23 março 2011

HOMOSEXUALIDADE NÃO É NORMAL. NEM BENIGNA

Perita norte-americana revela: "Homossexualidade não é normal nem benigna"

WASHINGTON DC, 13 Ago. 09 / 07:58 am (ACI)

Uma enfermeira norte-americana que trabalhou durante anos no hospital da faculdade de medicina na Universidade de Stanford na Califórnia (Estados Unidos) publicou recentemente um revelador ensaio onde assinala como se veio ocultando, por razões ideológicas, as graves conseqüências para a saúde individual e pública das condutas homossexuais.

O artigo, publicado em espanhol pelo Comitê Independente Anti-AIDS, foi escrito pela enfermeira profissional Kathleen Melonakos, quem revela o que observou no mundo da saúde 30 anos depois da controvertida decisão da Associação Psiquiátrica Americana (APA) de suprimir a homossexualidade como patologia, cedendo às pressões dos grupos militantes homossexuais.

"Trabalhei como enfermeira durante vários anos nos oitenta e noventa no Centro Médico Universitário de Stanford, onde pude ver algo do dano que os homossexuais fazem a seus corpos com algumas de suas práticas sexuais", diz o artigo.

"A Co-autora de meu próprio livro de referência médica, Saunders Pocket Reference for Nurses, era a chefe do departamento de cirurgia em Stanford. Estou segura, à luz de minha experiência clínica, e como conseqüência de ter feito consideráveis estudos sobre isso desde esse momento, que a homossexualidade nem é normal nem benigna; mais ainda, é um vício letal de conduta, tal como sublinha o Dr. Jeffrey Satinover em seu livro ‘Homossexualidade e a Política da Verdade’," escreve Kathleen Melonakos.

"Por isso eu sei, não existe outro grupo de pessoas nos Estados Unidos que sofre de enfermidades infecciosas em seus quarenta e tantos anos, que o dos que praticam a homossexualidade. Isto, para mim, é trágico quando sabemos que a homossexualidade pode ser acautelada em muitos casos, ou substancialmente sanada na idade adulta quando existe suficiente motivação e ajuda".

Segundo a perita, as enfermidades às que os homossexuais ativos são vulneráveis podem ser classificadas como segue: Enfermidades clássicas transmitidas sexualmente (sífilis); enfermidades entéricas (infecções de espécies Giardia lamblia, -‘enfermidade do intestino gay’-, Hepatite A, B, C, D e citomegalovirus); trauma (que tem como conseqüência incontinência fecal, hemorróidas, fissura anal, edema penil e a síndrome de imunodeficiência adquirida AIDS).

"Minha pergunta principal é: por que a homossexualidade não é considerada uma desordem simplesmente por suas conseqüências médicas? Muito simplesmente, uma pessoa objetiva, que tão somente olhe as conseqüências de estilo de vida da homossexualidade, teria que classificá-la como algum tipo de patologia. Conduz ou não a uma vida dramaticamente recortada? Os estudos dizem que sim, alguns até o 40%, sendo o estudo Cameron só um de outros muitos estudos que sugerem isto. Tomados juntos, estes estudos estabelecem que a homossexualidade é mais mortal que o tabaco, o alcoolismo ou o vício às drogas".

Segundo a enfermeira, infelizmente "há um elemento de negação, no sentido psicológico, pelo que as enfermidades relacionadas com o mundo homossexual realmente significam".

"Existem razões sem ambigüidade –adiciona a perita– para pensar que a homossexualidade em si produz deterioração generalizada na efetividade e funcionamento social. Sim de fato é um vício letal, e os muitos estudos que documentam os patrões de conduta são corretos (mostram patrões compulsivos de promiscuidade, sexo anônimo, sexo por dinheiro, sexo em lugares públicos, sexo com menores, drogas concomitantes e abuso de drogas, depressão, suicídio), para que a APA discuta que estas características não constituem uma ‘deterioração de efetividade ou funcionamento social’, estende os limites da plausibilidade. Discutir que a morte durante a juventude não constitui uma ‘deterioração de efetividade ou funcionamento social’ é absurdo".

