13 outubro 2011

TROCAR DE DENOMINAÇÃO, O QUE É ISSO?

não abandonando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia”. Hb. 10:25.

Uma das características da pós-modernidade é o desvinculamento total do homem. Este não finca mais raízes em lugar algum. Seus compromissos são consigo mesmo e seu bem estar. Essa tendência é uma marca dos nossos dias. O mundo, com essa tendência, entrou no arraial dos cristãos. Vemos um grande movimento migratório entre os cristãos. Quero salientar que isso é mundanismo. O cristão que seguir essa tendência está comprometendo sua lealdade a Cristo e Sua Obra. Muitos acham natural sairem de uma igreja e migrar para outra e de denominação diferente, mas não é. Creio que um dos motivos seja a insatisfação consigo mesmo. Daí a tendência em transferir para a igreja local essa insatisfação, achando assim um culpado para suas crises existências. Ao invés de buscarem um conserto com Deus e Sua Palavra, trocam de igreja achando que assim terãoá resolvido seus problemas de insatisfação. A tentativa de recomeçar em outro lugar traz consigo a sensação de novidade e parece gerar uma nova disposição em relação à causa de Deus. Só que esses sentimentos camuflam a realidade que está viva e latente no seu interior. Não é trocando de igreja várias vezes na vida que encontraremos aquilo que buscamos, mas permanecendo e revitalizando nosso pacto com o Senhor Jesus.

A troca só se justifica quando encontro pecado em minha congregação local, mesmo assim deveria lutar em oração para que Deus mudasse. Quando existe uma liderança intransigente a mudança é menos prejudicial ou quando mudo de endereço indo para outra cidade. Mas mudar de igreja sem um motivo sério e dentro da Palavra constitui-se em perda de vida. Há pouco tempo, conversando com uma ovelha de outra igreja, ouvi que este irmão sairia de sua igreja local porque sua esposa havia conhecido um grupo de senhoras de outra denominação e queira ir para lá. Indagado sobre o que deveria ser feito disse: irmão, vou citar Heb. 10:25. Então acrescentei: você está há mais de 10 anos em sua igreja e vai para outra denominação? Você abrirá mão de tudo o que aprendeu ao longo desses anos? É como se você dissesse que foi enganado, defraudado e que mentiram para você ao longo desses anos. Além do mais, disse, você dará um péssimo exemplo de liderança em sua casa. Sua mulher vai entender que pode manipular você quando quiser, e para isso basta pressioná-lo. Seus filhos saberão quem realmente é o chefe e o sacerdote da família. Você terá que se conformar com novas doutrinas e abandonar aquelas que você aprendeu e que já tem como verdadeiras. Que contradição! Sem falar que isso é contrário à vontade de Deus. Você poderá incorrer em pecado, pois, não está se preocupando com a vontade de Deus, mas somente com suas necessidades. Muitos mudam de igreja alegando que seus filhos não se adaptaram e para não perder os filhos precisam trocar de igreja. Fico me perguntando se agem assim com a escola secular ou quando compram uma casa nova em outro bairro? Essa peregrinação no meio evangélico somente traz prejuízo para todos. Ninguém consegue se firmar em congregação alguma, laços são desfeitos abruptamente e fica evidente que doutrina não importa para tais pessoas conquanto que elas tenham seus desejos atendidos. Pouco tempo atrás apresentou-se em nossa igreja uma família que vinha de uma igreja Presbiteriana. Pariticparam de uns 04 cultos e demonstraram desejo de se membrar na igreja. Perguntei-lhe de qual denominação vinham. Então lhes disse: Há 04 quarteirões de nossa igreja existe uma igreja Presbiteriana. Sugiro-lhe que frequente lá por um mês. Se não se adaptarem voltem e trataremos do assunto membresia. Voltaram para agradecer a indicação. Tinham se dado muito bem lá na outra igreja. Se houvesse de minha parte um desejo ardente por membros a qualquer custo, talvez tivesse impingido um fardo pesado sobre aquela família, pois, implicaria em trocar de denominação e assumir doutrinas que eles não conviviam.

