20 março 2010

PASTORES VOADORES

[aeroclube+gospel.JPG]

Desafiando a crise, líderes evangélicos brasileiros investem na compra de aviões particulares
Dizem que um homem pode ser medido pela grandiosidade dos seus sonhos. Se é mesmo assim, um seleto grupo de ministros do Evangelho anda sonhando alto – literalmente.
Dizem que um homem pode ser medido pela grandiosidade dos seus sonhos. Se é mesmo assim, um seleto grupo de ministros do Evangelho anda sonhando alto – literalmente. Desde o ano passado, diversos pastores brasileiros andam cruzando os céus em aviões próprios, um luxo antes somente reservado a altos executivos, atletas milionários e sheiks do petróleo. A justificativa para as aquisições, algumas na faixa das dezenas de milhões de dólares, é quase sempre a mesma: a necessidade de maior autonomia e disponibilidade para realizar a obra de Deus, o que, no caso dos grandes líderes, demanda constantes deslocamentos pelo país e exterior a fim de dar conta de pregações e participações em palestras e eventos de todo tipo. Eles realmente estão voando alto.

O empresário e bispo Edir Macedo, dirigente da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd) tem feito a ponte aérea Brasil – Estados Unidos a bordo de um confortável Global Express, avaliado no mercado aeronáutico por US$ 50 milhões (cerca de R$ 85 milhões). Para comparar, o preço é semelhante ao do Rafale, o caça-bombardeiro francês que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sonha comprar para as Forças Armadas brasileiras. Equipado com sala de estar, dois banheiros, minibar e lavabo, além de um confortável sofá, o jato permite deslocamentos dos mais confortáveis até os EUA, onde Macedo mantém residência, e tem autonomia suficiente para levá-lo à Europa ou à África. O Global, adquirido em setembro numa troca por um modelo mais antigo, veio juntar-se à frota da Alliance Jet, empresa integrada ao grupo Universal e que já possuía um Falcon 2000 e um Citation X, juntos avaliados em 40 milhões de dólares.
Edir Macedo justifica o uso de aviões particulares dizendo que precisa levar a Palavra de Deus pelas nações onde a igreja atua, que já são mais de 120, e também para evitar transtornos aos passageiros dos aviões comerciais, pois sua pessoa costuma atrair muita atenção da mídia. Pode haver também outros motivos. Foi em voos particulares que a Polícia Federal descobriu, em 2005, que deputados e empresários ligados à Iurd transportavam dinheiro em espécie, no episódio que ficou conhecido como o caso das malas. Os valores, explicou a igreja na época, teriam sido arrecadados nos cultos e eram transportados dessa maneira por questão de segurança e praticidade até São Paulo e Rio de Janeiro, onde a denominação tem sua administração.
Já o missionário R.R.Soares, mais discreto que o cunhado Macedo, não fez alarde da aquisição do turboélice King Air 350, em novembro, fato noticiado pela revista Veja.. Avaliado em cerca de R$ 9 milhões, a aeronave transporta oito passageiros. Como tem uma agenda das mais apertadas, Soares viaja praticamente toda semana pelos mais de mil templos que sua Igreja Internacional da Graça de Deus tem no país, além de realizar cruzadas e gravar programas diários para a TV. Ele realmente tem pensado alto: a igreja também mantém parceria com a empresa de aviação Ocean Air, através da qual um percentual sobre cada passagem comprada por um membro da Graça reverte para a denominação.
“Conquista” – O que chama a atenção no aeroclube dos pastores são as justificativas espirituais para a compra das aeronaves. Renê Terra Nova, apóstolo do Ministério Internacional da Restauração em Manaus (AM) e um dos grandes divulgadores do movimento G12 no Brasil, conta que o seu Falcon é fruto de profecias de grandes homens de Deus como o pastor e conferencista americano Mike Murdock. Em abril de 2009, durante um evento em que ambos estavam, Murdock incentivou uma campanha de doações a fim de que Terra Nova pudesse realizar seu “sonho”. Após chamar Terra Nova à frente, ele mesmo anunciou que ofertaria R$ 10 mil reais, atitude logo seguida por dezenas de pessoas. O avião foi comprado em julho. Dizendo-se “constrangido” com a atitude, Terra Nova admitiu que aquele era seu desejo e que se submetia ao que considerava a vontade de Deus. “O Senhor é testemunha que este avião não é para vaidade, mas para estimular que outros ministérios a que também tenham aviões e, juntos, possamos voar para as nações da terra, pregando o evangelho de Jesus. Assim está estabelecido”, diz o líder em seu site.
“Conquista” e “resultado da fé” também foram as expressões usadas pelo pastor Samuel Câmara, da Assembleia de Deus de São José dos Campos (SP), para comemorar a compra de seu King Air C90, de quatro lugares. O religioso, que durante anos liderou a Assembleia de Deus em Belém (PA) – onde montou a Rede Boas Novas, conglomerado de rádio e TV que cobre vinte estados brasileiros –, se diz muito grato a Deus pela bênção, avaliada em R$ 8,5 milhões. Ele espera juntar-se a outros líderes para montar “uma esquadrilha de aviões para tocar o mundo todo”. Ano passado, Câmara também esteve no noticiário pelas denúncias que fez contra supostas irregularidades nas eleições para a presidência da Convenção Geral das Assembleias de Deus (CGADB).
Mas a aquisição aérea que mais chamou a atenção, dentro e fora do meio evangélico, foi concretizada pelo famoso pastor e apresentador de TV Silas Malafaia, da Assembleia de Deus da Penha, no Rio. Possuir uma aeronave própria era um objetivo anunciado pelo líder já há algum tempo, inclusive em seu programa Vitória em Cristo, um dos campeões de audiência na telinha evangélica. Além dos insistentes pedidos por ofertas para manter-se no ar, Malafaia constantemente tocava no assunto avião em suas falas. O empurrão que faltava foi dado pelo pastor americano Morris Cerullo, outro profeta da prosperidade proprietário de um luxuoso Gulstream G4. Num dos programas, levado ao ar em agosto, Cerullo admoestou os telespectadores a desafiar a crise global e participar de uma campanha de doações ao colega brasileiro – um chamado “desafio profético”, no valor de 900 reais, estipulado graças a uma curiosa aritmética que associava a cifra ao ano de 2009.
Aparentemente surpreso, Silas Malafaia assentiu com o pedido. Não se sabe quanto foi arrecadado a partir dali, mas o fato é que em dezembro o pastor anunciou que o negócio foi fechado por cerca de US$ 12 milhões, cerca de 19 milhões de reais. Trata-se de um jato executivo modelo Cessna com pouco uso. Um “negócio espetacular”, na descrição do próprio. Bastante combatido pela maneira ostensiva com que pede ofertas para seu ministério, o pastor Malafaia, que dirige também a Editora Central Gospel, recorre à consagrada oratória para se defender: “Quem critica não faz nada. Você conhece alguma coisa que algum crítico construiu? Crítico é um recalcado com o sucesso da obra alheia.”
Fonte: Cristianismo Hoje
E pensar que o Senhor Jesus entrou em Jerusalém montado em um jumento emprestado!