Fonte: http://www.acidigital.com

Soli Deo Gloria

Pr. Luiz Fernando R. de Souza

23 comentários:

  1. MEu pastor, graça e paz, tomei a liberdade de posta no meu blog tambem, boa matéria. Um abraço do seu conservo. Pr. Adilson

    ResponderExcluir
  2. Fico honrado com sua iniciativa.
    Um forte abraço
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  3. SE O HOMOSSEXUALISMO MATA MAIS QUE O ALCOOLISMO, ENTÃO PASMEM O ALCOOLISMO, SEGUNDO A OMS ( ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAUDE) MATA MAIS QUE A AIDS, A TUBERCULOSE E A VILENCIA.
    DEPOIS DIZEM QUE É NATURAL. ABSURDO!

    ResponderExcluir
  4. Anônimo,
    dentro da agenda gay tudo é permitido e nada pode ser obstacularizado. Assim sendo, o absurdo passa a ser normal e normal anormal.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  5. O artigo nao faz referencia `a homossexualidade FEMININA. Sera` entao que esta, por nao causar traumas intestinais nem edema peniano, nem as demais doencas citadas, e` considerada mais aceitavel que a homossexualidade masculina?

    E para quem quiser entrar com o argumento da psiquiatria, a APA Nao considera o homossexualismo uma desordem mental desde 1973.

    Este artigo cientifico parece ter sido escrito por uma enfermeira catolica ou evangelica, que leu em leviticos que a homossexualidade e` abominacao, e resolveu dar um apoio.

    ResponderExcluir
  6. Prezado Rodrigo,
    indiferentemente da homossexualidade ser feminina ou masculina continua sendo algo anormal. O princípio homossexual é anti-vida. O que a APA considera ou não é questionado no artigo e ninguém é infantil a ponto de não entender que estas decisões pró-homossexualidade, dentre várias outras, fazem parte das pressões sofridas pela sociedade para se amoldar a um estilo de vida onde a tolerância a tudo deve ser praticada acriticamente e conceitos e práticas onde envolvem moral e ética sejam desprezados.
    Será que somente ateus podem emitir opiniões sobre tais assuntos ou fazer pesquisas científicas?
    Será que as constatações feitas pela autora do artigo quanto aos danos físicos e emocionais neste segmento social não acontecem? Um pouco de leitura secular indicará que acontecem sim e este estilo de vida é altamente perigoso para o homem/mulher. Não percebi no artigo, em nenhum momento, um despreso pelo ser humano, mas sim um contra-ponto a uma preferência sexual.
    Vale a pena dar uma lida nos livros do grande historiador Arnol J. Toynbee principalmente Um Estudo da História, onde ele descreve em 12 volumes o processo de nascimento, crescimento e queda das civilizações sob uma perspectiva global. A conclusão de Toynbee é a mesma para as quedas das grandes civilizações.
    A aceitação acritica de algumas anormalidades comportamentais apontam para o declinio social.
    Agora se você concorda em gênero, número e grau com a homossexualidade nada posso fazer, somente respeitar sua opinião.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  7. Quando penso em homossexualismo penso no homossexual que foi formado geneticamente nesta condicao. Falo de pessoas que morfologicamente sao machos mas na verdade tem um cerebro "feminino". As pesquisas nesse segmento ainda estao bem incipientes. Ex: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0004-27302005000100006&script=sci_arttext

    Mas entao, se ha mesmo a homossexualidade como parte da formacao embriologica de um individuo, isso e` criacao de DEUS. Esta homossexualidade nao depende da decisao pessoal do individuo, mas algo que ele tem que conviver por toda a vida por ter nascido assim.

    Busquemos a explicacao com deus entao.