Precisamos ser fortes diante dessas ondas de mundanismo. Precisamos repensar nosso compromisso com Deus, que se expressa na igreja local. Deus tem colocado pessoas em locais específicos com um propósito.

Antes de trocar de igreja/denominação tenha convicção que é vontade de Deus. Assim haverá glória para Seu Nome.

Soli Deo Gloria

Pr. Luiz Fernando R. de Souza

23 comentários:

  1. Concordo com você Pr. Luiz Fernando, alguns anos atrás ocorreu o mesmo fato comigo e uma familia que vinha da Assembléia de Deus, pois os mesmos queriam congregar conosco na Batista por algumas divergências com o Pastor deles, minha atitude foi de conversar com eles e aconselha-los a voltar e consertar com o mesmo, pois eles não se adaptariam em nosso meio. Depois de um tempo esses irmãos voltaram para me agradecer e ficaram admirados pela atitude que tomei.
    Pr. Paulo Dutra

    ResponderExcluir
  2. Prezado colega Pr. Paulo,
    essa migração indiscriminada entre denominações somente empobrece a igreja. Temos cristãos como se fosse aeroportos sem bandeiras, qualquer coisa chega e se estabelece. O colega agiu corretamente em tentar encaminhar os irmãos para a Assembléia de Deus. Com certeza em sua igreja eles avaliariam o trabalho pela perpecstiva assembleiana. Parabéns.
    um forte abraço
    Em Cristo
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  3. Trocar de denominação ou de igreja é moda. Na cultura do vale o quanto abençoa, se não tenho a bênção nessa vou para outra.

    ResponderExcluir
  4. Graça e paz irmãos. Achei pertinente o texto mas em tese me obrigo a discordar em partes por alguns motivos. Vou compartilhar o meu exemplo, já troquei 4 vezes de denominação. Fui salvo numa igreja tradicional, congreguei lá durante 2 anos, acabei sendo convidado a me desligar da igreja pela acusação de ser pentecostal. Me liguei a um ministério durante 4 anos que não crescia, e de fato a igreja acabou quebrando. Me obriguei novamente a trocar para um outro ministério que também acabou depois de 2 anos quebrou. Estou congregando numa igreja batista a 6 anos, mas existem alguns enfoques e algumas coisas que deixam de ser pregadas que me desagradam, eu me alinho doutrinariamente mais com outro ministério que agora foi implantado na minha cidade. Isto posto pergunto. Quem analisa a minha história em 14 anos de conversão diria que eu sou um crente macaco que vive trocando de igreja. Já congreguei em ministérios onde se penava pra ficar vivo na fé, porque a palavra pastoral era muito fraca. Se afunda junto com o barco ou se sai dele pra se salvar? Claro que os pastores protegem os seus rebanhos, mas deveriam ter um entendimento que o rebanho maior é de Jesus, e se a pessoa trocou de ministério por um bom motivo nada há de errado nisso. Criamos cercas e dividimos as próprias ovelhas de Cristo, como se o que realmente prevalecesse fosse os pastores. Acho fundamental a pessoa ser fiel a denominação e ao pastor humano, mas mais fundamental ainda é que ela seja sadia na fé. Se eu tiver que me desligar do ministério onde estou farei sem nenhum ressentimento, mas não desprezo a boa comida que estou comendo lá. Forte abraço! Deus abençoe!!!!

    ResponderExcluir
  5. Pr. Eder Luiz Moreira15 de outubro de 2011 07:37

    Graça e Paz Pastor Luiz Fernando, vejo também que falta uma cumplicidade entre os pastores, recebe-se as pessoas vindas de outras igrejas e nem procura-se saber os motivos de sua saída, quando acontece por aqui procuro conversar, saber motivos, converso com o pastor informo que a ovelha dele está vindo no meu aprisco, mas infelizmente não é assim que muitos agem,muitos pensam que estão aumentando o rebanho, na verdade estão trazendo problemas.Tudo tem está muito bem resolvido lá antes de vir pra cá. Esta é minha visão.

