Jesus cura, faz milagres e nos constrange! O amor de Jesus aproxima as pessoas e não afasta. Como você tem tratado seus liderados, seus irmãos em Cristo... ou até mesmo as ovelhas, que Jesus ama, que deu a Sua própria vida por elas e confiou em suas mãos?


    Jesus morreu por nós... por amor! Como podemos achar que não precisamos de ninguém?! Que não estamos nem ai quando alguém sai da igreja?! Jesus jamais desistiu de nós! E nós nos sentimos no direito de achar que podemos ignorar quando um irmão se fere por conta de nossas atitudes, muitas vezes impaciente... Quantas vezes Jesus parou pra nos ensinar, com calma e paciência?


    JESUS É AMOR!


    Que o Senhor tenha misericórdia de nossas vidas, pois por muitas vezes por conta de um "cargo" dentro das igrejas, achamos que sabemos tudo e que assim podemos pisar e magoar as pessoas...


    Como será que Jesus olha para nossas atitudes?!


    Não sejamos a igreja auto suficiente, que se basta por si só, que sejamos a igreja que espalha o amor! Desde o "menor" até o "maior".

    ResponderExcluir
  5. Belo e inspirado texto amado pastor Luiz Fernando. Compartilho do mesmo. A igreja mais do que nunca precisa ser alimentada da genuína palavra de Deus e deixa de ser tão movimentada para ser avivada pela exposição das ESCRITURAS.

    Em Cristo, pastor Iranildo Medeiros

    ResponderExcluir
  6. Prezado colega Pr. Francinaldo,
    realmente um retorno à Palavra faria muito bem para a igreja e para a sociedade.
    Um abraço
    Em Cristo
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  7. Prezado anônimo,
    alguma coisa ficou então. rsrsr
    Um abraço

    ResponderExcluir
  8. Não sei se vou acertar seu nome ou pseudônimo Jobaruk.
    agradeço suas palavras de incentivo. Que o Senhor nos ajude a sermos consistentes na Palavra.
    Deus o abençoe ricamente
    pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  9. Prezada Liah,
    nada a acrescentar ao seu excelente comentário.
    Um abraço e obrigado pela visita.
    Em Cristo
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  10. Prezado colega Pr. Iranildo,
    sua visita ao blog somente o enriquece. Obrigado por seu encorajamento. Que o Senhor nos use sempre para Sua glória.
    Um abraço
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  11. Deus nos amou primeiro!E que amor!!!!
    Ativismo pode nos distanciar do Pai. Oração,leitura da palavra, intimidade, tempo gasto você e Deus nos faz sermos mais cheios do Espírito Santo e assim estamos fortalecidos para amar, respeitar, suportar o outro.
    Estou precisando ser mais Maria que Marta.
    Em Cristo
    Andréia

    ResponderExcluir
  12. Irmã Andréia,
    o mundo nos atrai para um tipo de vida em que a contemplação não é bem vinda. Achamos que momentos rápidos com Deus são suficientes para nos fortalecer diante da vida e para o Senhor, mas isso é um ledo engano. Você bem colocou que uma vida de intimidade com Deus nos leva a valorizar o próximo.
    Um abraço
    Em Cristo
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  13. Então! Enquanto escrevia, "Deus nos amou primeiro", senti que necessário é estarmos primeiro com o Pai para depois ter o que oferecer ao outro no caso aqui o amor.Se nossa inspiração, não sei bem se pode ser esta palavra, não estiver fixa no modelo que é Jesus, o que tenho sentido a cada dia é a falta do amor no meio do povo de Deus.O que tenho visto são interesses, o oposto do amor de Deus que nos DEU.
    Andréia

    ResponderExcluir
  14. Espiritualidade e' tudo que e' Místico, eclesiástico, imaterial (para citar apenas algumas das definicoes do dicionario).
    Portanto, tudo aquilo que é imaterial, místico, sobrenatural, que fala de demônios, anjos, revelacoes, curas sobrenaturais, podem ser usados como medida da espiritualidade.

    O amor nao e' necessariamente espiritual. O amor engloba atitudes que podem ser praticadas por umbandistas, espíritas, ateus e agnosticos como eu.

    Vamos a algumas atitudes de amor sugeridas por Jesus:

    Eu nao aceitei o pedido de Jesus de vender todos os meus bens e dar aos pobres.
    Eu nao aceito dar a outra face a tapa.
    Eu nao tenho mansidao (ceder meus direitos).

    Muito menos vejo essas atitudes de amor sendo praticadas por membros das igrejas cristãs.

    Por isso pedi para sair da igreja evangélica.

    Mas eu acredito que sim: ESPIRITUALIDADE tem a ver com ver demonios e anjos, ver curas milagrosas, ver expulsao de demonios, ouvir a voz de Deus (ouvir MESMO, como o garotinho ajudante do profeta 'ouviu'). Só que NENHUMA destas coisas realmente existe. Nunca vi nenhum pastor orar por um cego do Instituto Sao Rafael e ele ser curado.

    Exercitar o amor nao e' privilegio dos evangelicos ou cristaos em geral. E como o amor envolve atitudes HUMANAS, pode ser considerado como "espiritual".

    Compreendi isso depois que me libertei da opressao do evangelho. Hoje ao sair da minha sala de aula, eu desligo a luz, o projetor e o computador. Quando passo diante de uma sala cujo professor anterior esqueceu o projetor ligado, eu desligo o projetor pois sei que o dono da escola esta' pagando pelo desperdicio de uma lampada cara. Isso e' amor.

    Mas o amor proposto pelo cristianismo (vender tudo, dar a cara a tapa, etc), e' impossivel de exercer. Portanto, sugiro que a igreja se encarrege mais de mostrar evidencias de espiritualidade, pois AMAR pode ser exercido por qualquer um. Basta querer.