Soli Deo Glória.

Pr. Luiz Fernando R. de Souza

36 comentários:

  1. Claudio Sampaio (Pr.)21 de março de 2010 15:25

    Sinceramente fico um pouco preocupado com textos como esse postado em seu bolg. Acredito que não podemos avaliar uma pessoa pela escolha ou investimentos que ela faz. Esses casos apresentados não desqualificam ninguém. A 50 anos, talvez, o automóvel fosse também "questionável". O importante é saber se o dinheiro utilizado para compra das aeronaves foi lícito. Porém, não tenho dúvida que essa tarefa também não é nossa, mas, da Receita Federal brasileira. Não acredito que possamos julgar essas pessoas (esse texto é um julgamento), pela escolha da compra de um bem seja ele qual for. Se concordo? Não saberia te dizer sem a devida avaliação, porém, estou certo que não devo julgá-los, nem condená-los, por esse fato. Esse texto me pareceu com àquelas matérias irresponsáveis das revistas semanais brasileiras e de jornais que não tem compromisso com a verdade. A minha opinião e com todo respeito é que esse texto não é digno de seu blog, como também o comentário comparativo da entrada de Jesus em Jerusalém montado em um Jumento. Acho que o autor se esqueceu de citar que Jesus andou de barco, hospedou-se em casa de discípulos, comeu (bem) com publicanos e pecadores, teve seus pés lavados com unguento caro e foi sepultado em cripta particular. Alguém poderia julgá-lo por isso? 1 Coríntios 13 nos ensina o seguinte: posso fazer tudo, se não tiver amor não vale nada e, não fazendo nada, como posso justificar se amor? Estou aqui me perguntando: como uma pessoa poderia ser edificada com esse texto. Me perdoe Luiz, mas, essa é minha sincera opinião. Com Amor de Cristo, Pr. Claudio Sampaio

    ResponderExcluir
  2. Caro Fernando, a obviedade da denúncia nesses casos, vem simplismente ressaltar o egocentrismo de homens que crescem além do que seriam capazes de admitir e, por isso, não estão prontos para administrar o que têm sem se contaminarem. É o produto dominando o proprietário - um perigo iminente e disponível a qualquer um como nós.
    A reflexão é justa!
    Basta saber interpreta-la quanto ao seu fim.
    Parabéns pelo blog!

    Já sou seguidor.

    Gildo de Carvalho
    www.gildocarvalho.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. pr Claudio Sampaio,entendi a critica do pr Luiz
    é q se pensarmos qnt está sendo gasto em manutenção desses jatinhos,daria pra deixar muitos q estão sem nada pra comer um pouco de barriguinha cheia,
    temos tantas companhias de aviação,impossivel tipo um convênio,uma conversa,sem ter q dispor de tnts cifras,assim creio q seria bem mais barato,ou enviar mais missionários e deixar o Espírito santo agir,
    Não seria isso q deveríamos ver mais?

    http://www.youtube.com/watch?v=gNr901w3KhU&feature=related
    essa menina com tão pouca idade soube fazer a vontade de Deus
    Ela ñ teve tempo de ficar viajando ,durmindo em hotel cinco estrelas,mais entrou na seara e fez uma linda colheita ,e pelo seu exemplo continua fazendo.

    ou ve-los na cracolândia
    ou andando no haití,durmindo em tendas ou no Chile?

