06 novembro 2009

UM APAGÃO ÉTICO E MORAL NO MEIO EVANGÉLICO

Não nos cora mais o rosto de vergonha quando escutamos ou presenciamos escândalos em nosso meio. Tornou-se comum a insensibilidade moral e ética no meio evangélico. Toda sorte de absurdos são tolerados em nome do amor, como se Deus rebaixasse seu nível para se adequar aos nossos fracassos. Cristo desceu uma vez para elevar o homem às regiões celestiais. Mas em nome do oportunismo, ganância, vaidade e outros codinomes abrimos mão da justiça, ética e moral para sermos aceitos no mundo e obtermos toda sorte de sucesso sem nos importarmos com as consequências.

A igreja está anestesiada pelo veneno do mundanismo e reage com lassidão diante dos descalabros presentes. Não incomoda mais ao cristão seu pastor ter caído em adultério com alguém de dentro ou fora da comunidade. O pensamento é que ele é homem de Deus e como homem pode fraquejar. Mas homem de Deus faz como Paulo fazia consigo mesmo:

Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado”. I Cor. 9:27.

Homem de Deus evita o pecado e foge dele. Mas algumas lideranças flertam com o pecado e andam no limite como Sansão andou. Sabemos o resultado de andar no limite na vida de Sanção. A igreja deveria agir duramente contra tais comportamentos e excluir de seu rol de membros pastores adúlteros. São pessoas descompromissadas com Deus que os chamou. Pessoas hedonistas e petulantes. Agora virou tendência o pastor pecar e continuar na mesma igreja pastoreando como se nada tivesse acontecido. Isso é uma vergonha.

Lideranças que demonstram um modo de vida nababesco como se isso fosse sinal das bênçãos de Deus.

Ver imagem em tamanho grande



Frederick Price


Literalmente veja o que disse Frederick Price, pastor norte-americano:

Estou com 25 milhões de dólares na minha conta bancária, e devo esclarecer que não tenho dívidas. Eu vivo em uma mansão, tenho o meu próprio iate de 6 milhões de dólares, tenho o meu avião privado e um helicóptero, 7 automóveis de luxo para que eu nunca tenha que conduzir o mesmo carro por mais de uma hora e tudo isso porque sigo a Cristo”.

Baseado nesse estilo de vida temos no Brasil apóstolos e tele-evangelistas buscando o mesmo. Um apóstolo megalomaníaco comprou um avião, Um tele-evangelista colocou como alvo de oração há alguns anos um avião. Tudo isso em nome de uma espiritualidade doentia e descabida. Tudo isso vem com roupagem espiritual e com frases bombásticas como: “filho de Deus come o melhor desta terra”, “estamos saindo do natural e entrando no sobrenatural”, “o mover de Deus para os últimos dias...”. Querem com isso induzir o povo evangélico a crer que terão tudo nesta vida e as privações são para uma casta inferior de cristãos. Estes introduzem literaturas destes lobos em nosso meio como tem feito a Editora Central Gospel ao jogar no mercado evangélico os livros de Price sobre a fé. Mas a Palavra aponta para outra direção. Mostra-nos para um estilo de vida simples e vigoroso, não dado às fábulas e especulações que em nada edificam. Tais comportamentos e dizeres anestesiam as mentes e consciências iludindo inteiramente aqueles que crêem.

Há pouco tempo um outro apóstolo e sua esposa uma bispa foram presos tentando entrar nos EUA com dólares escondidos em uma bíblia. Acharam que Deus encobertaria seus erros. Ficaram presos como demonstração que esse tipo de comportamento é passível de punição. O que mais estranha é que a liderança da Renascer e seus fieis acharam que era perseguição dos inimigos. Que o apóstolo não havia errado em nada e aceitaram normalmente tal episódio como fato corriqueiro. E para culminar o apóstolo ainda entregou uma palavra profética para 2009 como palavra de Deus.

Veja abaixo o quadro do patrimônio (Dezembro 2006) deste casal publicado no blog do Jornalista Paulo Roberto Lopes – SP (http://e-paulopes.blogspot.com/2006/12/bispa-sonia-e-apstolo-estevam-da.html)













O que dizer dos deputados evangélicos que foram flagrados na CPI dos Sangues Sugas? Qual a defesa para os deputados evangélicos apanhados de calças curtas no escândalo das passagens aéreas usadas irregularmente? O que dizer dos bispos e pastores desnudados pelo mensalão?