    ResponderExcluir
  15. Correção:
    >>E como o amor envolve atitudes HUMANAS, nao pode ser considerado exclusivamente "espiritual". <<

    ResponderExcluir
  16. Prezado Rodrigo,
    vocẽ insiste em trilhar por caminhos adversos e seu conhecimento bíblico está a muitos anos luz de ser razoável.
    Você busca definições de espiritualidade em dicionários e a bíblia aponta para ser cheio do Espírito Santo. São coisas totalmente díspares. Por isso, suas afirmações são totalmente equivocadas.
    Se você estudar um pouquinho mais verá que existem 04 tipos de amor e não somente este que você descreveu. O que o homem sem cristo consegue realizar em termos de amor e isto que você descreve somente fica no raio da filantropia ou bom senso como: apagar uma luz deixada acesa, Isso qualquer bom cidadão tem a obrigação de fazer e não precisa ser cristão para isso.
    Quando o Senhor Jesus disse para o jovem rico vender tudo o que tinha e seguí-lo, somente estava querendo ver aonde aquele jovem iria com suas riquezas. Ser pobre não é sinônimo de espiritualidade! O que afastou aquele jovem de Cristo não foi o seu pedido para vender tudo, mas o apêgo do moço aos bens materiais. Somente isso.
    Dar a outra face é somente uma figura de linguagem para expressar a idéia ou o ensino do perdão. Acredito que você deveria dar a outra face para muitas pessoas que o ofenderam e com certeza você se verá totalmente livre dessa prisão existêncial em que vive.
    Quando Cristo fala em ser manso está falando daquela pessoa que se sujeitou a Deus e então possui domínio próprio e equilíbrio diante da vida. Ele disse que os mansos herdarão a terra. Acredito que um pouco de mansidão lhe fará muito bem.
    Você muito bem se referiu ao amor que deve estar inserido nas relações humanas. Foi a isso exatamente a que me referi na presente postagem. Só que Rodrigo o amor não é egoista, não pensa em si mesmo, sabe esperar, tudo suporta, tudo crê, não se comporta incovenientemente etc.
    O amor se manifesta no apesar de ou invés do se.
    Apesar de eu e você sermos pecadores Deus nos amou a tal ponto que entregou seu Filhos por nós. Apesar de sermos infieis Deus contudo permance fiel. Por isso, se você quiser ver a medida exata do amor olhe para Cruz do Calvário. Alí você verá o quão longe pode chegar o amor. E por incrível que parece o amor de Deus chega até você onde estiver.
    Quando você define que é uma coisa é impossível então ela fica sendo impossível para você. Você já determinou que é impossível em sua mente. Hoje, para você, tentar viver o padrão do cristianismo de amor é realmente algo impossível.
    Deus o abençoe ricamente
    Um abraço
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  17. Pr Luiz Fernando, te admiro prá caramba.Que argumentos, que nível espiritual te encontras. Cheio da sabedoria de DEUS.Que ELE, somente o Espírito Santo te ilumine cada dia e assim nos abençoe com tão ricas mensagens.
    Andréia

    ResponderExcluir
  18. Para Augustus
    "Nunca vi nenhum pastor orar por um cego do Instituto Sao Rafael e ele ser curado."
    Já li esta fala sua em outras postagens e se o TODO PODEROSO, o CRIADOR, não quizer você nem eu veremos mesmo não.
    Coloque-se no visível que seria seu patrão ou alguém superior lá no seu trabalho,ou quem dita as leis, der ordens que não, pronto é não.(para quem é obediente).
    Outra coisa,fé é a convicção das coisas que não se vê e a certeza das que esperam,espiritualidade como vc mesmo disse ter achado no dicionário é imaterial e que se faz material, pelos atos,atitudes, palavras que saem da boca do homem. Assim como DEUS se fez homem(Jesus).
    Augustus, tenho acompanhado seus comentários e meu coração tem queimado para te ajudar nos seus questionamentos.(Também não conheço o PR LUIZ pessoalmente) Jà o vi na tv.
    Outra coisa, se me permite e gostaria que pensasse, Será que não há algo dentro de vc que arde pelas coisas do evangelho?Também já li varias vezes vc citar" Por isso pedi para sair da igreja evangélica, mas será que o evangelho saiu lá do fundo das suas entranhas? Pense silênciosamente nisso, sem que família, Pastores, precisem ficar sabendo.
    Nosso maior desafio aqui nesta terra é ficar próximo daquele que nos criou e estar proximo dele é ler as escrituras, conversar com nosso criador(oração)e viver este evangelho mais ou menos como vc disse com atitudes de apagar as luzes,ajudar arrumar o que pode ficar melhor.
    Não tenho competência para debates, como o PR Luiz Fernando e vejo que também é um homem inteligente, mas se puder pensar nestas coisas.

    ResponderExcluir
  19. Elson Júnior

    Brilhante, a simplicidade do Evangelho.
    "acima de tudo o AMOR"
    um grande abraço

    ResponderExcluir
  20. Debater com o Pastor Luiz me coloca numa situacao muito vulneravel. Se ele fala que eu sou simplista nas minhas falas, ele tem razao. Ele tem conhecimentos filosoficos e teologicos e portanto fica facil dizer que meus argumentos nao frageis. E` verdade, sao mesmo.

    O que mais importa para mim no entanto, e` que so` eu sei o quanto busquei a "espiritualidade" na igreja evangelica, e nao a encontrei. Claro que meu objetivo primario era a busca de Deus e cumprir sua palavra, mas a espiritualidade obviamente faz parte.

    Quando nunca vi um pastor orar e fazer um MILAGRE com letras maiusculas, eu te digo que posso desafiar sim, ja que Elias desafiou os 450 profetas de Baal e outros 400 profetas da deusa Aserá. So` um parentesis: DEPOIS DO DESAFIO GANHO , ELIAS ASSASSINOU OS PROFETAS DE BAAL. O CARA COMETEU 450 ASSASSINATOS DE UMA SO VEZ!!!!!!!! Cara, NEM TARANTINO conseguiu fazer um filme tao sangrento assim!!!! Chega a ser loucura o que esta` escrito na biblia (Fecha o parentesis).

    Me envolvi muito com o evangelho, e asim que voltar ao brasil buscarei um psicologo para me ajudar a lidar com essa separacao. Por isso e` que eu ainda me envolvo em discussoes religiosas. Meu objetivo e` me libertar da opressao da doutrina crista, e atingir um estagio onde a religiao nao mais definira` minha consciencia.

    Mas finalizando, o amor nao e` ESPIRITUAL e pode ser exercido por QUALQUER cidadao, sem necessitar de espiritualidade. EROS (físico, sexual); PHILOS (amizade); STORGE (familiar); ÁGAPE (amor incondicional).Vale para todos.

    Abracos
    E.