    ResponderExcluir
  4. Pr.Claudio,

    O Sr. fala de compromisso com a verdade.
    A verdade significa JESUS CRISTO.
    Que andava de jumento.
    E não precisava de aviões.
    Essa é a verdade, pastor.
    Que curiosamente os "verdadeiros não enxergam".

    Mas, falando como ADMINISTRADOR,
    temos outras verdades:

    - Média de preço de 1 passagem em voo comercial
    = 500,00 cada ( Algumas empresas já fazem preços quase condizentes com linhas de ônibus - via convênio esta média cairia consideravemente)
    = Equivalência = cerca de 170.000 passagens
    - custo de manutenção mensal médio = por baixo ( com alugel de ANGAR, salário e encargos do piloto, gasolina especial caríssima, manutenção, peças, pneus, mecânicos... ) cerca de 30.000,00
    -Equivalência = cerca de 100 passagens / mês.
    fora o que este dinheiro proporcionaria de rendimento em uma aplicação.

    São cerca de 173.000 passagens.
    Ou 17.300 passagens/ano
    Ou 1.442 / Mês
    Ou 48 passagens por dia

    A verdade, Pr.Claudio, é que
    DUVIDO que alguém conseguiria voar
    48 vezes por dia, durante 10 anos, contando sábados, domingos e feriados.
    Se isso não é vaidade, eu acabo de desconhecer totalmente o que seja este conceito.

    Jogar a responsabilidade de fiscalização para
    a RECEITA FEDERAL é covardia. Todos sabemos
    que a arrecadação de dízimos não é declarada,
    nem é passível de controle uma vez que é expontânea, aleatória e isenta de controladoria contábil porfilantropia. Sem mencionar as ofertas.

    Então caberia aos lúcidos ou Homens de Boa Vontade, desanuviar junto aos menos informados, desavisados e ingênuos, esta tamanha fraude, mas
    estes estão "lavando as mãos". Não admiraria-me se estes mesmos induzissem a crucificação de Cristo quando em sua volta.


    Pr. Luiz, mais uma vez, parabenizo-lhe pela
    coragem restrita aos Homens que realmente
    buscam e estão com Deus.

    Autorizo-lhe a retificação, se achar necessário, ou a não publicação de meu comentário. Mas os que protegem ou encobrem a mentira ( leia-se hipocrisia )não podem falar de verdade.

    Um grande abraço,

    Julio Schmitberger

    ResponderExcluir
  5. Puxa!!!!
    Que Deus leve este homens mais longe.
    Que o mundo saiba que Deus pode prosperar seu filhos.

    Que Deus levante mais homens como estes.
    konig
    www.youtube.com
    www.youtube.com

    ResponderExcluir
  6. Pr. Luiz Fernando,

    Tenho recebido seus constantes e-mails com novidades do seu blog. Seu trabalho tem sido muito edificante. Que o Senhor continue lhe abençoando.

    Um forte abraço,

    Marcos Sampaio

    Creio que essa sim é a nossa real conquista:

    http://olharcalvinista.blogspot.com/2010/03/plena-seguranca-c-h-spurgeon.html

    ResponderExcluir
  7. Pr. Luiz Fernando,

    creio que o erro está muito além do fato desses "profetas" se valerem dos recursos da igreja (sic) para terem vidas opulentas e abastadas. O problema é muito mais em "baixo":

    1)Onde encontramos ordenação para que a igreja local tenha ministério nacional e mundial?

    2)O que esses homens pregam é o Evangelho de Cristo ou o antievangelho?

    3)Dentro de suas doutrinas antibíblicas suas posturas igualmente antibíblicas não são lógicas?

    4)Os "pobres coitados" que destinam parte do seu salário e sustento para que esses megalômanos tenham vitórias e mais vitórias na escalada social não são inocentes, mas, por agirem egoísta, ganaciosa e idolatramente, não fazem jus a serem enganados? Já que também estão a enganar a si mesmos?

    Como não os considero parte da Igreja não me incomodam o seu "negócio". É apenas mais uma estratégia secular de se tornar vitorioso politico/social/financeiramente, utilizando-se vergonhosamente do nome de Cristo, o qual os definiu como "hipócritas! pois percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito; e, depois de o terdes feito, o fazeis filho do inferno duas vezes mais do que vós" [Mt 23.15].

    Há um ditado aqui em Minas que diz: "Não se deve gastar vela boa com defunto ruim!". Acho que ele serve claramente para definir a nossa posição em relação ao movimento humanista da teologia da prosperidade, do liberalismo teológico, da teologia da libertação, da neo-ortodoxia, da igreja emergente, e tantos outros modismos ideológicos, cujo único fim é a perdição das almas: preguemos a verdade, nada além da verdade, Cristo!

    Peçamos a Deus discernimento e sabedoria para sermos luz e sal neste mundo caído, e, assim, expôr a mentira e as trevas, desmascarando os filhos do diabo.

    Forte abraço, meu irmão e amigo!

    Cristo o abençoe imensamente!

    ResponderExcluir
  8. Que a Justiça divina recaia sobre estes homens, que cometem o mesmo pecado de Ananias e Safira. Seus avioes e outros luxos são conseguidos com base em discursos muito bem feitos em que tiram até o necessário ao sustento de muita gente...
    Quanto mais evangélicos eu conheço, mais eu admiro os católicos!