Vivemos um apagão moral e ético em nosso meio. Isso avilta o nome de Cristo e envergonha aqueles que batalham duramente para manter um testemunho digno do Senhor Jesus. A igreja, nos dizeres de Martin Luther King, deveria ser a consciência da sociedade. Mas parece que grande parte dessa consciência esta cauterizada e é imprópria para uso. Precisamos urgentemente atentar para a chamada do profeta Joel 1:13-15; 2:12-17

13 Cingi-vos e lamentai-vos, sacerdotes; gemei, ministros do altar; entrai e passai a noite vestidos de saco, ministros do meu Deus; porque a oferta de alimentos, e a libação, foram cortadas da casa de vosso Deus. 14 Santificai um jejum, convocai uma assembléia solene, congregai os anciãos, e todos os moradores desta terra, na casa do SENHOR vosso Deus, e clamai ao SENHOR. 15 Ai do dia! Porque o dia do SENHOR está perto, e virá como uma assolação do Todo-Poderoso”...

12 Ainda assim, agora mesmo diz o SENHOR: Convertei-vos a mim de todo o vosso coração; e isso com jejuns, e com choro, e com pranto. 13 E rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes, e convertei-vos ao SENHOR vosso Deus; porque ele é misericordioso, e compassivo, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e se arrepende do mal. 14 Quem sabe se não se voltará e se arrependerá, e deixará após si uma bênção, em oferta de alimentos e libação para o SENHOR vosso Deus? 15 Tocai a trombeta em Sião, santificai um jejum, convocai uma assembléia solene. 16 Congregai o povo, santificai a congregação, ajuntai os anciãos, congregai as crianças, e os que mamam; saia o noivo da sua recâmara, e a noiva do seu aposento. 17 Chorem os sacerdotes, ministros do SENHOR, entre o alpendre e o altar, e digam: Poupa a teu povo, ó SENHOR, e não entregues a tua herança ao opróbrio, para que os gentios o dominem; porque diriam entre os povos: Onde está o seu Deus?

Urgente se faz uma retomada da ética e da moral no meio evangélico para podermos ser sal e luz deste mundo. Urgente se faz levantarmos um clamor ao nosso Deus por misericórdia e isso em profundo arrependimento, lágrimas e rosto no pó.

Urgente se faz uma MARCHA EM FAVOR DA MORAL E ÉTICA EM NOSSO MEIO.


Soli Deo Glória

Pr. Luiz Fernando R. de Souza

24 comentários:

  1. Pr.Luiz Fernando,

    Irretocável o seu texto.

    Infelizmente está cada vez mais comum a "cara-de-pau" dos evangélicos e o uso sistemático do "óleo de peroba". Isso aponta para o nível de espiritualidade em que o "mundo cristão" vive, contaminado pelo relativismo, pela imoralidade, pela não-ética, pelo secularismo, pelo evangelho cultural e cultual, pelo psicologismo, pelo puro e simples prazer de distorcer e corromper os princípios bíblicos em nome de uma "segurança" ilusória nas mentiras do deus deste mundo.

    É por essas e outras que, a despeito dos mais de 30 milhões de evangélicos neste país, em nada ele tem melhorado. Pelo contrário, tem-se a impressão de que ele nunca esteve tão ruim, rolando abaixo na ladeira da perversão, da canalhice, da corrupção, e do desprezo a tudo o que se refere ao Deus bíblico, vivo e santo.
    Utilizam-se do Seu nome para propalar a degradação mais baixa possível.
    Na verdade, esses homens não têm o chamado de Deus, nem são ministros dEle, mas são chamados para divulgar as idéias malignas do diabo, pois, fazer parte de suas hordas, eles já fazem.

    Resta a igreja verdadeira, a noiva do Senhor, aperceber-se das artimanhas satânicas, a maioria delas tão visível à luz das Escrituras, que não se tem como não perceber. Por isso, muitos desprezam exatamente a Bíblia, porque ela é o facho que revelará as obras ocultas do mal.

    Oro para que Cristo continue a abençoá-lo e ao seu ministério (certamente o fará).

    Grande abraço ao irmão.