    ResponderExcluir
  21. Prezado Rodrigo,
    entendo perfeitamente seu desabafo quando à sua frustração. Somente lembro que o homem, por natureza, é um ser religioso e que este sentimento está em suas entranhas. O pecado faz o homem buscar a criatura em lugar do criador conforme nos lembra o apóstolo Paulo em Romanos cap. 1.
    Quanto a você nunca ter visto um pastor orar por um cego e ele enxergar, também você nunca ter visto qualquer líder religioso fazer o mesmo e nem por isso você anularia o ato de crer. Quanto a ver para crer este foi o velho dilema de Tomé. Quando os discípulos de Cristo disseram que Ele havia ressuscitado Tomé disse: "preciso ver e tocar com minhas mãos". Aí o Senhor Jesus se apresenta aos discípulos e diz especificamente a Tomé: "eis aqui as marcar em minhas mãos toque-as". Sabemos pela história que a pessoa de Sócrates não nos é muito conhecida, pois, faltam dados substanciais que lhe referenciem, mas o conhecemos pelos escritos de Platão que idealizou seu mestre e fez referências a ele. Ninguém cogitaria que Sócrates nunca existiu apesar das fracas evidências. Assim sendo, somos hávidos em crer em sua existencia e não questionamos isto. Ninguém viu mas pelas evidências cremos e não duvidamos. O mesmo se dá com milagres. Sabemos pela Bíblia centenas foram feitos e as evidências aponta para suas existências. Compartilho com você aquilo que timidamente poderia chamar de "milagre". Orei por uma mulher no hospital Santa Rita, no bairro Barreiro aqui em Belo Horizonte. Esta mulher estava desenganada pelos médicos e ia ser aponsentada por invalidez. Quando a vi no hospital ela não pesava mais do que 35 quilos. Parecdeu-me AIDs em estado avançado. Sua aparência me fez lembrar a de Cazuza (cantor popular). Orei por ela e fui embora. 20 dias depois sua colega de trabalho me disse: "pastor aquela minha amiga está na praia se recuperando e voltará a trabalhar em 20 dias". Outra vez orei por uma mulher após um culto. Ela veio carregada por seus dois irmãos carnais. Ela me disse: "Pastor preciso de ajuda". Fiquei sabendo que ela era viciada em drogas e seria internada no dia seguinte por ordem de seu marido. Meses depois seus dois irmãos me procuraram dizendo: "Depois que o senhor orou por ela nunca mais ela ingeriu drogas. Não se internou e voltou à normalidade" Disse a eles: traga sua irmã para contar esta experiência aqui na igreja. E para minha surpresa ouvi a seguinte resposta: "O marido dela a proibiu de voltar a igreja". Confesso-lhe que nunca entendi o porque desta atitude daquele marido.
    Mas a vida é assim. Também Rodrigo já orei por outras pessoas que não foram curadas. O que não podemos esquecer é que o Soberano é Deus e não o homem. Ele age no dia, hora e do jeito que quiser e nós somente podemos ser gratos. Rodrigo lutar com Deus é muito interessante. Lutar contra Deus é tolice.
    Continuemos em nossa caminhada de vida.
    Um abraço
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  22. Caro Pastor,

    Lendo as mensagens de Augustus senti vontade de também me manifestar, uma vez que também compartilho da descrença do mesmo.

    Primeiramente, digo que concordo com boa parte do que é dito no post, embora por razões distintas. Entendo que o amor (pelo menos em suas acepções caracterizadas pelo altruísmo e compaixão) deva ser a massa que une humanidade. O que talvez seja um ideal elevado demais para se tornar se realidade...

    Mas essa é uma opinião preliminar, na qual não me detive em maiores elaborações.

    Não concordo com Augustus, porém, quando diz que a espiritualidade envolve o imaterial, o místico. Vejo a espitualidade como uma experiência de assombro e humildade diante da totalidade e que se traduz em diversas formas na mais diversas religiões e filosofias. De forma que o espiritual, embora a palavra derive de "espírito", não tem necessariamente a ver com o sobrenatural.

    Sim o amor é algo inerente ao ser humano, não há amor cristão, mulçumano, budista ou ateu. Aliás, o amor não é somente humano, quem tem um cachorro sabe disso.

    Pastor, é desnecessário que você inicie uma resposta menosprezando o conhecimento de seu interlocutor. Desnecessário e falacioso. Desnecessário e falacioso. Vejo isso como uma indicação das incoerências que se seguirão.

    Impressiona-me o poder da autoridade ideológica do pastor sobre os fiéis. Um poder que se mantém mesmo após o desligamento do indivíduo da Igreja. Aliás, tive oportunidade de presenciar isso pessoalmente durante dois anos... Sinceramente, não vejo que conhecimento filosófico ou teológico consiga explicar de maneira racional as incontáveis contradições que lemos na Bíblia. O que percebo é um esforço tremendo para tentar racionalizar algo que tem uma estrutura tipicamente mítica. O único argumento que consido válido nesse ponto é o da fé e o direito de uma pessoa em crer naquilo que julga o mais correto.


    Augustus,

    Creio que entendo em parte como você se sente. Convivi no meio evangélico durante cerca de dois anos. Fui a igreja, reuniões, encontros etc. Foi terrível! É impressionante a suave pressão que fazem para que você se converta e a intolerência na qual os próprios pastores se engajam. Quando percebem que você não compartilha das mesmas crenças, "amigos" se afastam, impera a frieza e você vira assunto de fofocas em meio aos "salvos".

    Quando lembro de determinadas coisas ainda sinto raiva.

    Só que quem mais sofre com isso sou eu próprio. Nesse ponto devo admitir que Jesus acertou em cheio: dar a outra face, no final, doi muito menos.

    Mas por não ter resolvido essa questão ainda, apareço nesse blog, onde me é gentilmente cedido o espaço para discordar. E assim vou aprendendo aquilo que já sei, evangélicos são só pessoas como eu, que tentam a todo custo viver aquilo que professam. Erram, erram, mas têm esperança de acertar no final.

    Por outro lado, abrir mão dessas crenças fez-me muito bem. Perdi um pouco, ganhei outro tanto. Creio que no final o saldo foi positivo. Agora minha mente tem espaço e é livre para aprender.

    Prefiro ser como Tomé que duvida. Mas até hoje ninguém nunca me apareceu com divinos machucados abertos para eu enfiar meu dedo.

    Sou ateu, ou melhor, estou ateu até que surjam evidências de algum deus - seja ele o ciumento Javé, o sábio Odin ou o azul Khrisna.