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Prezado colega Pr. Cláudio,
    entendi suas colocações e as respeito. Com isso não quero dizer que concorde. Embora o texto não seja meu expressa bem o que penso sobre estes fatos. Para mim que já estou no meio evangélico a mais de 35 anos considero tais comportamentos como uma orgia. Tais comportamentos desqualificam essas pessoas sim. Podemos avaliar sim as pessoas pelos investimentos que fazem, pois, revelam o tipo de mentalidade que possuem. Há muito tempo li de um grande empresário norte-americano falando sobre riqueza que disse assim: "ser rico é cada vez mais precisar de menos", ou seja este homem havia encontrado a simplicidade da vida. Acredito que estes homens com complexo de Ícaro demonstram ser pessoas que estão longe da simplicidade e discrição. Comparar a chegada do automóvel com a do avião é algo sem proporção. O carro foi feito para uso popular, agora avião é para uso popular em termo de aquisição? Acho que existe uma grande distância não concorda? Estes voadores tratam a obra de Deus como se fosse deles e eles fossem os empresários. Se assim for e acredito que seja então comprar aviões de U$ 40.000.000,00 é natural e normal. Mas quanto mais estudo a Bíblia menos vejo tais comportamentos nas pessoas descritas por ela. Vejo sim um hiato abismal entre elas e os vendilhões gospel de hoje. Entendo sua preocupação em não julgá-los, mas também entendo que se estes fatos não causam, no mínimo estranheza e indignação, ai fico preocupado. Parace-me que o querido colega está em um estado de estupefação. Tratar isso como normal é algo anormal. Ponderando sobre suas colocações sobre Jesus, fico a me perguntar: 1 - tudo o que o colega disse é verdadeiro, mas o que o Senhor Jesus usou não era dele mesmo. Era emprestado. O barco, as casas onde entrou, a comida que comeu. A Bíblia diz que as mulheres o serviam, pois, ele não possuía nada. Também diz que as aves do céus tinham seus ninhos e as raposas seus covís, ma que o Filho do Homem não tinha onde reclinar sua cabeça. Quando lhe foi perguntado sobre o direito de pagar tributo, não encontro na Bíblia Jesus tirando dinheiro do bolso e pagando. Não o fez porque não tinha. 2 - Quando o colega diz que não pode julgar por que não sabe se houve amor ou não você descontroi todos os fundamentos do bom julgamento, pois, julgamentos não são feitos sobre a base do amor, mas sobre a base da reta justiça conforme Jo. 7:24. 3 - Nenhum dos possuidores do complexo de Ícaro ganham o suficiente para comprar aviões de tais valores. Um avião de U$ 40.000.000,00 para alguém que tivesse um salário de R$ 50.000,00 ao mês teria que ser pago em aproximadamente 1440 meses ou 120 anos. Daí da para perceber que o dinheiro auferido para tais fins vem de relações incestuosas entre tais pregadores e o povo de Deus. Atitude em que milhares dão para que um só usufrua mais parece com jogos de azar (loterias), o que para mim é algo que procede de fonte escusa. 4 - Creio que a edificação de alguém passa por vários fatores e um deles é aguçar o senso crítico. Deixar o povo em seu estado de indolência é algo perturbador e inútil. O povo de Deus precisa acordar e estirpar de seu meio tais aventureiros e desregrados. Não foi este o exemplo deixado por Jesus Cristo, Paulo, demais apóstolos, Agostinho de Hipona, Lutero, Melanchton, Billy Grahan e milhares de outros servos de Deus. Mas o contrário pode ser dito. Por exemplo Agostinho de Hipona (Séc. IV A.D.)vendeu tudo o que possuia deu aos pobres e viveu na simplicidade total. Esta ostentação apresentada por estas pessoas da reportagem somente me remetem à Idade Média quando alí a igreja vilipendiava tudo e todos em nome de uma mordomia mórbida.
    Se Cristo é nosso supremo exemplo que o sigamos em tudo.
    Obrigado por opinar no blog, isto somente o enriquece.
    Um abraço
    Naquele que se fez pobre para enriquecer a muitos.

    ResponderExcluir
  11. Prezado irmão Danilo,
    estou sempre visitando o Genizah. É que as vezes o tempo não pode ser ampliado para tudo. Mas estou orando por você.
    Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  12. Prezada irmã Cecília,
    muito bem colocado pela irmã. Existem outras prioridades que precedem a aquisição de aviões. A irmã tem razão.
    um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  13. Prezado Júlio,
    como sempre você demonstra muita lucidez. Concordo com você e o parabenizo por ter a mente aberta e limpa diante de tais fatos.
    Um abraço e apareça para juntos cultuarmos o Senhor Jesus.
    Um abraço
    Em Crdisto

