10 maio 2010

O TEMOR DO SENHOR

“O temor do Senhor encaminha para a vida; aquele que o tem ficará satisfeito, e mal nenhum o visitará”. Pv. 19:23

Introdução

Vivemos em dias de total alienação em relação a muitas coisas, e uma delas é Deus.

Aqui neste texto o sábio diz: “o temor do Senhor leva a vida; e aquele que o tem está completo e nenhum mal o visitará”.

I – O temor do Senhor

O temor do Senhor não é um medo irracional conforme Freud dizia que o homem possui. Para explicar os fenômenos da natureza o homem criou Deus e passou a teme-lo.

O temor do Senhor é levarmos Deus a sério. É reverenciarmos o seu Ser e amá-lo cada dia.

2 – o Temor do Senhor leva a conhecê-lo.

A primeira obrigação de cada homem, como homem, é conhecer a Deus. Conhecer a Deus é muito mais do que termos um conceito sobre Deus. Mas é experimentarmos Deus em nossa história de vida. E quando Deus age em nós tudo muda. Passamos a pensar diferente, agir diferente e sentir diferente. Enfim mudamos nossos comportamentos para melhor. Muitos acham que se nos entregarmos a Deus perderemos o melhor da vida. Será mesmo?

Será que a Bíblia está errada quando diz que Deus é o doador da vida? Que à sua destra há delícias perpertuamente?

Conhecermos Deus por experiência.

3 – O Temor do Senhor leva a andarmos em seus caminhos

“Bem-aventurado todo aquele que teme ao Senhor e [anda] nos seus caminhos”. Sl. 128:1

O temor do Senhor nos faz andar nos caminhos de Deus. E os caminhos de Deus são perfeitos. Enquanto a sociedade tropeça de um lado para outro, os caminhos de Deus são perfeitos e conduzem o homem ao sucesso.

4 – O Temor do Senhor leva o homem a conhecer Deus

Conhecer Deus é ter vida em si mesmo. Conhecer Deus é ter descanso no meio da tormenta. Conhecer Deus é certeza que Ele não falhará no dia a dia.

Quando Cristo liberta o homem não o faz por fazer, mas para que o homem o conheça mais e melhor. Portanto o Temor do Senhor nos faz descansar nos braços de Deus.

5 – O Temor do Senhor vem através de Cristo

6 – Eclesiastes 12:13

“Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque isto é todo o dever do homem”.

Soli Deo Glória

Pr. Luiz Fernando R. de Souza

2 comentários:

  1. Pr. Luiz Fernando,

    as pessoas querem ter com Deus a intimidade que têm em seus relacionamentos: sem compromisso, leviano, em desamor, e, se possível, garantindo os seus interesses.

    Muitos acreditam erroneamente que a intimidade com Deus é possível simplesmente pelo informalismo, por expressões e "alcunhas" sem o menor sentido, ao nos dirigirmos a Ele, demonstrando um falso relacionamento, ou melhor, um não-relacionamento.

    Muitos não conseguem ver Deus além da própria sombra, como se Ele existisse tão somente para garantir e satisfazer os seus caprichos.

    O salmista disse: "O temor do Senhor é o princípio da sabedoria; bom entendimento têm todos os que cumprem os seus mandamentos; o seu louvor permanece para sempre" (Sl 111.10).

    Vemos a ligação que há entre o temor do Senhor com sabedoria, com bom entendimento, com cumprir os mandamentos, e louvor eterno. É um encadeamento que levará o crente a glorificar a Deus, não com expressões chulas e vazias como habitualmente se usa, mas em obediência, respeito, serviço e adoração.

    Aos que consideram possível um relacionamento com Deus sem temor, esqueça! Deus não é um amiguinho trivial nem ocasional, mas o Senhor, o Deus Todo-Poderoso, que nos quer sujeitos a Si. Mas como ser sujeito sem temor?

    Da mesma forma que confundem amor com aceitação, com conivência, quando amor é, sobretudo, sacrifício (e Cristo é a prova do amor de Deus para com os Seus); o temor, a reverência, não o medo, nos levará, como o pr. disse, ao conhecimento e ao relacionamento filial com Deus.

    Forte abraço, meu irmão e amigo!

    Cristo o abençoe!

    ResponderExcluir