    Abraços e Abraços

    ResponderExcluir
  23. Bom ter você por aqui Guto,
    Gostaria de dizer que existe sim, por excelência, o amor cristão. Há uma verbo na lingua grega (agapao) que é aplicado por excelência para o amor Cristão. Os demais tipos de amores são aplicados a nível das relações puramente humanas. O amor agape, por definição, é aquele amor onde alguém se entrega ou morre pelo outro. O apóstolo Paulo usando uma diatribe em sua exposição do Livro de Romanos no Novo Testamento, chega a dizer que talvez exista alguém que morra por um amigo, mas morrer por um inimigo ou adverso é muito difícil. Então ele diz em alto e bom som: "Mas prova seu amor para conosco no fato de Cristo ter morrido por nós sendo nós ainda pecadores". Esse Guto é o amor ágape. Deus entrega seu Filho mesmo sendo nós ainda opositores dEle. Por isso, podemos dizer que existe esta qualidade de amor aplicada inerentemente ao cristianismo. Agora amor filantrôpico, erótico etc. são próprios de todos os seres humanos, pois, isso é inerente à raça humana, mesmo que não estejamos vendo muto essas manifestações em nossos dias, onde parece imperar mais a lei da selva e o homem é lobo do homem conforme bem expressou Thomas Hobbes em sua grande obra O Leviatã.
    Gostaria de lhe dizer que em momento algum menosprezo o conhecimento do Rodrigo ou a sua pessoa em minhas postasgens ou respostas. Ele para mim é uma pessoa de grande valor e o tenho em altíssima estima, haja vista, termos convido na mesma igreja, ele como adolescente e eu como jovem pastor na época. Talvez por essa familiaridade e proximidade tenha usado de uma liberdade própria de quem já teve alguns momentos juntos e por sinal bons momentos. Gostaria de ter o Rodrigo como membro da igreja onde sou pastor, mesmo na condição que ele se encontra hoje e mantendo suas formas de pensamento adversas às minhas. Ele é uma pessoa de grande valor e é muito sincero. Admiro isso nele.
    As pretensas incoerências que você diz que a Biblia tem não se sustentam ao bom crivo. Durante séculos mentes brilhantes tentaram desacreditar a Palavra de Deus apresentando inconsistências e estas foram rebatidas por simples teólogos ao longo de quase 2000 anos. Houve um ateu no século XIX chamado Sebastian Faure que escreveu uma obra chamada "DOZE PROVAS DA INEXISTÊNCIA DE DEUS". Com isso ele queria desacreditar por completo o cristianismo. Simplesmente suas doze teses foram replicadas e desmanteladas radicalmente. É assim mesmo Guto. Mas se houver um estudo sincero das Escrituras o máximo que faremos e verificar sua singularidade e pertinência.
    Discordo de sua definição de fé. Se fé for isso que você asseverou então caimos num limbo sem coerência, pois, cada um crerá naquilo que lhe convier deixando de lado toda possibilidade de se encontrar um padrão de verdade. Mas como verdade hoje em dia não existe ai sim estamos verdadeiramente entregues as marés pessoais.
    Prezado Guto, ter vivido em um meio que se diz evangélico por quase dois anos pode não significar nada. Tem muita coisa por ai se dizendo evangélico e não passa de embuste. Dentre estes embustes você citou um chamado encontro. Isso é algo de péssimo gosto. Digo isso com tristeza, pois, vejo o evangelho ser descaracterizado por pseudos pastores que somente mercantilizam aquilo que extrapola o mercado.
    Por isso, vejo com reservas as afirmações que você sabe o que é o meio evangélico.
    Interessante é que possuo amigos que são padres, espíritas e não consigo ver eu impondo sobre eles minha fé ou o meu modo de viver a vida cristã. Ainda acho que você viveu uma péssima experiência no meio evangélico e isso acontece com muitos outros como você que buscando algo superior se deparam com situações que não correspondem à realidade do Evangelho.

    ResponderExcluir
  24. CONTINUAÇÃO
    Acho Guto que onde existirem seres humanos envolvidos em quaisquer processos os erros existirão simplesmente pela própria participação do homem. Por mais que queiramos viver as verdades do Evangelho do Senhor Jesus esbarraremos em nossas limitações e natureza pecaminosa e isso vai nos acompanhar até o túmulo. O apóstolo João disse que se "dissermos que não temos pecado fazemos Deus de mentiroso e a verdade não está em nós, mas confessarmos nossos pecados Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça". Assim sendo, a própria Bíblia diz que iremos errar sim, mas o mais importante é não continuarmos no erro mas buscarmos a melhora a cada dia. Então reconhecer que o cristão erra em tentar viver o Evangelho nada tem de mais.
    Em nossa igreja procuramos viver um Evangelho simples e vivificante. As vezes acertamos e outras erramos.
    Como vocẽ se intitula ateu admiro sua fé. Sim fé que Deus não existe. De qualquer modo você possui fé e uma fé em nada, pois sem Deus o que nos resta é o nihilismo.
    Um grande abraço
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  25. E` verdade. Esse "encontro" e` uma coisa absurda. O pior e` que meu filho de 5 anos (Hoje tem 11), foi a um encontro infantil e voltou TOTALMENTE DESCOMPENSADO. Ele passou a ter o terror noturno, e depois fomos saber: o 'irmao' lider das criancas fez um monte de coisas mostrando o capeta, falando que conversava com o capeta, gritava, berrava, depois vinha alguem vestido de jesus e o matava, enfim. Hoje meu filho aos 11 anos ja tomou a decisao de nao seguir nenhuma religiao, pois ele nao ve certeza na existencia de deus, diabo, e tem a nitida impressao de que tudo isso eh uma grande mentira.

    Confesso: talvez se eu tivesse tido menos experiencias frustrantes na igreja, eu ate continuaria sendo evangelico hoje. Mas com tudo o que eu vi e vivi ate mesmo dentro da minha familia, desisti.

    Meu lema hoje e`: aquele cujo deus curar um doente de parkinson, ou de retinose pigmentar ou de cancer TERMINAL com apenas 1 oracao ou ritual (como jesus fazia), a seu deus adorarei e prestarei culto. Nem o diabo faz milagres. Estou falando de MILAGRES, COM M MAIUSCULO. Coisas IMPOSSIVEIS de acontecer: alguem ser curado de retinose pigmentar por exemplo.

    Vivemos uma grande mentira. E eu como segundo neto a deserdar, continuo sendo alvo de todos os ataques que voce imaginar: estou endemoninhado, nao consigo entender mais a biblia porque o espirito santo saiu de mim, estou sob o comando de satanas, etc.