    PS: Posso publicar este post no meu blog?

    ResponderExcluir
  2. Claudio Sampaio (Pr.) disse...
    Meu caro Pastor Luiz Fernando,

    Um dos objetivos de minha vida é prosperar. Busco isso a muito tempo. Trabalho para isso acontecer. Planejo para isso acontecer. Amo a Palavra de Deus e reflito muito sobre Eclasiastes 10:10. Só não admito prosperar usando o povo de Deus ou como pretexto, a Palavra de Deus.

    Sua reflexão é importante, só não acredito nos resultados, pois, como diz um grande amigo meu: "o que adianta falar que rato gosta de queijo. Todo mundo sabe disto".

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. Prezado Pr. Cláudio,
    agradeço sua visita ao blog ela sempre enriquece e acresenta. Gostaria de ponderar sobre a primeira parte de sua argumentação e aqui não vai ofensa alguma, mas a Bíblia nos impulsiona em outra direção. O nosso viver deve ser para fazer a vontade de Deus. A Busca por prosperidade com um dos alvos da vida certamente nos distanciará do alvo maior. A vida de Paulo não coaduna com esse seu pensamento, a vida Agostinho de Hipona, Lutero, Calvino, Wesley, Spurgeon, Luther King e centenas de outras também não coadunam com seu pensamento, e assim vai. Não estou dizendo que a pobreza deva ser um fim em si mesma ou desejada. Não estou advogando um conformismo com o nada, mas essa visão é materialista do princípio ao fim. O Senhor Jesus nos ensinou o caminho quando disse: A minha comida e bebida é fazer a vontade do Pai. Fazer a vontade do Pai não nos garante prosperidade ou riquezas nesta vida, mas nos garante equilíbrio frente as crises da vida, conforto diante das angústias existenciais etc. O que dizer dos pastores que laboram no Vale do Jequitinhonha, no agreste nordestino, no mundo mulçumano etc. Ficarão ricos e prosperarão materialmente? Andarão de carros importados ou usarão ternos Yves Saint Laurent?
    Quanto a segunda parte do seu texto não entendi sobre acreditar nos resultados. Sem querer polemizar você disse que todo mundo é farinha do mesmo saco? Que não há diferenças entre pessoas em termos de comportamentos? ??????
    Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  4. Prezado irmão Jorge,
    o que acrescentar ao seu comentário? Estamos realmente ladeira abaixo em termos de ética e moral no meio evangélico. Se a igreja evangélica for retirada de cena em nosso país, alguém notará?
    Pode publicar em seu site e quando quiser postar algum texto aqui no blog é só fazer. Habilitá-lo para postar, ok?
    Um abraço

    ResponderExcluir
  5. A Igreja Evangélica Brasileira perdeu o rumo. Ela está desnorteada, justamente pela falta de vínculo com a Igreja Apostólica. Ela precisa voltar às origens reformadas e mais ainda, precisa retornar à sua catolicidade primitiva. Sem isso ela não passa de uma seita, como tantas por aí, enriquecendo os espertalhões e iludindo os incautos.
    Quem viver verá!
    Rev. Haroldo Mendes+
    Igreja Betesda

    ResponderExcluir
  6. CAro Luis:
    Apesar de não estar ligado a qualquer religião, não pude deixar de vir aqui comentar seu artigo, como disse um comentador aqui, IRRETOCÁVEL!
    Que outros como você apareçam e lutem para moralizar as igrejas e, como Cristo fez em seu tempo, expulsar os vendilhões do templo!
    Um abraço do seu ex-professor
    Ricardo

    ResponderExcluir
  7. Olá pastor. Parabens pelo excelente comentario sobre o tema. Glória a Deus pela sua vida, pois graças ao Pai, ainda temos pessoas e lideres como voce, que ainda estao firme na verdadeira palavra e NAO estao se levando por doutrinas falsas e anti biblicas, como tem sido a da teologia da prosperidade, que me assusta ao ver como tem sido pregado e aceitado pelas igrejas(!!!). Faço parte desse mesmo coro que o senhor prega: o meio evangelico (eu prefiro dizer protestante pessoalmente) precisa realmente e urgentemente de uma reforma em todos os aspectos, e de pessoas como o senhor pastor, que esclareçam e levem a verdade segundo a biblia. Oro muito para que esta palavra que o senhor escreveu possa chegar a varios cantos e igrejas que precisam (e muito!!) ouvir umas verdades como esta! Deus abençoe!!!

