09 novembro 2010

COMUNHÃO, UMA BENÇÃO EM EXTINÇÃO


Sl. 133 “1 Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união.2 É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes. 3 Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o SENHOR ordena a bênção e a vida para sempre”.

Diante do volume de atividades e informações que vivenciamos a cada dia, ouvíamos com mais frequência as afirmativas: “Pastor não tive tempo de ir à igreja ou Não deu Pastor, estava muito ocupado naquele dia. Outros dizem: A semana foi muito puxada e não deu para ir, pois, estava muito cansado.
A Bíblia diz que é inútil o homem se levantar de manhã e dormir muito tarde tentando ganhar a vida, pois, se Deus não nos agraciar tudo será em vão. Mas foi-nos passada a idéia que tudo depende do nosso esforço e este esforço atualmente não pode ser menos do que 110%. Creio que o esforço é necessário em tudo o que fazemos, mas sem a graça de Deus tudo será vaidade, que pela Bíblia é correr atrás do vento. Outros procurando encontrar alívio psicológico e acalmar suas emoções e sentimentos se prostram diante da televisão e depois dizem aliviados: Assisti ao programa tal do pastor tal, foi uma bênção. Tudo isso pode parecer razoável, mas não substitui o culto prestado a Deus no ajuntamento solene da comunidade de fé. Hoje em dia já estão vendendo kit para Ceia do Senhor e já tem igreja incentivando a participação da Ceia via televisão como se isso fosse bíblico. Como instituição a Ceia é da igreja local e somente deve ser praticada dentro da comunhão da igreja. Para os Batistas não existe Ceia isolada, ela é para os santos na comunhão da comunidade da fé. Ninguém deve praticar tal ordenança/sacramento isoladamente. A Palavra de Deus nos incentiva a estarmos juntos, presentes e participantes dos cultos a Deus. O salmista expressa com exatidão a comunhão dos santos. Ele diz que é bom e suave os irmãos viverem em união. Ele destaca o fato do frescor que essa comunhão proporciona, pois, usa a figura do orvalho de Hermon que desce sobre o monte de Sião. Quando não damos valor ao culto a Deus, realmente não damos valor a Deus. É no culto que Deus nos fala e abençoa. A Palavra é pregada e isso desencadeia libertação e crescimento. Deus se entroniza o meio dos louvores do seu povo (Sl. 22:3) e a comunhão dos cristãos é vivida com propriedade.
Não devemos praticar economia de comunhão. Comunhão deve ser vivida com eloquência, fartura e fluidez. Quanto mais melhor e quanto melhor mais deve ser o seu fluir. Estamos impondo sobre nós e outros uma dieta extravagante de comunhão. Estamos empobrecendo a vida da igreja.
Necessário se faz romper com hábitos negativos que nos afastam dos cultos a Deus. Precisamos priorizar os cultos a Deus e não deixarmos para quando der. Essa postura cobrará juros altíssimos dos cristãos que assim agem. Quando precisarem da firmeza da fé, do incentivo da Palavra, do poder do Espírito Santo, poderão se surpreender com suas fraquezas, indiferenças, friezas e mornidão espiritual.
O Salmos nos diz que ali o Senhor ordena a bênção e a vida para sempre.
Ali na comunhão dos santos.
Que possamos renovar nossa dedicação ao Senhor e honrá-lo no meio da congregação dos santos.

Soli Deo Gloria

Pr. Luiz Fernando R. de Souza

11 comentários:

  1. Caríssimo Pr. Luiz Fernando
    É triste constatar que a cada geração a mornidão espiritual tem se acentuado, hoje portanto é um reflexo do que foi plantado a 15 ou 20 anos atrás, e o que se está plantando hoje, resultará em mais excentricidades absurdas num futuro não muito distante, falar em comunhão hoje é o mesmo que tentar desvendar os sexo dos anjos, isto é: inútil, para os atarefados "crentes" sem tempo para igreja neste seculo XXI.
    que Deus tenha misericórdia de nós

    ResponderExcluir
  2. Prezado colega Rev. Geremias,
    o colega está coberto de razão. Todas as desculpas são dadas afim de justificar a ausência no culto. Mas não passa de um ledo engano, pois, o vazio da comunhão nunca será preenchido com outras atividades.
    Um grande abraço.
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  3. Ainda que vivamos com as diferenças,não há lugar mais precioso de estar. Exatamente nesta segunda-
    feira meditava sobre isso ao ver o corpo de cristo chegando, se abraçando no velório de um precioso irmão.Dentre as lágrimas do até logo, fui observando como é lindo este povo que está junto na alegria, na tristeza. Não há nada mais lindo.louvei a Deus por fazer parte deste corpo que aquece, que sustenta. Aparelho eletronico nenhum poderá substituir a comunhão dos santos deixada pelo Senhor e não por criação humana.
    Em Cristo
    Andréia

    ResponderExcluir
  4. É verdade irmã Andréia,
    nossa comunhão é algo insuperável. Somente aqueles que valorizam tal atitude podem viver essa realidade. Precisamos sempre valorizar e fomentar a comunhão dos santos.
    Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  5. Caro Pastor Luiz Fernando,

    Fui notificado do seu novo texto via email e também posso afiançar que a comunhão na igreja local é imprescindível ao crescimento espiritual e à manutenção da fé - ainda que ela não nos abandone, pode estremecer.

    Ademais, o próprio Cristo nos avisou que o pior tipo de fé é aquela que não se define, mas que é morna - nem fria e nem quente. E os que têm essa "fé" correrão o risco de serem "vomitados".

    Ótima exortação para os tempos em que vivemos.

    Espero uma visita sua ao meu blog, caso queira. Será um prazer (ricardomamedes.blogspot.com).

    NEle,

    Ricardo.

    ResponderExcluir
  6. Prezado irmão Ricardo,
    bom tê-lo por aqui. É verdade que sem a comunhão dificilmente o crescimento espiritual se dará de forma correta, bem como nossa adoração sofrerá.
    Um abraço
    Em Cristo
    Visitei seu blog, já estou seguindo e deixei um comentário sobre sua última postagem, que por sinal, ficou muito boa

    ResponderExcluir
  7. Pr. Luiz Fernando, A paz do senhor;
    O ultimo comentário de seu blog, e providencial,
    O Senhor faz diferença no meio evengelico, parabes;
    Edite Simões

    ResponderExcluir
  8. Prezada irmã Edite,
    sua visita e comentário são importantes. Agradeço seu carinho e amizade.
    Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  9. COMUNHÃO é uma palavra muito dita ,mais infelismente pouco praticada,sinto muito isso ,pq comecei congregar em uma igreja,sinto muito a falta de 1º Co ,13, fala-se muito e pouco se pratica,parece mais um ritual,,pessoas frias,sinto muita falta de calor humano .

    ResponderExcluir
  10. Sò hj li essa mensagem ,muito clara edificante e esclarecedora >Estamos vivendo tempo em que temos crentes congregando em suas próprias casas ,por desobediência em ñ dar credito em ñ examinar aquilo que diz as escrituras .

    ResponderExcluir