    Eu sempre digo que o diabo eh um dos personagens mais importantes do meio evangelico: ele eh a justificativa das incompetencias e insucessos dos evangelicos.

    Espiritualidade (para voltar ao topico do post) e` isso: ver e fazer milagres, ter contato com o sobrenatural, falar em linguas, etc. E isso eu nunca vi acontecer.

    Hoje eu estou TAO CETICO, MAS TAO CETICO, que eu vejo tudo como uma grande mentira. Nao necessito de religiao. Nao oro a deus nenhum. Recentemente conversei com meus pais sobre isso: eles dizem que quem nao tem jesus precisa de remedios para dormir. Quem nao tem jesus nao tem paz, e vive em completa insatisfacao. A conclusao que eu tenho e` que o evangelico eh o povo mais invejoso da terra: nao pode ver alguem feliz e diz: "ele esta aparentemente feliz; `a noite ele toma remedios para dormir, usa drogas para esquecer os problemas. Na verdade, minha esposa que eh evangelica nao dorme direito. Meu pais agora passou a dormir com remedios tarja preta e eu estou normal, conseguindo gerencias minhas preocupacoes e problemas com equilibrio, mesmo sendo um agnostico. NAO E` INCRIVEL ISSO?????

    ResponderExcluir
  26. Pois é Rodrigo,
    uma nota de U$ 100,00 não anula as verdadeiras, somente realça o valor daquelas que são reais. Assim do mesmo modo aquilo que é impuro no cristianismo ou mesmo horroroso, não porque esse seja seu conteúdo, somente faz realçar a beleza da mensagem do Evangelho. O apóstolo Paulo nos orienta a ouvir de tudo e reter o que é bom. Sou cristão há 39 anos. Já vi de tudo o que você possa pensar e mesmo assim continuo cada vez mais encantado pela preciosíssima mensagem do Salvador, pelo seu poder transformador e seu maravilhoso amor. Aqui no blog você deve ter visto algumas postagens onde critico firmemente as bizarrices gospel. Continuarei fazendo isto. Sei que muita coisa não mudará mas sou coerente com minha fé. Precisamos aprender a separar o joio do trigo.
    Rodrigo, sua mulher não dormir direito não tem nada a ver com ser evangélica. Acredito que sua presença junto a ela poderia ser um grande remédio para insônia dela, o que você acha?
    Rodrigo, Deus não precisa provar nada para o homem. Enquanto você continua com sua postura e envelhece e caminha para a sepultura, Deus continua sendo Deus, pois, Ele não depende e nunca dependerá de nós para nada.
    Não creio que você esteja nas mãos do diabo ou possuído por espíritos malignos. Creio que seu desassossêgo é humano e suas inquietações normais. Quando voltar ao Brasil gostaria muito de tê-lo em minha igreja e gostaria de conversar face a face com você.
    Um abraço
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  27. Olá novamente Pastor!

    Essa forma de amor que você chama de Agape parece-me muito semelhante ao conceito Budista de Metta, que seria uma forma altruísta de amor que se volta não apenas para os amigos, mas também desconhecidos, inimigos e outros seres sencientes - o que inclui animais. Nas escolas Mahayana, há também a figura de um Bodshatva, que seria um indivíduo iluminado que protela intencionalmente a entrada no Nibbana, submetendo-se ao sofrimento e a morte incontáveis vezes, até que todos os seres sejam salvos.

    O problema que vejo na Bíblia é a interpretação literal. Não me parece factível que o mundo tenha 4000 anos de idade; que o homem foi criado por deus a partir do barro e a mulher de uma costela; que tudo foi inundado, mas Noé se salvou num barco no qual um casal de todas as espécies viventes couberam; que a terra seja plana, imóvel e sustentada por pilares; que deus nasceu como homem para então ser morto por nós para pagar uma dívida nossa para com ele mesmo.

    O problema em se tentar provar a inexistência de deus é o mesmo de tentarmos provar que há um bulde de chá orbitando o sol ou um dragão invisível habitando a garagem de meu vizinho.

    Efetivamente, cada um crê naquilo que quer. Veja esta lista de religiões e este mapa com a distribuição das maiores.

    Os homens-bomba costumam ter mais fé que nós dois juntos. ;-) Na verdade, eu não diria que tenho fé, diria que tenho crenças. A diferença é que não tenho certezas. Apenas acho que deus não existe, assim como acho que Bhrama, Odin, Ra, Zeus, o Arquiteto de Matrix e outros também não existem. Mesmo que eu cogitasse que há um deus, quem seria ele? Bhrama, talvez?

    No início eu também pensava que não crer em deus, deixaria o indivíduo livre para fazer qualquer coisa, pois não haveria amarras para ele praticar o mal - "Se Deus não existe, tudo é permitido". Mas, na prática, não foi isso que aconteceu, continuo vivendo minha vida mais ou menos no mesmo rumo. Se ao invés de deixar de acreditar eu tivesse trocado Jesus por, sei lá, Shiva, provavelmente seria a mesma coisa.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  28. Prezado Guto,
    entendo suas inquietações. Como não se prova a existência de Deus por a+b, creio também que quando alguém não quer se deixar persuadir de alguma coisa, somente amontoaremos pensamentos e mais pensamentos no ad infinitum. Como também este blog não tem como objetivo a apologia pura fica difícil argumentarmos sempre as mesmas coisas. Você está disposto a crer na impossibilidade da existência de Deus, mesmo que a mais pura ciência não O tenha negado, assim sendo, não vejo como chegarmos a um denominador comum. Acho que vou criar um blog voltado para apologia pura e ai teremos um local apropriado para trocarmos as mais variadas idéias.
    Um abraço
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  29. Pr. Luiz Fernando,

    excelente texto.

    E algo que talvez os cegos não percebam é que o irmão não somente "teorizou" o amor cristão, mas está a exercê-lo em seus longos comentários, respondendo afetuosa e amigavelmente com dois céticos que somente se dispõem a comunicar o rancor, a angústia, o desespero e a dor. Sabemos o que é essa doença, pois já passamos por ela, e fomos curados pelo bom e justo Senhor. O fato é que, também como nós àquela época, eles não se consideram doentes, estando em estágio terminal.