    ResponderExcluir
  8. Prezado Rodrigo,
    a busca incessante por parte dos homossexuais é tentar provar que seu comportamento sexual é genéticamente determinado. Por incrível que pareça nenhuma evidência foi apontada como sendo genética. Por questão de coerência se a Bíblia diz que Deus criou macho e fêmea, por que criaria um terceiro gênero que Ele mesmo não aprova? Então sua afirmação “mas então, se há mesmo homossexualidade como parte da formação embrilógica de um indivíduo”, não existe, é pura suposição, achismo etc。 Parece-me que você caiu no canto da sereia, está e deixando levar pela imposição da mídia。
    Agora, vamos supor que homossexualidade fosse genéticamente induzida, mudaria algo na Palavra de Deus sobre este assunto? E aquelas milhares de pessoas que eram homossexuais e abandonaram este estilo de vida e agora possuem filhos e famílias heterossexuais? Conheço algumas dezenas delas que vivem em pleno equilíbrio mental, físico e espiritual, em nada mostrando qualquer disfunção em quaisquer áreas de suas vidas。 Para os cristãos se um dia for provado que homossexualidade possui fator genético em nada os pertubará。 Outro dia fui convidado a participar de um debate em uma universidade sobre homossexualismo。 A audiência nunca esperaria que apresentasse os argumentos que preparei, que não foram esses aqui desta resposta, e ai você imagina a surpresa. Rodrigo, existe vida pensante no meio cristão e por sinal vida pensante de extrema qualidade. Depois lhe indicarei alguns pensadores cristãos com Pos Doc em várias áreas. para começar quem sabe você gostaria de travar contato com um deles Francis Shaffer. Morou em Labri da Suiça e criou um lá um centro de discussão filosófica sobre a fé cristã. Só para você sentir o gosto de algo bom e de qualidade no meio cristão.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  9. Como biologo tenho que concordar com a homossexualidade. Quem ja viu o numero enorme de animais que apresentam comportamento homossexual na natureza, conclui que a homossexualidade e` NATURAL, ja que tem prevalencia na natureza e e` parte das relacoes de individuos de varias especies.
    Mas voltando ao humano, alem de biologo, sou tambem trabalhador da educacao e tenho amigas professoras de ensino elementar. Eventualmente pergunto se elas conseguem detectar homossexuais entre seus alunos. Recentemente uma delas me falou que um menino de 6 anos sabe tudo de cores, maquiagem, conversa com ela sobre como fazer maquiagem, ama roupas femininas, despreza brincadeiras de carrinho e violencias tipicas de meninos copiando seus super herois. Me parece muito claro que ela estava diante de um homossexual.
    Aquela crianca e` uma mulher presa num corpo masculino. A ciencia tem trabalhado para entender fenomenos ocorridos na embriogenese que explicam este comportamento.
    Esta crianca inocente ainda nao sabe o que se passa com ela. Certamente nao foi uma escolha dela deixar de brincar de carrinho e ter um forte interesse no universo feminino em sua totalidade. Tampouco acredito que ela esta` possessa pelo demonio da homossexualidade como tantos evangelicos acreditam.
    Eu simplesmente considero ter SORTE por nao ter nascido com essa situacao vista como desvio pela nossa sociedade e religiao. Talvez um homossexual num pais civilizado como Australia e alguns da Europa ainda consiga viver melhor. Mas no Brasil, devido `a forte influencia religiosa e cultural, eles sao vistos como abominacao e motivo de riso. Em alguns paises aqui da Africa (Uganda), eles sao fotografados e tem fotos estampadas nos jornais com os dizeres: ENFORCA-OS!http://chattahbox.com/world/2010/10/20/uganda-tabloid-publishes-top-homos-hang-them-hit-list/ Em outros, como a Africa do Sul, existe o estupro corretivo de lesbicas. Elas sao "gang-raped" para aprenderem a "gostar de homem" http://www.guardian.co.uk/world/2009/mar/12/eudy-simelane-corrective-rape-south-africa. Triste saber que um homossexual nao pode se tornar membro de uma igreja evangelica enquanto nao se arrepender do seu "pecado". Imagine se Deus esta` acima de tudo isso e aceita que um homossexual entre no ceu, ja que foi o proprio Deus que criou os processos de reproducao humana e a natureza? Maior preconceito nao ha`.
    Enquanto pregamos uma mentirinha aqui e ali, enquanto damos um jeito no imposto de renda, enquanto cometemos uma infracao de transito que 'ninguem' viu, acusamos os outros. Eu fiz muito isso. Ate` que descobri que somos TODOS IGUAIS.