    Marcelo Rios
    Maringá, Paraná
    Igreja batista

    ResponderExcluir
  8. Prezado Rev. Haroldo,
    realmente a igreja evangélica brasileira perdeu seu nexo histórico. Está à deriva. Isso abre portas para espertalhões e gananciosos semearem ervas daninhas. Retorno urgente às origens.
    Obrigado por sua visita.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  9. Prezado Rev. Pr. Luiz Fernando R. de Souza,

    Um abraço.

    Mais uma vez, Pastor Luiz, seu comentário logrou ser pertinente e de necessária urgência. A crise moral que as igrejas evangélicas experimentam no Brasil, com exemplo claro na conduta de alguns dos seus líderes, reflete a crise moral da própria sociedade brasileira. Não digo isso a título de justificação. Sua observação é justa, passando por Luther King, quando alega que a igreja deveria transformar a sociedade e ser sua consciência. Essa expectativa se quebra, entretanto, quando as comunidades cristãs acolhem membros em suas fileiras sem a devida transformação de caráter e sem a devida qualificação para o ministério cristão.
    Que critério nós evangélicos estamos elegendo para parametrar nossa existência cristã? Se é o sucesso material, então tudo se justifica: tanto a transformação dos dízimos e ofertas em imposto eclesiástico - em vez de ato de culto -, quanto o comércio vergonhoso de bênçãos, privilégios e poderes "celestiais" a um povo espiritualmente pobre, sedento sempre de "mais", como um acréscimo "sobrenatural" a sua combalida vida cristã ou pagã-cristã. Não acredito que as pessoas têm os líderes que merecem, sobretudo quando percebemos que alguns desses líderes chegam onde estão pelo engodo pela prestidigitação, pela mentira. Enganar pessoas ignorantes e facilmente manipuláveis não é tarefa das mais difíceis.
    Outrora, a Igreja foi elemento civilizador no Ocidente, utilizando a força simbólica da religião para reprimir os baixos instintos das pessoas sem instrução. Agora, os baixos instintos de alguns homens tornaram várias comunidades cristãs brasileiras reféns da vontade daqueles, não transformada pela graça de Deus nem regenerada pelo poder do Espírito Santo. Quando citam a Bíblia em seus sermões, falam frequentemente do que não sabem, distorcendo a Palavra de Deus para sua própria ruína.
    Não acredito que seja inútil denunciar a maldade. Quem crê nisso, já abdicou da vida moral - tornou-se cínico! Se o nosso discurso não nos ajuda a melhorar o estado de coisas em que estamos, de maneira imediata, então vamos largar de mão, porque nada vai acontecer. O cristão consciente não pode ceder ao cinismo,c omo se isso fosse uma alternativa viável. A nossa alternativa, a única disponível para quer ser honesto com Deus e consigo mesmo, consiste em denunciar a maldade, a vileza, a injustiça, a depravação, a cobiça dos homens e, ainda mais, se isso acontece dentro da própria comunidade cristã. O mal não desaparece simplesmente porque o ignoramos; porque dizemos: "Deixa p'ra lá!" Não. O mal somente recua se as pessoas com consciência não se deixam vencer. Se a centelha divina nelas as conclama, induz e dirige à prática do bem e à denúncia do mal. A maldade precisa ser desmascarada e seus agentes, pessoas concretas e reais de carne e osso, precisam ser condenados, erradicados de sua posição de prestígio e poder. "Já está posto o machado à raiz da árvore...", dizia o aparentemente excêntrico João Batista e, como lembra Paulo, vamos deixar o julgamento desses crápulas para os de fora? Não temos maturidade o suficiente nós mesmos para fazê-lo? Vamos permitir que esses desqualificados fiquem por aí citando a Palavra de Deus sem pudor, para conseguir seus fins mesquinhos e avaros, sem fazer nada? Paulo afirma, sem medo de errar - e nisso não errou - que "nós (a Igreja) temos a mente de Cristo", ou seja, nós temos a consciência de Cristo como guia. Se não nos insurgirmos contra esses bandidos que mercadejam a Palavra de Deus, que levam ao "mercado da fé" o dom gratuito de Deus para ser extorquir dos simples seu minguado recurso material, então não temos a mente de Cristo, então não temos parte com Ele. A covardia não está entre as virtudes cristãs. A omissão nossa já produziu muita erva ruim no jardim de Deus. Às vezes, basta dobrar um pouco o joelho para alcançá-la com as mãos e arrancá-la. Estaremos prestando um serviço a Deus e a seu povo com isso.