    O irmão ministra-lhes longas doses de amor, mas os cegos não querem ver. Está é a prova de que tanto querem e buscam, mas não são capazes de perceber. E, estranhamente, estão a clamar por evidências... mas como vê-las se não podem?... Está aí, nas palavras sábias e amorosas do irmão.

    Parabenizo-o não apenas pelos argumentos, pela defesa da fé, mas por ver que Cristo está sendo formado no irmão, a refletir o amor que os dois não querem receber, antes o desprezam.

    Paulo diz que mesmo um cego, tateando no escuro, pode ver a Deus, o problema é que muitos simplesmente não querem, e a questão não é de evidências, mas de rebelião e revolta interior. São como meninos birrentos e mimados, que em sua resistência à verdade nada pode lhes agradar além da mentira.

    Oremos pelo Rodrigo e pelo Guto, para que Deus se apiede deles.

    Grande abraço, meu irmão!

    Cristo o abençoe!

    ResponderExcluir
  30. O Pr. Luiz merece todos os meus elogios como ser humano e como lider religioso. Sempre que precisei dele, ele esteve disponivel. Na ultima vez, ele inclusive veio ate` a mim pois eu nao tinha transporte proprio. Ao final do nosso encontro, atravessou toda a zona norte e me levou ate` meu compromisso no centro da cidade.
    Por que eu estou falando isso? Por que eu estou a fim, oras.
    Gde abs.
    R.

    ResponderExcluir
  31. Caro Jorge,

    Primeiramente, perdoe-me a franqueza com que vou me manifestar.

    Sua mensagem acerta ao apontar a gentileza e boa vontade com que fui aqui recebido a despeito de minhas opiniões divergentes. Embora, com todo respeito, eu entenda que seja obrigação de um pastor explicar sua doutrina, clarificá-la tanto quanto possível e, é claro, defendê-la. Tudo dentro dos limites da civilidade, claro. Infelizmente, não se acham por aí tantos pastores dispostos e competentes quanto o pastor Luiz Fernando.

    No entanto, você falha ao me considerar cego, doente, rancoroso, angustiado, birrento, rebelde, mimado, digno de piedade, que se apraz com mentiras. Ou então você me conheceria melhor que minha mãe, minha esposa, meus irmãos ou eu próprio!

    Mas vamos deixar isso de lado. Vamos às ideias.

    Caso você possua bons argumentos, estou disposto a lê-los e considerá-los cuidadosamente.


    Abraços,

    ResponderExcluir
  32. Rodrigo,

    fiz um longo comentário, e o perdi. Não vou tentar reproduzi-lo, mas o resumirei no seguinte:
    1) O pr. Luiz Fernando não agiu, no testemunho que lhe deu, apenas por obrigação humana ou religiosa, cumprindo simplesmente uma norma social. Ele foi muito além disso. O que ele está é testemunhando o amor de Cristo, o qual você nega e não quer ver, mesmo tendo presenciado-o [tanto no fato que relatou como nos comentários dele aqui no blog].
    2) Você pede sinais para crer, e o Senhor disse aos judeus [que também pediam-nos] que nenhum sinal seria dado àquela geração incrédula. O fato é que, caso veja um defunto ressuscitar, você crerá? Ou é apenas um desafio que está propondo? Um joguinho cínico? Dentro do que chamo de rebeldia interior? Muitos viram milagres, antes e hoje, e nem por isso creram. Eu e milhões não vimos nenhum e cremos. Porque a fé é a certeza, o crer, naquilo que não se vê. Creio no Deus que não vejo, mas posso garantir que ele é mais pessoal do que eu; enquanto você crê no "não-Deus" que também não vê e é tão impessoal quanto um tiro ao acaso [eventual e impreciso como jogar "roleta-russa"]. No caso estamos empatados, porém, a minha fé é objetiva enquanto a sua não passa de uma provocação irracional [como a roleta-russa]. E a prova é a sua argumentação ao final do seu comentário: "Por que eu estou falando isso? Por que eu estou a fim, oras" demonstrando que não responde na mesma medida ao amor que o pr. Luiz Fernando tem-lhe dado, pelo contrário, é apenas o desejo de se fazer o que se está a fim de forma rasa, superficial e simplesmente provocativa [o que posso definir como exibicionismo, pois parece que está apenas se divertindo, sem qualquer intenção real de debater]. Você não quer provas, porque as vê, mas não as aceita, antes destila a ironia e o deboche, o que é triste.

    Penso que se encarasse com maturidade o que o pr. Luiz Fernando está a lhe dizer, sendo sincero para consigo mesmo, ao menos uma vez, ao invés de zombar, a sua chance de encontrar a verdade seria maior.

    Cristo o abençoe!

    ResponderExcluir
  33. Guto,

    já discutimos essa questão no meu blog, e vejo aqui o mesmo problema de lá: a circularidade da qual você não sai e quer impor aos outros.

    O tema abordado pelo pr. Luiz é espiritualidade, o amor cristão, pois ele já parte da premissa da existência de Deus; não há a discussão se Deus existe ou não, mas de como sermos abençoados pelo Deus Vivo. Você está confundindo as coisas, e levando o assunto para um lugar que nada tem a ver com o que está sendo proposto [o que mostra, senão a cegueira, uma visão bastante deficiente].
    No fundo, o que você quer é comprovar pelo debate que está certo [problema de auto-confiança], pouco importando os argumentos que lhe são apresentados; e para isso, não sai do lugar.
    Em Salmos 14.1,lemos: "Diz o néscio em seu coração: Não há Deus!"... e não adianta ser Shiva, Buda ou qualquer outro que você apontar como falso deus, até a ciência e a racionalidade que tanto idolatra. Pois só há um Deus. A Bíblia o chama de tolo, talvez por isso, você a despreze. Ela o chama de cego, rebelde, e carente da misericórdia e graça divinas. E quem sou eu para desmenti-la? Não somente concordo como vejo tudo isso em você. Assim como um dia vi em mim mesmo, e reconheci que eu era tolo, cego, nu, miserável e carente da misericórdia e graça de Deus.

    No fundo, vocês são jogadores compulsivos, irresponsáveis, a apostar a própria vida, sabendo que já perderam.

    Cristo o abençoe!

    ResponderExcluir
  34. Jorge
    Senti vontade de elogia-lo com toda sinceridade. Fiz isso porque o estimo muito. O "por que estou a fim oras" e` para justificar um post colocado fora do tema da discussao. Realmente, esse post que eu fiz nao para ser discutido. Decidi ter a liberdade de colocar para todos o que penso do Pr. Luiz, e o fiz. Cara, so` posso entender que voce NAO ENTENDEU MEU POST, ja que ao elogia-lo, vc afirma que estou fazendo uma "provocacao irracional". Vc nao entendeu e eu nem vou considerar sua agressividade.