    ResponderExcluir
  6. "Se você está procurando uma igreja perfeita, quando a encontrar e entrar nela, ela deixará ser perfeita". A questão não é se sai ou não sai, a questão está relacionada com princípios e valores cristãos bíblicos. Precisamos voltar os nossos olhos para a igreja primitiva e encontrar lá a igreja que precisamos viver no presente e nos levar para uma igreja forte no futuro. Simplicidade é o que vamos encontrar ali. Problemas, a igreja primitiva tinha; pois onde está o pecador ali vai estar o problema. O diferencial deles para nós é que eles eram conduzidos pelo Espírito Santo de Deus, as nossas igrejas atuais, com pouca ou rara exceção, são conduzidas por pastores e líderes carnais e interesseiros e com olhos latentes por dinheiro, vantagens pessoais, etc... Renúncia é o que não se encontra em nossos líderes. Dependência de Deus, submissão ao Reino de Deus são coisas que faltam. Caso você encontre um grupo de pessoas que queira viver uma nova realidade de Reino, vá urgente para lá. Mas, lembre-se, quem tem que governar e mandar é o Senhor Jesus e não nós, homens pecadores. A Palavra tem que ser o referencial, o guia o norte que aponta para a eternidade e não para as coisas deste mundo. É preciso se esvaziar do nosso "EU". Talvez, quando fizermos isso, a palavra começará a nos dar sentido pra viver igreja de fato e olhar para o mundo e vê que não há nada que nos conduza a vida eterna. Um outro problema grave que enfrentamos é que, quando pensamos em igreja, pensamos em local, estruturas físicas, aparatos tecnológicos, etc.. e muito pouco se pensa em igreja relacionando com gente, ímpios, pecadores, carentes e idosos. Este paradigma do templo é algo que Jesus veio jogar por terra, mas nós insistimos em mantê-lo. Este paradigma nos leva a empregar todas as nossos energias físicas, espirituais e financeiras para as estruturas e não para pessoas. Jesus sempre se preocupou com gente e nada mais e foi por isso que Ele foi para aquela maldita cruz em nosso lugar. Precisamos entender Efésios 2:1-10, ler, meditar, orar e deixar Deus falar aos nossos corações. Lute por uma igreja viva e não por uma estrutura. Você faz parte da igreja viva e não da estrutura. A estrutura vai ficar, a igreja, gente, vai subir. Em qual delas você está inserido? Se é para ser um homem de Deus onde você está, que Deus lhe abençoe. Se é pra sair, que seja Deus lhe orientando a sair e vá em paz no nome de Jesus. Ore e Deus irá lhe orientar no que fazer. Depois de 46 anos, Deus está orientando um grupo de 21 pessoas a abrir um trabalho em um lugar onde não existe nenhuma igreja evangélica. Isso que tem que mover nossas vidas, ou seja, VIDAS. Gente pecadora como nós. Se nós fomos salvos, qualquer pessoa pode ser. "..TODOS PECARAM... E TODOS CARECEM DA GRAÇA, TODOS..." Não existe pessoa boa a qual possamos dizer que ela mereça o céu, a eternidade. Nenhum de nós merece. Se não fosse Jesus, todos nós iríamos para o inferno. Jesus muito obrigado pelo sacrifício na cruz do Calvário. Aquela cruz era minha, mas o Senhor foi em meu lugar para que eu pudesse ter vida e vida em abundância. ALELUIA!!!!! "Quando o evangelho e massificado,a igreja tende a se tornar mundana e a perder os valores do reino e passa a adotar os valores do mundo". Ao nosso redor há centenas de igrejas oferecendo mundo$ e fundo$, mas para onde você vai? Você escolher onde congregar pelo que lhe oferecem ou pelo que você tem a oferecer? final de contas, Jesus te salvou pra quê? Pense no tema discutido e tome uma decisão de coragem e ousadia no SENHOR e veja os resultados na sua vida. Se eles acontecerem na sua vida a sua igreja será diferente. Abraço a todos e fiquem na paz de Jesus. Nino

    ResponderExcluir
  7. Paz do Senhor Pastor Luiz Fernando,

    Quando um time esta ganhando a gente não troca os jogadores.

    Na casa do Senhor deveriamos ser um time mais que vencedor, mas infelizmente devido a hiper-atividade dos Pastores os membros ficam a merce das possibilidades.