    'Té mais, Pastor.

    Hermes

    ResponderExcluir
  10. Querido amigo Pr. Luiz Fernando,
    Em Lamentações 2:14, lemos: Os teus profetas viram para ti vaidade e loucura, e não manifestaram a tua maldade, para afastarem o teu cativeiro: mas viram para ti cargas vãs e motivos de expulsão.

    Estes falsos profetas, apóstolos e pastores têm agradado aos patrões, aos clientes. Por isso não desnudaram a maldade do povo, por isso não afastaram o cativeiro deste.
    O pastor precisa temer a Deus, somente a Ele. Amar as ovelhas, não temê-las. Essa inversão o desqualifica como pastor.
    Devemos seguir Dt 12:8. : Não fareis conforme a tudo o que hoje fazemos aqui, cada qual tudo que bem parece aos seus olhos.
    É a ideia de que o que vale é a intenção. Uzá que o diga.
    Até para agradar a Deus, devemos seguir o padrão DEle.
    Dt12:13 Guarda-te , que não ofereças os teus holocaustos em todo o lugar que vires; Mas no lugar que o Senhor escolher numa das tuas tribos ali oferecerás os teus holocaustos, e ali farás tudo o que te ordeno.
    E ainda: Dt 12:32 Tudo o que eu vos ordeno, observareis; nada lhe acrescentarás nem diminuirás.

    Estas coisas têm acontecido porque as pessoas preferem o evangelho da graça barata ao evangelho da cruz.
    Tenho vários alunos filhos de crentes que dizem: " Em nome de Jesus eu vou me dar bem na prova."
    Ao que eu pergunto: Você estudou?
    -Não.
    -Então Deus não vai ajudar a lembrar o que você não leu. Deus não frauda a prova.
    Outra que se dizia evangélica estava colando. Eu perguntei se ela achava certo aquilo. Ela me respondeu que Deus não se mete nesse tipo de coisa.
    Ao que repliquei: Ele não se mete mesmo, Ele abomina esse tipo de coisa.

    ResponderExcluir
  11. Meu caro professor Ricardo,
    sua visita ao blog somente o engrandece. Suas colocações são verdadeiras e precisas. Uma limpeza moral e ética deve se processar nas igrejas. Já que a mensagem do Evangelho de Cristo é eterna, não pode ser vilipendiada como está sendo. Tenho orado por você e nas horas das angústias Deus é suficiente para cada um de nós.
    Um abraço
    De seu ex-aluno
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  12. Prezado irmão Marcelo,
    parece-me que o número de insatisfeitos com o presente o momento vivido pela igreja no Brasil está crescendo rapidamente. Precisamos denunciar essas falcatruas e nome de Deus. Seus comentários são pertinentes e demonstram essa insatisfação crescente. Vamos batalhar pela fé até o fim.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  13. Meu caro irmão Hermes,
    como acrescentar algo ao seu comentário? Somente tenho a lhe agradecer, pois, sua participação vem somar forças à indignação reinante em grande parte da igreja verdadeira. Continuemos na prática de uma boa teologia e doutrina, somente assim os erros poderão ser confrontados e desmascarados.
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  14. Prezado irmão André,
    a periférica visão do evangelho que demonstram certas pessoas é terrível. Também tive alunos evangélicos, pois dei aulas em colégio evangélico, que se comportavam dessa mesma maneira. Achavam que uma oração iria reverter a insanidade de não estudar. Que Deus se coadunaria com seus erros. Esses comportamentos espelham a fragilidade da vida espiritual desses e apontam para uma conversão duvidosa. Obrigado pela sua visita.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  15. Oi Pastor Luiz Fernando, Paz!