    Eu afirmo e ja coloquei por escrito: aquele que fizer um MILAGRE, por exemplo ir ao Sao Rafael e curar um cego de retinose pigmentar ON THE SPOT - NA HORA com uma oracao ou 1 ritual, exatamente como Jesus fazia, a seu deus adorarei e prestarei culto. Se vc acha que eu ainda assim veria um milagre e nao creria, vc acredita que eu sou um moleque, e isso eu nao sou. Se o CAPETA curar o cego, eu adoro o capeta. Se JESUS curar o cego, eu ador Jesus. Voce diz que nao posso fazer desafios, entao fale isso para o Elias que depois de desafiar os 950 profetas e ganhar o desafio, ASSASSINOU 450 PROFETAS DE BAAL. Imagina se a moda de seguir a biblia pega.... Isso voce nao teve coragem de abordar.

    Voce cre no deus judaico-cristao porque o acaso te fez conhecer apenas essa mensagem. Se voce tivesse nascido nas montanhas do Afeganistao JAMAIS teria ouvido falar de Jesus como unico salvador, pois sua biblia seria o Alcorao. Voce defende uma doutrina que caiu no seu colo por acaso. Se voce fosse um Iemenita ou um Argelino, muito provavelmente (99.999999999% de chances) estaria defendendo o Islamismo. E por que voce nasceu num pais cristao? Certamente nao foi obra do acaso, e sim de Deus, dirao os evangelicos: ele escolheu voce para conhecer a Jesus, e escolheu o hermitao afegao para queimar no inferno. Que Deus bondoso!!!!!!!!

    Nao tenho provas da existencia de deus. Lembre-se, nao sou ateu. Sou agnostico. Busco provas. Enquanto nao as tiver, nao crerei em nada. Demonstrar amor nao e` prova da existencia de deus. Os seres humanos tem potencial para exercer TODOS OS SENTIMENTOS EXISTENTES, basta exercita-los independentemente da existencia ou nao de deus: amor, raiva, desespero, angustia, alegria... A biblia diz que o amor e` o maior, ok. Mas reafirmo: nao eh necessario existir deus para haver amor: qualquer ser humano pode amar os 4 amores.

    Sim, estamos empatados, claro. Eu nao acredito em deus, e voce acredita. Assim tambem devemos respeitar os que acreditam em Santa Claus, Saci, Horus, Socrates. Para ser honesto, coloco todos num mesmo nivel de credo.

    E repito: se algum desses personagens/deuses realizar um milagre, a ele prestarei culto.

    Voce mesmo esta` convidado a ir ao Instituto Sao Rafael, ou a um hospital de acidentados com lesao medular, ou a uma escola com criancas autistas. Topas o desafio de Elias? (vai correr do pau, tenho certeza. todos evangelicos correm).

    No aguardo, e que vc responda a todos os questionamentos deste post, se possivel.
    R.

    ResponderExcluir
  35. Caro Jorge,

    Sugiro que você leia minha primeira mensagem para que perceba a progressão da discussão.
    Fazendo isso, você também verá que venho aqui não para provar meu ponto de vista, mas para me curar da raiva que restou de minha experiência em meio evangélico. Funcionou bem.

    Você diz que meus argumentos são circulares. Discordo. Isso é apenas uma maneira que você usa para se furtar ao debate. Tanto que você insiste em ataques pessoais, o que desvia o foco da discussão.

    Com essa mensagem encerro minha participação aqui - o assunto já se desvirtuou demais. Caso possua argumentos melhores que falácias ad hominem, mande-as para meu e-mail pessoal - o qual deixei no seu blog - ou visite o fórum do www.ateus.net que costumo frequentar. Lá podemos discutir à vontade!

    Abraços
    E seja feliz você também ;-)

    ResponderExcluir
  36. Rodrigo,

    vou lhe dizer uma coisa: se você que esteve sob o pastoreio do irmão Luiz Fernando Ramos, homem muito mais sábio, capacitado e espiritual do que eu, e ainda assim você se mantém em rebeldia, o que eu posso fazer? Nem mesmo sei se quero e estou disposto...
    O que fiz foi alertá-lo para o seu estado, e as consequências dele, chamando-o a refletir sobre cada palavra que o pr. Luiz lhe direcionou.
    Não gosto de debates, a menos que a pessoa seja sincera em debater, ao invés de se mostrar apenas obstinada em resistir. Pelas conversas que tem tido aqui com o pr. Luiz está a demonstrar que deseja apenas deixar claro o seu cetismo... não vejo a disposição de colocá-lo à prova e sob o crivo da verdade. Você dirá um monte de coisas e eu direi outro monte e ficaremos aqui até a próxima década discutindo sem sair do lugar. Isso não é para mim, sinceramente, tenho mais o que fazer.
    Apenas mais uma coisa: você está discutindo a existência de Deus, enquanto eu estou lhe dizendo que existe apenas um Deus, o Deus bíblico e verdadeiro. Você crer em Buda, o diabo, em Darwin, o dinheiro, ou na sua própria superioridade, pouco importa. São todos ídolos, o que faz de você um idólatra. Quer queira ou não. E você o é, pois crê em alguma coisa, porque até o crer no "nada" é crer, e disso nem mesmo os ateus se livram.
    Cristo o abençoe!

    ResponderExcluir
  37. Guto,

    não o ataquei pessoalmente mais do que a mim mesmo. Disse de você o que disse de mim. Está aí para qualquer um ler.
    Agora, vou lhe dizer uma coisa: deixe de se enganar! Na verdade, o seu problema não é o "meio evangélico", ele é a desculpa que encontrou para se rebelar contra Deus. O seu problema é com Deus. É rebeldia contra ele.
    Agora, um conselho: reflita em tudo o que o pr. Luiz Fernando lhe disse; e garanto que, se precisar, ele estará à sua disposição para orientá-lo espiritualmente e em como se reconciliar com o bom Deus.
    Cristo o abençoe!

    ResponderExcluir
  38. Jorge
    Vc me chama de rebelde e idolatra. E esse e` o lenga-lenga que eu estou acostumado a ouvir na minha casa e so contribui para eu ter mais distanciamento de qualquer religiao.