    ResponderExcluir
  10. Pastor, eu nao posso discutir com ninguem com pos doutorado, nem com um filosofo, nem com um teologo, porque meus argumentos sao facilmente derrubados.

    Mas uma coisa me qualifica ao debate: viver diversas culturas, conhecer pessoas, conversar com elas, ver como se sentem, saber o que passa na cabeca delas. Alem disso, tenho um senso muito grande de defender condicoes iguais para todos, independentemente dos problemas que elas apresentam. Ja vivi preconceito e sei o que e`. E finalmente, por ser biologo vejo que ha evidencias incipientes mas consistentes para a explicacao de algumas ocorrencias fisiologicas como o homossexualismo.
    Depois disso, dizer que eu "cai` no canto da sereia" parece nao ter muito fundamento.

    ResponderExcluir
  11. Rodrigo,
    você continua com um comportamento mental que não condiz com sua condição de biólogo. Qualquer argumento apresentado para você não tem validade alguma. Vocẽ insiste que seus pontos de vista estão corretos porque devem estar corretos por si só.
    Seu argumento que suas colegas vêem meninos que tudo sabem sobre maquiagem, roupas femininas etc significa o que mesmo? NADA, NADA NADA. Vocẽ se esquece que a psicologia aponta para vários fatores que influenciam na homossexualidade. Ou uma criança não sofre e recebe influencias dos pais? Ou a familia como um todo não influencia uma criança? Ela aprendeu o significado de maquiagem, roupas femininas etc., pois estas coisas, não são condicionadas por genética ou são?
    A totalidade dos evangélicos não crêem que homossexuais são possuídos por demonios. Abra a cabeça Rodrigo, pense mais um pouco. Você usa uma Sinédoque para expressar seu argumento. Mas aqui não é aplicável esta figura de linguagem. Não se pode tomar a parte pelo todo. Porque alguns crêem assim significa que todos crêem?
    Você insiste em que Deus tenha criado o 3o gênero. Engraçado que na resposta passada eu disse que não existe nada cientificamente que comprove isso. Mas você se faz de cego para não querer enxergar os argumentos. Não adiante Rodrigo, sua luta contra Deus somente o leva para os absurdos da vida. Volto a dizer que em seus argumentos faltam um pouco de filosofia. Procure estudar um pouco sobre A Lei da Não Contradição. Você verá que seus argumentos caem por terra como Judas caiu daquele penhasco descrito em Atos.
    Por você não ter praticado os princípios bíblicos somente provam que a Bíblia está correta, pois, ela diz que somos pecadores mesmo. Mas acho que você entende erroneamente que cristão não erra, que é perfeito em tudo. Ledo engano meu amigo. Cristão erra mesmo e o faz consciente como você mesmo pode provar na prática de sua vida. Agora a grande diferença é que para o cristão existe o ato de pedir perdão e existe a graça de Deus em perdoar. Nada mais natural, não acha?
    Rodrigo, homossexuais, ladrões, adúlteros. prositutas, bandidos etc. não podem ser tonar membros de igrejas evangélicas enquanto continuarem praticando o que praticam. Evangelho transforma, enriquece e eleva o homem, nunca o deixa na condição em que se encontra. Cristo desceu uma vez para que o homem não tenha que descer mais, compreende?
    Já lhe disse uma vez e repito:
    "LUTAR CONTRA DEUS É TOLICE. LUTAR COM DEUS É SABEDORIA".
    Um abraço

    ResponderExcluir
  12. Eu nao luto contra deus, pois ninguem pode comprovar que ele existe, nem voce. E como nao sou ateu, tambem nao provo que ele NAO EXISTA.
    Eu discuto conceitos, se eles podem ser testados ou nao.