    ResponderExcluir
  14. Prezado irmão do Ministério Fé e Milagres,
    gostaria de amem à sua ponderação, mas me vejo impedido por princípios bíblicos, éticos e sociais. Mas respeito sua opinião.
    Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  15. Prezado irmão Marcos,
    agradeço suas palavras de encorajamento. Visitei seu blog e já estou seguindo. O trabalho está bem feito dentro da linha reformada, que por sinal acredito que vai ser o sustentáculo da igreja nas próximas décadas.
    Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  16. Prezado irmão Jorge,
    o ditado mineiro está corretíssimo, mas vale lembrar que o povo de Deus tem mentalidade de rebanho. Isso para a infelicidade geral. É preciso tentar dar um choque de credibilidade na igreja para ver se ocorre uma total assepsia. O irmão tem razão ao dizer que as pessoas são egoístas. Acredito que um percentual mínimo envia ofertas para tais pregadores visando o bem da obra. Acredito também que um grande percentual visa somente troca pela troca. É dando que se recebe. Estes homens praticam não o cristianismo bíblico e puro, mas uma miscelânia de fé, auto-ajuda, pensamento positivo etc. Tudo isso visando o que acham ser Reino de Deus. Pregar o Evangelho eles nem cogitam, pois, o que é pregado é tudo menos evangelho.
    Suas colocações são preciosas e precisas. Somente enriquecem o blog. Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  17. Prezado Marcílio,
    suas colocações são verdadeiras, só que as práticas realizadas por tais pessoas em tudo se assemelham às praticada pela igreja romana no passado próximo. Quero crer que o irmão usa o termo católico como sinônimo de universal e isto está corretíssimo.
    Deus o abençoe sempre e lhe conceda Sua Graça.
    Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  18. Prezado Rev. Pr. Luiz Fernando,

    Graça e Paz!

    Mais uma vez o você publicou uma matéria que dá o tiro no alvo certo; não se trata apenas dos mega-pregadores, mas também dos que acobertam suas mentiras. O apóstolo Paulo disse nada poder "contra a verdade, senão em favor dela" (2Co 13,8). Ora, isso significa que se lutarmos contra a verdade, nossa luta será vã e perdida antes de iniciada; se, por outro, lado, lutamos em favor dela, nós lhe emprestamos mais força contra os parvos e mentirosos. A verdade se fortalece com nossa adesão, não apenas intelectual, mas também moral e espiritual. Assim, aqueles que, em face da mais evidente contrafação à verdade e à sã proclamação do evangelho, ainda ousam encobrir ou defender os erros dos descarados pseudo-pregadores em questão, nada mais fazem do que lutar contra a fonte mesma da verdade, a saber: Deus. Jesus afirmou ser ele mesmo a verdade (Jo 14,6) e, com isso, pretendeu significar a verdade em sentido existencial e transcendente, aquela que se experimenta em e pela fé nele, em oposição à verdade em sentido lógico ou metafísico, que é verdade puramente formal. A nossa adesão a Cristo significa que nos relacionamos com Ele como fonte eterna da verdade que nos compreende, envolve, atrai e cria compromisso.
    Esperar que os não-cristãos sejam juízes de questões morais no tocante a evangélicos ou pretensamente evangélicos implica, no mínimo, parvoíce. Não podemos abdicar de nosso compromisso com Cristo nem de nosso senso de justiça simplesmente porque os ladrões têm sempre quem os defenda como "subtraintes de posse alheia", ou porque os assassinos têm os que preferem dizer que apenas cometeram "ocasionais antropocídios"; precisamos dar a esse fenômeno o nome apropriado: corrupção do evangelho, tráfico da graça, impostura!

    ResponderExcluir
  19. Claudio Sampaio (Pr.)23 de março de 2010 07:17

    Caro Júlio,

    Espero não ter te ofendido com minha resposta. Não foi essa minha intenção. Suas contas são interessantes. Cada Pastor que fez a escolha na compra de uma aeronave são edificadores da obra de Deus. Cada um se responsabilize pelo que edifica e como edifica. Deus provará com fogo cada edificação "ouro, prata, feno etc..." inclusive aos que desejam "edificar" criticando os outros.

    ResponderExcluir
  20. Claudio Sampaio (Pr.)23 de março de 2010 07:26

    Cecília,

    Além de Pastor sou formado em Administração de Empresas. Com certeza não compraria uma aeronave para realizar minhas pregaçoes. É caro... é muito caro. Sua idéia é interessant: porque não aplicar este dinheiro em missões. Essa crítica é interessante, porém, não é disso que o texto trata. O texto julga pessoas sem o devido conhecimento dos fatos. Só sou contrário a esse julgamento.