    Vou lhe dar um exemplo vivo e real, no final do ano a macumba começa no Km 42 da Anchieta e termina no Km 50. Nas praias daqui do litoral o despacho vai do sul até o norte do Estado.

    São feitas oferendas a tudo que é tipo de espirito.

    Vou fazer uma previsão para este ano, 10% dos Pastores vão pra Israel, outros para os Estados Unidos, alguns para Africa e nossa cidade fica para o outro Time.

    Quando você pede um socorro a um deles, vixi maria! Estão sem tempo!

    Não tem como atender, no maximo 15 minutinhos e aquela palavra de consolo: "Vou orar por você"

    E a pomba gira, o Exu, o Tramca Rua comendo a casa daquele que talvez seria um crente, mas por falta de Pastor.

    Outra novidade, o dizimo em cotas, como pode? Se um Pastor não gera a cota ele esta fora!

    Quem esta expulsando é o Pastor não são as pessoas que estão saindo.

    Prove que estou errado!

    ResponderExcluir
  8. Aerton Oliveira
    Graça e paz a todos em Nome de Jesus. Li novamente o texto e pensei mais um pouco sobre o tema: TROCAR DE DENOMINAÇÃO, O QUE É ISSO? Existe algo muito ruim na questão denominação. Todas as denominações surgiram fruto do egoísmo e dos desejos carnais que guerreiam dentro de nossos corações e nos levam a tomar decisões baseadas no nosso próprio egoísmo, levando-nos a achar que estávamos com a verdade. Antigamente eram pouquíssimas denominações, hoje, não dá nem pra contar e elas continuam surgindo fruto do mesmo desejo carnal. Além disso, existe outro fator que tem sido marcante em nossos dias; igreja tem sido um bom "negócio". Em minha cidade existem cerca de 750 igrejas evangélicas, porém, muito pouco se vê na cidade fruto da unidade destas igrejas. E ainda vamos ver muitas outras surgirem. Mas, quem está com a verdade? Ou melhor dizendo, quem está, de fato, se esforçando para viver a verdade? O que compete a nós é estudarmos a palavra. Desde de Gênesis até Apocalipse Deus tem nos orientado a conhecê-lo, e conhecendo a Deus passamos a conhecer os nossos líderes. Aliás, poucos são os crentes na atualidade que querem conhecer a palavra. As desculpas são as mais variadas possíveis para não estudar e meditar na palavra e com isso as igrejas tornam-se alvos fáceis dos inimigos: "Homem, mundo e o diabo". Nós não gostamos de estudar ou ler a palavra porque nela vamos encontrar de fato quem somos - MISERÁVEIS PECADORES. Se você não florescer onde está plantado, não vai adiantar ir para outro terreno; lá você continuará sem florescer. O que importa é a verdade vivida onde você está e se Deus mandar você sair é pra evangelizar onde ainda não foi evangelizado, este é o único motivo pra você sair de onde você está ou se sua igreja não está vivendo a verdade bíblica. Um grande abraço a todos. Deus vos abençoe. Nino - Aerton Carlos de Oliveira - aerton_oliveira@hotmail.com

    ResponderExcluir
  9. Boa Noite, Luiz Fernando!

    Concordo que trocar de igreja não é a solução, exceto quando a igreja está em pecado. Mas algumas congregações especificamente seus lideres e membros, parecem não perceber ou fingem não ver que a falta de comunhão que não tem em muitas igrejas é falta de amor para com seu proximo, e isto é uma pecado. Se mesmo os que ja são convertidos se migram a procura disto, quanto mais os que não conhecem a Cristo. Pois todo ser humano procura ser amado pelo seu proximo. É um problema que o pastor deve estar atento e admoestar todos, sem medo de perder membros. Pois não adianta ter menbros que não valorizam a comunhão.