    Tudo que nao pode ser testado, eu apenas vejo, e coloco na prateleira ate` que venha uma comprovacao e eu decida se vou usa-lo ou nao.

    O que vejo, sim, e` o comportamento humano de impedir que um homossexual faca parte da igreja evangelica. Isso eh uma prova absurdamente clara de preconceito. Um homossexual pode ser membro de uma academia, professor, funcionario de uma empresa, ate` policial e soldado do exercito (em paises com sociedades mais igualitarias). Mas nao podem ser membros de uma igreja evangelica. Este e` um preconceito que os evangelicos fingem ignorar, para satisfazer `a sua doutrina arcaica.

    Pastor, nao tenho interesse em fazer parte de uma comunidade que tenha esse tipo de preconceito em seus fundamentos. Isso para mim e` INACEITAVEL. Se um homossexual nao pode fazer parte da minha igreja, ele deveria tambem ser impedido de dar aulas na minha escola.

    E so` para terminar, pergunte a meus pais se um homossexual tem o demonio da homossexualidade e vc vera` a resposta. Para exemplificar, eles creem que esquizofrenia nao e` doenca, e sim possessao maligna. Eu viajo nas colocacoes deles.

    ResponderExcluir
  13. Rodrigo,
    vamos combinar assim. O homem está correto e Deus está errado. O homem é o centro de tudo e nada existe fora dele. Somente aquilo que pode ser visto pode ser vivido e comprovado. Se assim for então a lei da gravidade que não pode ser vista não pode ser verdadeira. A realidade não está aprisionada aos sentidos do homem, ela é o que é independente de a reconhecermos ou não. A lei da gravidade se não fosse descoberta continuaria a existe do mesmo jeito e nós experimentariamos seus efeitos de qualquer maneira. Aquilo que seus pais acham ou crêem se não bate com a Palavra de Deus não possuem peso como balizadores em definições. Você bem sabe que existem níveis de conhecimentos em todos os segmentos sociais. Acima de qualquer conceito humano está a Palavra de Deus.
    Você ainda insiste em fechar os olhos para a realidade da igreja. Imoralidade, criminalidade e coisas correlatas não fazem parte do Menu do cristianismo. Nunca fizeram e nunca farão. Se para você vale tudo então que assim seja para você.
    Mas você deve estar plenamente correto e parece-me que o mundo gira em torno de você. Assim sendo, qualquer coisa que você queira crer ou afirmar será verdade.
    Mas somente existe uma coisa que não passa Rodrigo, é a Palavra de Deus.
    Prefiro ficar com ela a viver uma vida de incertezas e desassossegos. Não significa acomodação não, mas a busca insessante por uma vida mais próxima daquele que nos deu vida. Realmente como Darwin disse no final de sua vida em seu leito de morte: "Ao escutar cristãos cantando um hino na esquina de sua casa disse: peça-os para aproximar, pois, estas músicas confortam minha alma e trazem alento nestes momentos". Há conforto e alento em Cristo.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  14. Parece-me que o Augustus Agnosticus, que de augusto nada tem, é daqueles que está louco para que alguém prove a existência de Deus. Ele insiste em frases contrárias, como "A Bíblia é uma mentira" e "Deus não existe", porque no fundo, quer que alguém lhe mostre cabalmente que está enganado. Ele quer ser vencido. Mas nós não conseguimos... Desculpe-nos, Rodrigo. O problema é que os caminhos de Deus não são esses. Respeito suas dúvidas, mas entendo a necessidade da fé para o conhecimento de Deus (não o inverso).
    abraço anônimo, mas sincero.