    ResponderExcluir
  21. Se tivermos este tipo de pensamento acho então que o Rei Davi estava errado em empregar tanto ouro e tanto dinheiro na construção do exorbitante templo do Senhor, pois ele deixou uma grande oferta para que seu filho Salomão o construisse...
    Outra coisa é: aposto que os irmão que dão razão ao texto (notícia) possuem um fusquinha na garagem, pois, pensando tão mesquinha-mente assim, é um desperdício de dinheiro comprar um meio de locomoção que custe mais do que é preciso para nos locomover de um lado ao outro, pois um fusquinha é barato e faz o mesmo trabalho que qualquer outro veículo mais caro...
    NÃO É ISSO???? TODOS OS IRMÃOS QUE CONCORDAM COM O TEXTO TEM UM FUSQUINHA E NÃO QUEREM TER UM CARRO MELHOR NÃO É!?!? Claro que não.
    Então não acho honesto, nós que não temos o mesmo estilo ou padrão de vida destes ministros, nem tão pouco os compromissos que eles têm, ficarmos julgando-os pelas suas aquisições. Isso é ciúmes, inveja, pois no caso do Silas Malafaia por exemplo, ele usa este meio para servir ao Senhor.
    Fizeram ainda uma comparação nos textos anteriores, dizendo que Jesus entrou de Jumentinho em Jerusalém. Pois bem, falando assim parece que Jesus era um coitadinho ou ainda um alienado, que não usufruia das invenções do homem, mais não é assim, pois ele andava de barco, seu meio de locomação preferido eu diria, e eram embarcações que com certeza não era algo que qualquer um poderia ter, custava muito dinheiro. Aposto que se Jesus tivesse feito seu ministério nos dias de hoje ele também teria ido e vindo de avião pra todo lado.
    Portanto irmãos deixemos estas "picuinhas" pra lá, pois, quando os homens mundanos possuem alguma coisa todos o vêm com louvor e status, porém se é um servo de Deus os próprios irmãos o invejam e arrumam um montão de desculpas para falarem que não concordam com a prosperidade do próximo. Está parecendo o caso de José e seus irmãos, pois eles não aceitavam o fato de seu pai Jacó dar melhores presentes para o filho, José.
    Acho que agente tem que preocupar em pregar a palavra e perder menos tempo com estas coisas.

    Deus Abençoe a todos!

    ResponderExcluir
  22. Pastor Claudio,

    O senhor não ofendeu-me. Expressei-me com veemência, porque não sou morno, nem neutro com relação às coisas de Deus.

    Quanto a edificações, conforme os valores instituídos pelos atuais profetas, já previstos na bíblia, sou um derrotado, porque quero o simples; não preciso, sinceramente, possuir 12 mansões Hollyhoodyanas para sentir-me perto de Deus.
    Preciso de sandálias, de vestes e coração, na medida do possível, alvos. È isso que busco.

    Raramente critico abertamente este tipo de aberração, porque os que os seguem ou os financiam, os merecem.
    Faço em memória da maioria que sofre as maiores agruras, e muitas vezes até o fim da vida, fiéis à autenticidade cristã.

    Vender benção por 900,00 é mercantilismo, puro e simples, pastor. Então, não estou, julgando; como administradores devemos definir como "constatação de um fato", relação "custo/benefício", "troca de moeda por produto".

    ResponderExcluir
  23. Prezado colega Pr. Tiago,
    agradeço sua visita ao blog, bem como seus comentários. Eles edificam este espaço. Gostaria de ponderar sobre suas colocações, mas já o fiz em consideração a outro comentário aqui feito. Mas gostaria de deixar um texto que talvez caiba em relação aos seus argumentos. Achei melhor outro expressar por mim para que eu não fique repetitivo:
    "Todo falso ensinamento deve ser odiado e combatido. O Novo Testamento nos diz que assim fez nosso Senhor e todos os apóstolos, e que eles se opuseram e advertiram as pessoas contra isso. Mas pergunto novamente: isto é realizado hoje? Qual sua atitude pessoal quanto a isso? Acaso é você uma daquelas pessoas que diz que não há necessidade dessas negativas, e que deveríamos estar contentes com uma apresentação positiva da verdade? Subscrevemos o ensinamento prevalecente que discorda de advertências e críticas ao falso ensinamento? Você concorda com aqueles que dizem que um espírito de amor é incompatível com a denúncia crítica e negativa dos erros gritantes, e que temos de ser sempre positivos? A resposta mais simples a tal atitude é que o Senhor Jesus Cristo denunciou o mal e os falsos mestres. Repito que Ele os denunciou como “lobos vorazes” e como “sepulcros caiados” e como “guias cegos”. O apóstolo Paulo disse de alguns deles: “… cujo Deus é o ventre, e cuja glória é para confusão deles”. (Fp 3:19). Esta é a linguagem das Escrituras.". Dr. Martin L. Jones.
    Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  24. Prezado amigo e irmão Hermes,
    suas considerações são precisas como sempre e bastante claras. Como filósofo e professor de filosofia a nível universitário seus comentários trazem bastante luz sobre o tema. Você tem razão em creditar erro àqueles que lutam contra a verdade. Não vemos comportamentos como estes da postagens em nenhum momento da história da igreja, a não ser, na idade das trevas, mas aí temos uma instituição que sempre quis o poder temporal e o espiritual. Quando falamos de homens de Deus, na acepção da palavra, falamos de discrição, modéstia e simplicidade. Agora dizer que Cristo andou de barco, na sua época, querendo colocá-lo como pessoa rica é o mesmo que dizer não conheço história e nem arqueologia. Mas para alguns Cristo foi riquíssimo socialmente e teve mordomias faraônicas. Se assim foi então James Cameron
    diretor do Titanic tem razão em seu mal fadado documentário sobre o túmulo de Jesus. Ele fez um pequeno noticiário sobre o túmulo de Jesus, onde foram encontrados 06 caixões, dentre eles o de Jesus. Se assim fosse teríamos um Jesus rico e abastado ao ponto de ter uma tumba digna de uma família com proeminência em sua época, mas vemos o contrário no Novo Testamento. Vemos um Jesus sepultado em túmulo emprestado. Interessante é que nasceu em uma manjedoura por não ter hospedagem disponível, e o texto grego da a entender que ele nasceu em um patamar (fisicamente) inferior ao dos animais, trabalhou como carpinteiro para se manter, sobreviveu através do apoio de mulheres que o assistiam, afirmou que não possuia uma casa e um travesseiro onde reclinar sua cabeça, entrou em Jerusalém montado em um jumento emprestado e foi sepultado em um túmulo emprestado, isso deveria nos bastar e nos remeter para simplicidade de Jesus em todos os aspectos, mas alguns afirmam outras coisas. Talvez haja algo mais interessante nos evangelhos gnósticos ou na patrística.
    Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  25. Graça e paz pastor Luiz
    passo para deixar um grande abraço...e me parece que tem dois marcilios aí no seu blog...rsrsrs
    Graça e paz
    Pr.Marcílio Marinho