    ResponderExcluir
  10. Prezado colega Pr. Joelson,
    é verdade. Nessa cultura do descartável o compromisso foi preterido totalmente.
    Um abraço
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  11. Prezado Fábio,
    entendo sua posição e pensamentos. Vale lembrar que a tentativa em se alinhar com ministérios "independentes", creio que foi que aconteceu com o irmão, traz consigo consequências desagradáveis como as que você viveu. Se percebi corretamente seus comentários trazem um ar de frustração com alguns pastores que você já teve. A vida é marcada por frustrações mesmo e sem elas nós não cresceríamos. Quando você questiona pontos da atual igreja que frequenta e me parecem pontos doutrinários, estou inclinado a crer que seu conhecimento teológico e bíblico ultrapassam o do seu pastor. Se assim for, nada demais em procurar uma nova igreja mesmo. Você bem disse que o rebanho é de Cristo mas vale lembrar que o mesmo Cristo delegou o pastoreio deste rebanho a pastores humanos que são dons de Cristo para a igreja conforma Ef. 4:11, assim sendo, vale a máxima de Paulo de viver em paz pastores e ovelhas. Agradeço sua visita ao blog. Que o Senhor o abençoe ricamente juntamente com sua família e igreja.
    Um abraço
    Em Cristo
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  12. Prezado colega Pr. Éder,
    sua visão está correta sim. São estes princípios éticos que sustentam a vida da igreja. Pastores não preocupados com a ética deveriam voltar para os bancos dos seminários e estudar novamente o A - B - C da teologia pastoral. Continue em sua postura porque ela glorifica a Deus.
    Um abraço
    Em Cristo
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  13. Prezado irmão Nino,
    entendi perfeitamente suas ponderações. Gostaria de considerar: 1 - Quando você diz que a igreja primitiva era conduzida pelo Espírito Santo da a entender que o Espírito Santo falava diretamente com as pessoas das igrejas. Se assim for não precisaríamos de pastores, profetas, mestres etc. conforme Ef. 4:11. Essa visão é muito romântica e não condiz com a realidade. Pastores, mestres são dons de Cristo para a Igreja e sem estes dons a igreja não sobrevive, basta lembrar a tentativa fracassada de Montano no IIo. Sec. 2 - Qdo. você aponta alguns comportamentos erráticos de alguns líderes evangélicos nada de mais nisso, o que me preocupa é o irmão vir a cair em ceticismo e passar para posição de Juiz. Exercer o senso crítico é saudável, mas devemos exercê-lo com bastante parcimônia. 3 - Realmente são pessoas e estas são mais importantes. 4 - Continue em sua busca por crescimento assim todos ganham.
    Obrigado por sua visita e comentários.
    Deus o abençoe ricamente.
    um abraço
    Em Cristo
    pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  14. Prezado irmão Ricardo,
    seus comnentários são pertinentes. Eles apontam somente para os desvios que acontecem na obra de Deus. Estes desvios não podem ser o padrão, mas desvios e nunca nos pautaremos por eles, mas os descartaremos por completo. A igreja de Cristo é um organismo vivo que produz vida e nós precisamos nos ater a ela. Deus nos guiará em tudo.
    Um abraço
    Em Cristo
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  15. Muito bem vindo este texto e todos os comentários.
    De uma ovelha presbiteriana que tem um grande respeito e admiração por este pastor batista.
    Naquele que nos une
    Cristo Jesus
    Andréia

    ResponderExcluir
  16. A Paz do Senhor irmão Luiz Fernando!

    Excelente sua postagem com suas considerações!
    Com efeito muitas são as almas que por o menor motivo estão abandonando suas igrejas e migrando para outras. Não firmando-se em nenhuma denominação e fragilizando sua estabilidade espiritual.

    Que Deus continue abençoá-lo em seu ministério!

    Aceite um abraço de seu irmão em Cristo....

    Pr. João Q, Cavalheiro
    www.aramasi.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. GRAÇA E PAZ
    PARABÉNS POR SEU TRABALHO EM PROL DO EVANGELHO DE CRISTO JESUS.

    MISSIONÁRIA CLEUSA KLEIN

    ResponderExcluir
  18. Pr. Luiz Fernando,

    ótimo texto, o qual leio meio atrasadamente, mas sempre em tempo.

    Como à época de Elias, Deus reservou o seu remanescente, que pode ser mais de 7.000, mas o número não importa. Recentemente, um irmão me disse que não deve haver no Brasil mais de 1.000 crentes verdadeiros. Não gosto de números, apenas aqueles que provém de Deus, os quais são infalíveis. Em Israel de Elias eram 7.000, não 7.001 ou 6.999. Por aqui, não sei o número exato, nem me interesso em saber. Mas o certo é que há o remanescente, e esse remanescente não se curvará aos ditames do mundo, nem se moverá como as ondas do mar de um lado para outro ao sabor do vento, não do Espírito Santo, mas dos costumes e aculturamento.