    ResponderExcluir
  15. Anonimo, voce quase acertou: nao e` que "parece" que eu quero provas. Antes, e` EXATAMENTE ISSO: EU QUERO PROVAS de que deus exista, e de que eu estou cabalmente enganado. Sim, quero ser vencido, por que nao?

    E voce esta` certo: ha` a necessidade de FE` para o conhecimento de deus. Isso eu nao tenho. Se eu for acreditar em FE` sem comprovação, um dia eu vou me dar mal. Os evangélicos acreditavam por fe` em Isaias 40 22 que a terra era um "circulo". Nem isso e` verdade mais. Para desespero dos carolas, os satélites mostraram que a Terra e` um lindo tubérculo.

    ResponderExcluir
  16. Prezado Rodrigo,
    sem querer meter a colher de pau em conversa alheia, permita-me só um breve comentário sobre suas colocações últimas:
    Sugíro-lhe uma leitura nos livros do Dr. Willian Lane Craig. Você encontrará alguns textos e vídeos neste link http://deusemdebate.blogspot.com
    Este filósofo cristão com Doutorado vem discutindo e debatendo exatamente suas dúvidas em universidades pelos EUA. Acho que será interessante travar contato com esse conhecimento.
    Quanto a Bíblia afirma que a terra é redonda, gostaria de lhe perguntar como um homem vivendo a 2800 anos atrás descreveria a terra? Como um lindo tubérculo? Gostaria de saber onde ele teria conseguido tecnologia suficiente para tal descrição? Ou ele simplesmente expressaria o que lhe foi revelado com suas próprias palavras, próprias de seu tempo?
    Rodrigo Deus é sensacional, inteligente e coerente, pois, respeitou o conteúdo intelectual da época em que promoveu a revelação. Veja o profeta Amós. Ele chama as mulheres e homens de sua época de vacas e touros de Basã. Isso se deveu a ser Amós boiadeiro. Deus preservou e utilizou as característica desse homem tal qual ele era.
    Vamos caminhando rumo ao crescimento pessoal e espiritual.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  17. Tendecioso o blog e a matéria. a condição homossexual já foi retirada da lisa de doença pela organização mundial da saúde. as Igrejas séias e históricas tb concordam com o mesmoparecer. E já se sabe que os heterossexuais hoje formam o maior grupo de risco para AIDS E DST'S, se assim queremos rotular. é o tipo de texto que não merece a mínima consideração e certamente não tem base científica, apenas uma constatação fundamentalista. Lamentável o blg e a matéria apresentada. Cada vez mais por parte de muitos pastores e Igrejas evangélicas(não são todos) há falta de caridade. Adimito até que alguém sinta repusa por homossexuais, pois não dá para mandar na vontade e liberdade de ninguém, mas aí propagar notícia falsa, idéias erradas é pecado. Lamentavem Sr. José Moreno.

    ResponderExcluir
  18. Prezado Sr. José Moreno,
    embora respeite sua opinião não concordo em nada com a mesma. A retirada da homossexualidade como doença da lista da O.M.S em nada altera a Palavra de Deus . Igreja sérias e históricas não concordam com o mesmo parecer, isso é não corresponde à verdade. Interessante é que o próprio ministério da saúde admite e reconhece que existe aumento alarmante do AIDS E DST entre homossexuais. Veja estes dados do Ministério da Saúde: "De 1996 para 2006, houve um crescimento de 24% para 41% no percentual de casos de aids entre homossexuais e bissexuais de 13 a 24 anos. Na faixa etária de 25 a 29 anos, a variação foi de 26% para 37%. Segundo a Pesquisa de Conhecimentos, Atitudes e Práticas Sexuais (PCAP), a taxa de incidência da aids nesse segmento é de 226 casos por grupo de 100 mil habitantes – onze vezes maior que a taxa da população em geral".
    Constatar que o estilo de vida homossexual é destrutivo e perigoso não é questão de fundamentalismo, mas de constatação somente. Falta de caridade é deixar de alertar qualquer segmento social dos riscos que correm, se o contrário existisse ai sim seria falta de caridade.
    Agora discordar daquilo que foi nominado em seu comentário como vontade e liberdade é direito de qualquer ser humano. Homossexual discorda do presidente da república, de heterossexuais e de vaŕios outros pontos e devem ser respeitados como seres humanos. Então o blog não é tendencioso, mas exerce seu direito de discordar, somente isso.
    Deus o abençoe.