    ResponderExcluir
  26. Pr Claudio,a paz do Sr
    sei q ñ sou perita em nenhum desses assuntos ,só sei q como Pedro era um pecador e eles admiravam ao ouvi-lo pq o q ele sabia era do Espírito Santo
    Eu ñ tenho quase nada de estudo q ñ me envergonho,pq o pouco q eu sei da palavra e continuo a aprender,é q sempre em minhas orações eu peço a Deus sabedoria e discernimento.
    Que eu possa distinguir sempre do lobo e do cordeiro,do joio e do trigo,dos q estão aqui para ganhar almas para o Sr ,e dos falsos profetas.Tenho passado por esses caminhos e agradeço a Deus por eu estar em pé,pq se eu ficar de olho no homem eu sei q vou cair,,o q seria o lógico era nós olharmos para os homens e ver Cristo neles ,pq "cristão" é ser parecido com Cristo,
    Essa frase ñ olhe pra mim ,mais olhe pra Jesus!!! ñ é do meu discionário,é facil assim,ñ é?
    O q eu ñ terminei é q pra Deus ñ tem pecadinho ,ou pecadão,negligência é negligência
    Como estamos vendo ,estamos cada dia mais nos finais dos tempos,"ñ estou dizendo dias nem hora" mais como Jesus disse

    Luc 12:56 - Hipócritas, sabeis discernir a face da terra e do céu; como não sabeis então discernir este tempo?

    e dinheiro de dízimos e ofertas sendo gastos em ostentação,cada um querendo ser mais q o outro,se um tem uma igreja tal, e assim ou assada.
    O outro já quer mais ,olha quer saber? q Deus nos livre dos dias maus,e são muito
    Jesus simplificou tudo,mais o homem complicou tudo
    A nossas vidas deveria ser esta, como diz um certo louvor

    QUE SEJA COMO FAROL Q BRILHE A NOITE
    o nosso viver,o nosso testemunho,ñ deixando aqueles q estão neste mar bravio,encontrar o Sr
    PONTE SOBRE AS ÁGUAS
    q ñ venham se afogar nas águas do mar da vida
    mais q passem por nós e encontre a paz q buscam

    ABRIGO NO DESERTO
    q possamos abrigar com nossas palavras atitudes pessoas q já ñ encontram razão de viver

    E FLEXA Q ACERTA O ALVO
    que o nosso testemunho mesmo sem falar seja uma flexa certeira nos corações dos aflitos q ñ acreditam mais em nada e em ninguem,q possam saber q ainda tem os remanescentes.

    ResponderExcluir
  27. duartemensageiro@hotmail.com28 de março de 2010 11:56

    O que realmente me deixou assustado foi a Sr concordar com as colocações do Jorge Fernandes Isah, acrescentado aisda que elas são preciosas, hajavisto que ele disse que não tem esse pregadores como parte da igreja, o que o Senhor mantinha velado então é que o Sr. entende que o Silas Malafaia e estes outros pregadores não são salvos e estão a já marcados para o inferno. è incrivel a amavel atitude dos crentes de hoje que lanção as pessoas no inferno porque compraram aviões.Eu particularmente tenho um carro, mas conheço muitos irmãos aqui na minha igreja que passam montados em suas bicicletas ou puxando as crianças pelos braças, andando muito para poderem ir a igreja, e o senhor com esse carrão ai que foi comprado com o dinheiro dos membros da igreja, afinal creio que o Senhor tambem viva da igreja, é licito.mas o Senhor colocar em cheque a salvação das pessoas poruqe acha que o investimento foi grande? francamente! da vergonha de ver que os maiores perseguidores do evangelho são os lideres evangelicos. Bom mesmo é ve-los nos pulptos e acreditar que só emanam coisas boas dessas mentes.Agora vê ajuntaram-se para formar um bloco em defesa do evangelho contra os Pastores de sucesso, mas conhecereis as árvores pelos seus frutos, enquanto vcs perdem tempo criticando eu vejo o Silas Malafais defendendo o evengelho contra a lei dos homesexuais, ele sozinho tem produzido uma mudança de pensamento na comunidade brasileira e se esta lei enfraqueceu foi em meuito graças a ele, vc já ouviu algum crente que não sendo hipocrita criticou suas msgs na TV, com excessão claro, daquela apelação de Mauro celuro? precisamos corrigir mesmo algumas coisas que andam ensinando por ai, mas se amotinar para meter o pau? Talvez o Marcilio tenha razão Pr. se é assim vamos nos converter ao catolicismo e andar como São Francisco de Assis. Depois deste Texto pesso ao senhor que venda seu carro e compre uma bicicleta porque o senhor fez exatamente o que criticou, só que em escala menor.
    Um Abraço.