    Oremos para Deus nos fortalecer e sustentar a cada dia, e que os números daquele irmão sejam muito maiores do que ele pensa ser.

    Grande e forte abraço!

    Cristo o abençoe!

    PS: Republicando no "Guerra pela Verdade"

    ResponderExcluir
  19. Pr. Luiz, a questão que deixou de abordar é a pesca no aquário que é o fermento desse estado de coisas. Proselitismo comum ao evangélico se multiplica nessa era que nasce denominações as mais diversas, onde qualquer indivíduo abre sua franquia religiosa. Amor a Verdade e aversão a divisão deveriam andar de mãos dadas. Não é o pós-modernismo o grande vilão e sim o mercantilismo vigente, o consumismo, essa relação de oferta x benção propagada.

    ResponderExcluir
  20. Nobre Colega e Irmão em Cristo Excelente sua postagem com suas considerações!
    Com efeito muitas são as almas que por o menor motivo estão abandonando suas igrejas e migrando para outras. Não firmando-se em nenhuma denominação e fragilizando sua estabilidade espiritual.

    Que Deus continue abençoá-lo em seu ministério!

    “não abandonando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia”. Hb. 10:25.

    ResponderExcluir
  21. Olá pastor! Meu atual pastor está muito acima de mim em todos os aspectos, inclusive ele é o melhor pastor que eu já tive, mas de qualquer forma existem diferenças (nem tanto doutrinárias entre nós, mas sim de enfoque no que se faz e como se faz, mas eu tenho consciência que a igreja não deve ser conduzida como eu penso). A igreja onde congrego é bíblica e sadia, inclusive eu sou obreiro lá. As frustrações que tive poderiam ter me colocado junto ao exército de "cristãos" dos dias de hoje que já não aceitam o ministério pastoral e vivem em casas fazendo apenas reuniões caseiras sem dizimar e distorcendo a percepção de sacerdócio universal. Eu creio nos ministérios de Ef 4, e se eu não me sujeitar a um homem que eu vejo (pastor) não consigo me submeter a um Deus que eu não vejo (Rm 13). Forte abraço! Deus abençoe!

    ResponderExcluir
  22. Nos últimos dias temos observados pessoas que mudam de congregação e quem sou eu para julgar, muitos lideres tradicionais e "bitolados" buscam argumentos para a saida de membros da sua igreja e não fazem uma analise critica do seu ministério; não visitam, acham que pastoreiar é de púlpito.Agora é claro que tem ovelhas que saem devido a correção do pastor, está ligada a uma denominação, instituição humana não garante a salvação, em Atos a igreja era singular " ex.a igreja que esta em Éfesos....e o texto que se refereem Hebreus é:... Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas encorajemo-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês vêem que se aproxima o Dia. Hebreus 10:25 versão NVI

    Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia. Hebreus 10:25 versão corrigida revisada e fiel

    não abandonando a nossa congregação, como é costume de alguns, mas exortando uns aos outros, e tanto mais quanto vedes chegar o dia. Hebreus 10:25 SBB

    "A NOSSA CONGREGAÇÃO " não pode se aplicar a uma denominação,instituição humana, ou a uma pessoa que muda da mesma,o texto é aplicado aqueles que abandonam a fé, deixa a igreja do Senhor Jesus Cristo.Tenho pregado a palavra em diversas denominações com aval do meu pastor, mas tenho a igreja onde congrego, uma liderança e creio que são usados para exorta, consolar e edificar, como qualquer servo de Deus.

    E graças a Deus temos visto Deus levantar um povo comprometido com a unidade, quebrando a barreiras do sectismo.E muitos tem usado julgamento de valores.
    Será qual denominação que vai subir? creio que nenhuma.
    a graça e paz

    ResponderExcluir
  23. Pastor e quando nos defrontamos com injustiças na liderança. Com palavras até de maldição?
    Regina

    ResponderExcluir