    Eu esperava que voce tivesse enderacado cada um dos topicos da minha ultima mensagem. Mas voce fugiu do pau e partiu para me acusar. Tipico isso.

    Voce nao tem coragem de me desafiar como o fez Elias? Vamos ao ISR e orar por um cego de retinose pigmentar e ele vai enxergar, prezado. Vamos ao Sarah Kubitschek curar alguem com lesao medular irreversivel. Esta` cheio de gente por aih precisando de milagres, e um monte de evangelicos como voce e TODA A MINHA FAMILIA indo `a igreja no domingo, dizendo que Deus nao faz milagres porque nao quer, e pensando que isso vai fazer diferenca na vida de alguem.

    E entao, vamos para o desafio? Se Elias fez, vc tambem pode fazer.

    Ha outros questionamentos no meu ultimo post que eu gostaria que voce enderecasse. Aguardo.

    ResponderExcluir
  39. Rodrigo,

    como responder a não-argumentos?...
    Na postagem anterior, "Deus é Soberano" escrevi o seguinte diante da mesma conversa que você e o Guto estavam tendo com o pastor Luiz Fernando: "Como está envolvido em uma discussão com céticos [e céticos podem levar uma discussão "ad infinitum" sem sair do lugar], vamos deixar essa conversa para uma próxima vez, especialmente se for naquela churrascaria que o irmão indicou [rsrs]".
    O que você está fazendo aqui é confirmar o que eu disse lá e repeti novamente: vocês não saem do lugar e querem que fiquemos estáticos como vocês. Tenha dó!
    Tem dois versos em Provérbios que dizem o seguinte: até o tolo, quando se cala, é tido por sábio; e, na multidão de palavras não falta pecado.
    Fugir do pau e partir para acusar-lhe?... Humm... acha que a autovitimização o absolvirá?
    E vou-lhe dizer: a sua presunção de que temos de lhe provar algo é patética. E quem disse que temos? Não somos obrigados a dar nenhuma resposta a você ou qualquer outro além da razão da nossa fé... e a razão da nossa fé é o próprio Deus. Logo, qual tipo de conversa você pensa que poderá ter comigo? Na sua obsessão por sinais? A satisfazer sua curiosidade? E seus desafios infantis?
    O mesmo que disse ao Guto digo-lhe, novamente: seu problema não é a igreja, não são os pastores, nem os milagres, mas sua rebeldia é contra Deus. E terá de se resolver com ele, mais cedo ou mais tarde, não comigo.
    E, prometo, não vou me repetir mais.
    Abs

    ResponderExcluir
  40. Jorge

    Se e` patetica a presuncao de que voces devem nos provar algo, seguramente nao foi assim que pensou o profeta Elias. Portanto, voce e o personagem biblico nao estao em acordo. Ele fez um claro desafio. E depois de ganhar, nao satisfeito, assassinou os caras da outra religiao. Mais biblico impossivel.(dou gracas a deus pelos evangelicos nao cumprirem a palavra de Deus `a risca e sairem por aih matando os sacerdotes de outros credos como fez Elias)


    Satisfazer minha curiosidade e meus desafios infantis... pois bem, se voce tivesse se lembrado do desafio de Elias nao teria usado essas palavras comigo.

    Nao ha nada errado em crer por provas. Tome` foi condenado ao inferno por ter pedido provas? A biblia nao diz isso. Diz apenas que sao bem-aventurados os que nao viram e creram. Ela nao diz que sao amaldicoados os restantes. Nao ha nenhuma referencia sobre ser algo errado pedir provas. Portanto, eu me coloco no direito de pedir evidencias. Se vc tenta me afastar deste proposito dizendo que sao desafios infantis, guarde isso para voce. Nem a sua biblia condena a minha atitude de pedir sinais e provas para crer.

    Mostre-me 1 unica passagem biblica que condena esta minha atitude e a coloca como pecado digno de arrependimento e eu aceitarei.

    Mas este vai ser apenas MAIS UM DESAFIO que voce nao conseguira` cumprir.

    ResponderExcluir
  41. O SENHOR VIU A NEFASTA LEGALIZAÇÃO DE CASAMENTOS GAYS, E, COM ELA , O RECRUDESCIMENTO DA IMORALIDADE NO MUNDO: (JB.6.65) - POR CAUSA DISTO É QUE VOS TENHO DITO:
    (SL.78.1)- Escutai povo meu, a minha lei, prestai ouvidos às palavras da minha boca:(NE.4.19)–Disse eu aos nobres, aos magistrados, e ao resto do povo:(DT.29.10)–Vós estais hoje perante o Senhor vosso Deus, os cabeças das vossas tribos, e vossos anciãos, todos os Homens de Israel: (LS.6.2/4)–Ouvi, pois, ó reis, e entendei tomai a instrução ò Juízes de toda a terra, aplicai os ouvidos, vós, que governais os povos, e que gloriais de terdes debaixo de vós muitas nações; porque de Deus vos tem sido dado o poder, e do Altíssimo a força, o qual vos perguntará pelas vossas obras, e esquadrinhará os vossos pensamentos: (2CR.19.6) – Vede o que fazeis, porque não julgais da parte do homem, e sim, da parte do Senhor, e no julgardes Ele está convosco: (CL.3.17) – E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus; dando por ele graças a Deus: (NM.32.23) –Porém, se não fizerdes assim, eis que pecastes contra o Senhor, e sabei que o vosso pecado vos há de achar; (DN.9.7) – como hoje se vê:
    (IS.1.10) – Ouvi a palavra do Senhor, vós, príncipes de Sodoma, prestai ouvidos à lei do nosso Deus, povo de Gomorra;(2CO.5.19) – porque importa que compareçamos ao tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo: (1CO.6.18) – Fugi da impureza: Aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo: (EC.10.32) - Quem justificará ao que peca contra a sua alma? (1CO.4.16) – Admoesto-vos, portanto, a que sejais meus imitadores; (1TS.4.4)– e que cada um de vós saiba possuir o próprio corpo em santificação e honra: (MT.26.41) – Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o Espírito na verdade está pronto, mas a carne é fraca: (PV.15.3) – Os olhos do Senhor estão em todo lugar contemplando os maus e os bons:(LC.6.10)–E, fitando todos ao redor, disse ao homem: (LV.18.22) – Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; é abominação: (1CO.6.9/10) Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: Nem impuros, nem idolatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas; nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus:

    ResponderExcluir