    ResponderExcluir
  19. Saudações a todos...

    Li o artigo e claro, notei total parcialidade na forma como o assunto da homossexualidade foi abordado. Sou evangélica desde que nasci, sou teóloga por formação e desde que me entendo por gente (desde os tempos onde minha memória me permite voltar em minha infância) tive inclinações homossexuais... lutei contra tais sentimentos e desejos durante toda a vida e há pouco, depois de tentar de tudo para uma "libertação" ou "cura" ou transformação em minha essência, entendi que isso é parte de mim e me cabe decidir viver por inteiro o levar meia vida... Enfim, meu propósito não é dar um testemunho, mas ressaltar que a forma como o assunto é abordado, desrespeita a grande maioria dos homossexuais que não são prosmíscuos e não se entregam à prática do sexo descompromissado ou por dinheiro... Há que se observar que vivemos em uma sociedade onde o homossexual é muito discriminado e isso o obriga a levar uma vida clandestina, privado de relacionamentos estáveis e sérios. Tal privação é que conduz à depressão, aos vícios e à vida desregrada, portanto, tais atitudes não são conseqüência da homossexualidade, mas, da falta de liberdade em assumir quem realmente são... Conheço muitos casais homossexuais q a seu modo constituiram família e vivem decente e harmoniosamente por anos (sei de relacionamentos de 25 anos, muitos de 10 anos), conheço casais formados por advogados, médicos, doutores, intelectuais que não fazem militância e por isso não são citados em trabalhos sérios sobre homossexualidade e isso restringe as pesquisas à pequena parcela de pessoas que vive por viver e vive como pode... às margens...

    Um grande abraço a todos e que o amor de Deus que excede todo o entendimento, reine em nossos corações.

    ResponderExcluir
  20. Prezada anônima,
    agradeço sua visita ao blog. Entendo suas ponderações e conflitos. Sei que não é fácil viver e conviver com tal dilema. A autora do artigo somente argumentou , a meu ver, o que ela mesma viveu como enfermeira em um grande hospital nos EUA. Suas constatações não dizem respeito a 100% dos homossexuais, mas creio, que somente àqueles casos que ela mesma atendeu ou ajudou a atender. Você muito bem disse em que chegou o momento em que dicidiu assumir uma posição em relação à sexualidade. Sei que para você deve ser conflitante ser teóloga e homossexual. Mas assim como temos vários heterossexuais que lutam contra suas tentações e não praticam o que desejam, também creio que existam muitos homossexuais que lutam contra suas tentações e não praticam o homossexualismo. Termos dentro de nós essa propenção para o pecado não é excluisividade de homossexuais, mas de todos os seres humanos. Conheço pessoalmente pessoas com ótimas familias constituídas que lutam contra seus pecados e estão superando dia-a-dia. E assim a vida continua. Não vi parcialidade no artigo. Se a enfermera, autora do artigo, estiver equivocada quanto às suas contatações ai tudo pode mudar, mas acho que os fatos empíricos anotados no artigo são de fácil constatação tanto na literatura quanto na vida. Já tive funcionáros homossexuais quando trabalhava em uma empresa financeira e conseguimos formar boas amizades e sempre conseguíamos bater as metas, mas não porque eram homossexuais, mas por serem bons profissionais quanto quaisquer outros. Não acredito que as constatações em trabalhos científicos ou mesmo pesquisas empíricas seja afeitas somente a uma pequena parcela dos homossexuais. Não creio que somente por não serem aceitos tacitamente pela sociedade os homossexuais sejam deprimidos, viciados e tenham vidas desregradas. As pesquisas mostram que o estilo homossexual leva a isso mesmo. Não defendo este estilo de vida, mas entendo perfeitamente os dilemas vividos. Somente Deus pode nos confortar e proporcionar a salvação de que tanto precisamos.
    Mais uma vez obrigado pela visita.
    Deus a abençoe ricamente.
    Um abraço
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  21. Caro Pr Luiz Fernando e demais leitores deste Blog,