    Concordo com o que você escreveu... é realmente terrível o que tem acontecido em nosso meio, a deterioração do caráter...
    Creio que Deus irá tirar "uma Igreja de dentro da Igreja..."
    Sabemos que dEle não se zomba, e no tempo certo mostrará a diferença entre quem o serve, e quem não o serve.

    A nossa maior vitória (dos que lutam para preservar o caráter de Cristo) não pode ser vista por todos como numa "vitrine", porque ela não é física nem material... a nossa maior vitória é sermos livres dos desejos enganosos desse mundo, desse sistema podre.. e podermos deitar nossas cabeças no travesseiro em paz, sabendo que estamos firmes no caminho e na porta estreita que nosso mestre mandou.

    Um abraço,

    Que Deus continue te fortalecendo,

    Missionária Sarah Sheeva
    www.sarahsheeva.wordpress.com

    ResponderExcluir
  16. Claudio Sampaio (Pr.)11 de novembro de 2009 08:36

    Meu prezado Pr. Luiz Fernando,

    Primeiramente gostaria de dizer que concordo com seu pensamento. Quanto ao meu comentário, afirmei que eu (pessoa) busco, com trabalho (na labuta, na economia familiar, no planejamento), a prosperidade e não me utilizaria, em hipótese alguma, do Reino de Deus para alcançá-la. Apesar disto, não vejo a prosperidade como um fim e sim como uma consequência natural da intelegência humana e do trabalho. Afirmei isto, para concordar com o amigo. Penso que muitos se utilizam de estratégias religiosas para alcançar a prosperidade. Na minha opinião, se a pessoa quer prosperar, ela deve trabalhar: "se querem CÉDULAS, não fiquem inventando células" e sim trabalhem.

    Quanto a segunda parte do meu comentário, só quis dizer o seguinte: estou cançado de ver "vozes gritando no deserto" para um público que não está nem aí para isso. Foi mais para me solidarizar com você. É como se eu falasse ao amigo: Luiz, não adianta, pois, a fruta que essa turma gosta, até o esterco da árvore é doce. Saiba que eu te prezo muito. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  17. Prezada irmã Sarah,
    suas ponderações são muito pertinentes e verdadeiras. Vamos nos esforçar para sermos sal e sal com capacidade salgar senão perderemos o significado de ser.
    Obrigado por visitar o blog.
    Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  18. Meu dileto colega Pr. Cláudio,
    sempre existira dificuldade em entendermos 100% a palavra escrita. É necessário escrever muito, quantidade, para expressarmos exatamente que queremos. Você tem razão em seu comentário quando disse:"a fruta que essa turma gosta, até o esterco da árvore é doce". Mas como John Huss e Wiclife foram vozes no deserto durante seu dias, espero que possamos ser vozes no deserto, pois, a consequência das vidas de Huss e Wiclife foi um Martin Lutero que foi usado para desencadear a Reforma.
    Um grande abraço.
    Naquele que veio depois da voz que clamava no Deserto.

    ResponderExcluir
  19. Pr. Luis Fernando...
    Como eu tenho sido enriquecido com as visitas que faço a este blog, tenho muito me alegrado por encontrar pessoas que amam a Cristo e seu Reino da forma como o pastor faz.
    Eu estou tomando a liberdade de copiar estas mensagens e reproduzindo e dando aos irmão no fim do Culto.
    Domingo agora eu pequei este video e o passei na igreja foi um alerta para o povo, muitos copiaram o video e estão passando para outros.
    Que Deus o continue abençoando e nós temos orado pelo amado pastor para que o Eterno te levante como uma voz reformada em nosso tempo.
    De seu amigo Pr. Vincius Ravani - Ibanes Lagoa da Prata - MG.

    ResponderExcluir
  20. Prezado Pr. Vinícius,
    fico honrado com suas palavras e feliz em saber que em algum momento as postagens no blog têm sido úteis para os irmãos da IBANES. Suas avaliações são importantes porque você é um estudioso e pesquisador. Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  21. Pr. Luis muito obg pela visita e pelas palavras no GRAÇA PLENA. Parabens pelo blog Deus o abençoe e volte sempre. Se quiser fazer parceria de banner ou de link estou a disposição e sera uma honra.

    Joelson Gomes
    http://gracaplena.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Meu querido Pr. Luiz Fernando, quanto tempo que não o vejo!!!