    ResponderExcluir
  28. Prezado irmão Duarte,
    agradeço sua visita ao Blog. Realmente ela é importante. Gostaria de ponderar sobre suas colocações, mas o fiz nas postagens anteriores. Fico feliz em o irmão reconhecer algumas coisas precisam ser corrigidas, dentre estas do texto da postagem.
    Que o abençoe ricamente juntamente com sua família.
    Um abraço
    Naquele que não teve onde reclinar sua cabeça.

    ResponderExcluir
  29. O q eu esqueci de falar no meu comentário anterior é q,tem pastores q tem um salário q dá vergonha de saber ,lógico q eles precisam de salários ,mais o q eu fiquei sabendo de uma irmã ,da igreja q ela congrega,olha ñ dá nem pra falar ,meu marido q trabalhou e trabalha ainda ,pq com mais de trinta anos sendo torneiro mecânico se aposentou com um pouquinho a mais q o salário mínimo,e tem pastores com salário gordisssimo,ñ vejo q os discípulos viviam com essa grana toda,e aí arrancam a pele das ovelhas.
    Sei q o obreiro é digno do seu salário,mais sem exagero,é exorbitante as quantias paga.

    ResponderExcluir
  30. É...

    É legal que todos os pastores pensem na possibilidade de comprar seu jatinho particular. Afinal, está virando moda e essa é a era dos modismos na igreja.

    Aí, como bem concluiu o pastor Ciro Zibordi, "em breve, todos nós, em vez de levarmos a preciosa semente, a Palavra de Deus, andando e chorando (Sl 126.6), levaremos a “semente da prosperidade” por todo o mundo, voando e sorrindo..."

    Shalom.

    ResponderExcluir
  31. Duarte,

    em momento algum condenei alguém ao inferno, porque essa prerrogativa cabe a Deus, não a mim. Portanto, não deduza algo que não disse do que eu disse.

    O fato é que realmente não considero o falso evangelho da prosperidade, da neo-ortodoxia, dos liberais, dos judaizantes, da teologia da libertação, do processo, da teologia relacional, e tantos outros desvios doutrinários juntamente com seus seguidores, como parte da igreja. Isto é uma coisa.

    Que Deus pode, em sua graça e misericórdia, chamar qualquer um do engano para a verdade, é outra coisa. Para Deus o impossível não existe; e mesmo um coração corrompido como o meu, Deus o regenerou. Portanto, Ele pode regenerar qualquer um, conforme a Sua vontade.

    Agora, o que você entende quando Paulo diz: "Haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos...obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te" [2Tm 3.2-5]?

    Ou o que me diz do alerta do Senhor: "Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores" [Mt 7.15]?

    Agora, se você atentasse bem para o que eu disse, veria que nem mesmo fiz referência a ostentação e ao luxo desses "evangelistas"; antes, meus questionamentos foram mais "em baixo", como disse. Ou seja, em quê o padrão desses homens é bíblico? Em quê suas "cruzadas" são bíblicas? Qual evangelho estão a pregar?

    Falar em amabilidade? Você foi amável em sua crítica e julgamento?... Porque o Senhor disse para não julgarmos segundo as aparências, mas segundo a reta justiça [Jo 7.24].

    Meu irmão, não se iluda com o "falso amor", ele é uma das armas de satanás para cegar o homem e impedi-lo de ver o abismo ao qual está sendo lançado. Pois em nome desse falso amor e do acriticismo os desvios são sutil e prontamente implantados na igreja, com o intuito de destruir o rebanho do Senhor [At 20.29].

    Faça o seguinte: avalie os homens aos quais defende à luz da Escritura, e me diga, sinceramente, eles são cristãos bíblicos? Em que são semelhantes a Cristo e aos apóstolos? Ou se parecem mais com os mega-empresários, com os pop-stars, com estrela dos show business? Avalie e veja onde está a verdade; antes, orando a Deus para revelá-la.

    Abraços.

    Cristo o abençoe!

    ResponderExcluir
  32. Prezada irmã Elaine,
    realmente o que interessa para tais pessoas são os seus apetites e ventres. O deus de tais pessoas são as próprias necessidades. Vamos continuar levando o puro e bom evangelho engrandecendo sempre o Senhor.
    Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  33. duartemensageiro@hotmail.com31 de março de 2010 06:03

    Pr. Não poderia deixar de fazer uma nova postagem para relatar o incomparevel dominio proprio que e manifasta em suas palavras, porque mesmo que nossas postagens sejam atrevidas, o Sr. com mansidão e sabedoria responde brandamente, só mesmo quem tem o fruto do Espirito poderia agir de tal forma. Parabéns e obrigado.

    ResponderExcluir
  34. Muito importante sua matéria! E esclarecedora!
    Gostaria de saber se os dizimistas e ofertantes desses "pastores" tem dinheiro o suficiente pra poder fazer uma viagem por ano? com certeza não! 90% dos contribuientes para esses vendedores de milagres, não levam a familia jantar fora, mas não deixam de pagar pra ouvir eles venderem benção.
    Continue denunciando esses vendedres de milagre.
    abç

    ResponderExcluir