    Minha intenção não é criar qualquer seleuma ou fazer militância aqui... Fico grata por seu respeito e deferência e saiba, orgulho gay nunca foi uma expressão que me coube... No entanto, falar em conhecimento empírico me faz questionar a existência de estatísticas sobre mulheres com doenças intestinais em decorrência de práticas sexuais condenadas por muitos, mas, sabidamente mais comuns a cada dia... Quanto a um "estilo de vida homossexual"... julgo mais apropriada a expressão "condição de vida homossexual" - esclarecendo que não estou a endossar práticas imorais que disteom totalmente do projeto de Deus para a humanidade - apenas ressalto que muitos vivem condicionados aos moldes que lhes foram dados pela vida, por nossa sociedade fortemente intolerante e machista... vivem nos cantos escuros, esquinas e periferias das emoções abaladas pela rejeição inclusive familiar!

    Desculpe minha não concordância, mas sou favorável às discoções, mas somente aquelas que nos fazem pensar e portanto, nos permitem crescer. Que Deus o abençoe e continue movendo com poder e autoridade!

    Abraços,

    Anônima

    ResponderExcluir
  22. Prezada anônima,
    quando fiz referência a conhecimento empírico apontei constatações a priori em atendimentos realizados pela pesquisadora. Não é para causar estranheza, mas somente destacar que pesquisas são embasadas em conhecimento empírico mesmo, ou seja, no caso desta autora, ela atendeu centenas de pacientes com o mesmo tipo de comportamento e encontrou as mesmas doenças na maioria deles. Somente isso mais nada. Quanto a doenças em mulheres condenadas por muitos mas que já se tornam comum é de se questionar se este comum fere a Palavra de Deus ou não. Um comportamento adotado pela sociedade não implica em ser aceitável pelo cristão, pois, aquilo que vai de enccontro à Palavra de Deus o cristão descarta. O padrão do mundo nada tem a ver com o padrão de Deus em Sua Palavra. Creio que para tentar atenuar a rejeição homossexual muda-se as adjetivações. Antes era homossexual, depois passou a ser homo-erótico, depois homo-afetivo e assim vai. Estilo de vida ou condição de vida no final desembocam na mesma coisa. Assim ficaríamos presos na questão semântica e desfocaríamos o principal. Vejo uma tentativa de sua parte em querer amoldar o comportamento homossexual dentro do padrão de Deus. Para que isso acontecesse um malabarisno hermeneútico e teológico deverá ser feito diante da clareza das Escrituras em descartar tal comportamento. O projeto de Deus para humanidade e homem e mulher, macho e fêmea, basta ver isso no princípio da criação. Creio que tentar provar isso não será necessário, pois, os cristãos sempre aceitaram isso como fundamento. Por estar fora do padrão de Deus você conclui corretamente que muitos estão presos em cantos escuros, esquinas e periferias das emoções e mesmo sociais abaladas pela rejeição incluisve familiar. Concordo com você. Esse afastamento é natural, pois, a maioria não adota este tipo de comportamento. Não quero com isso dizer que ser homossexual é ser menos gente, homem ou mulher, mas que se enquadram dentro de um padrão que não condiz com a maioria. Somente isso. Querer trazer esse comportamento como natural, creio eu, é tentar forçar a barra diante de uma realidade totalmente outra.
    Aprecio sua cordialidade e educação e mesmo seus argumentos, mesmo não concordando com eles, pois, vejo um desejo de crescimento.
    Um abraço
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  23. Tudo nao pasa de uma grande CALUNIA!

    ResponderExcluir