    Excelente sua colocação, creio que estamos no tempo do fim, com muito joio nos púlpitos das igrejas , independente do tamanho. Isso é cumprimento da palavra. Em 2 timoteo capitulo 2 e 3 está descrito exatamente o perfil de todos esses que infestam a Igreja de Hoje, temos de estar orando e buscando cada vez mais conhecer a vontade de DEUS e a sua justiça , o resto já está preparado. falei com Wolfgang de sua mensagem e passei seu endereço, ele vai entrar em contato. Continue assim firme e perseverando na palavra.

    Um grande abraço.

    Guilherme Herrera

    guilhermeherrer@oi.com.br

    ResponderExcluir
  23. Prezado Guilherme,
    já faz bom tempo que não nos encontramos. Agradeço sua visita ao blog. Suas ponderações são expressão exata do que se passa hoje em dia. O texto de Timóteo é preciso. Vamos ser firmes nessa hora e sempre abundantes na obra do Senhor.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  24. POBRE ANIVERSARIANTE.

    Um dia, um homem se encontrava na noite de natal, em uma pequena cidade, quando viu uma casa ricamente enfeitada, toda iluminada, observando esta bela casa pela janela, ele viu que havia uma grande árvore muito bonita, toda enfeitada com milhares de lâmpadas; a árvore tinha em sua base muitos pacotes de presentes, em torno da mesma, muitas pessoas bebiam e comiam ao som de alegres músicas, todos estavam muito alegres e felizes. Do lado de fora desta mesma casa, havia um garoto sentado no primeiro degrau da escada que havia em frente à casa, pelo seus trajes se via que era muito pobre. O homem se aproxima do garoto, notou que ele estava muito triste, seu semblante era de alguém que fora abandonado, o homem se aproxima, senta-se a seu lado, pega em sua mão e diz.
    —Como está, filho? Você parece estar muito triste.
    —Sim estou muito triste! Porque toda essa tristeza? Tudo hoje é alegria, é dia de natal, hoje se comemora o nascimento de Jesus Cristo. Nesta data, todos nós devemos estar alegres, outra coisa todos estão festejando, porque não foi também em alguma festa.
    —Bem que gostaria, mas não fui convidado por ninguém.
    —Menino, diga-me seu nome e te apresentarei ao dono desta casa, eu o conheço e você poderá participar desta bonita festa.
    –Não adianta dizer meu nome,
    –Porque não adianta dizer seu nome?
    –Porque todas as pessoas desta casa me conhecem a longo tempo e muito bem, sabem também que faço aniversario hoje, não só elas, mas todos desta cidade, todos deste estado, todos deste país e muitas outras pessoas deste planeta, até o senhor me conhece, o homem pensativo abaixa a cabeça, muito envergonhado, diz
    —Sim garoto! Acho que você tem razão não adianta mesmo dizer seu nome!

    Esta crônica foi extraída do livro, Crônicas, indagações e teorias. Autor Paulo Luiz Mendonça. Editora Scortecci.
    http://pauloluizmendonca.judblog.com

    NOITE DE NATAL

    Natal é noite feliz
    É o que todo mundo diz
    Nesta comemoração.
    Nem todos têm alegria
    Em alguns a tristeza estaria
    Ferindo seu coração.

    Quem tem amigos distantes
    Ou quem tem a vida errante
    No natal não tem tal calma
    Quando o sino bate a noite
    Recebe no ouvido um açoite
    Que fere dentro da alma.

    Eu que vivo assim sofrendo
    Com o coração remoendo
    Nas tristezas que vai e vem.
    Com o pensamento errante
    Procuro por Cristo distante
    Indo parar em Belém.

    RECORDAÇÃO DO NATAL

    Em uma triste noite fria
    Escuridão alucinante,
    Parei fiquei em silêncio
    Ouvindo o sino bater
    Em uma capela distante.

    O sino que repicava
    Enviando no ar um sinal.
    Fiquei triste neste momento
    Veio-me logo na mente
    Recordações do natal.

    Sozinho onde eu estava
    Bem longe dos entes queridos
    Nesta hora eu me encontrava
    Solitário neste mundo
    Todos já tinham partido.

    Estas poesias foram extraídas do livro Crônicas Indagações e Teorias, autor Paulo Luiz Mendonça. Editora Scortecci.

    ResponderExcluir