15 abril 2016

DOIS BATISMOS E UM SÓ HOMEM



DOIS BATISMOS E UM SÓ HOMEM
Há aproximadamente mais de 02 anos que não frequento as reuniões da ordem de pastores a qual sou filiado. Entendo que o mais importante é o padrão que une. Quando o padrão está desalinhado, convivência, comunhão e o partilhar se tornam práticas impraticáveis. Em qualquer meio o padrão é o balizador que aproxima ou afasta as pessoas. Dentro do lar isso é uma grande realidade. Em meu livro OSSO DOS MEUS OSSOS/CARNE DA MINHA CARNE, disse que quando um dos cônjuges progride muito na área cognitiva e o outro estaciona, cria-se o chamado abismo cultural que praticamente impede a comunicação eficaz. Isso impede o crescimento do casal como par.
Esta semana, mais de dois colegas pastores, entraram em contato comigo dizendo que na última reunião da ordem de pastores, um pastor disse que estaria realizando um batismo de mais de 400 crianças com idades entre cinco e nove anos e que posteriormente haveria outro batismo de confirmação.
Aqui teço comentários sobre a postura teológica e não sobre pessoas. Essas me são muito caras.
1º.  Em uma reunião de pastores que se dizem batistas, isso soa no mínimo estranho. Porque entre os batistas nunca se ouviu falar de batismo de confirmação. No entanto, com toda a diretoria da ordem reunida e mais algumas dezenas de pastores, ninguém se manifestou contra tal aberração. Isso somente demostra que quem deveria ser o primeiro a apontar o erro ou desconhece a doutrina e a teologia ou se fez conivente com tal erro. Creio que os dois. Essa demonstração de inadimplência para com a teologia é uma marca do meio onde pertenço. Grande número de pastores não é afeito aos estudos, pois, creio que entendem que cultura teológica ou qualquer outro tipo de cultura seja oposto ao agir do Espírito Santo. Isso remete toda estrutura denominacional em direção ao caos. Se a liderança se cala, o que será dos liderados? Se os liderados não se posicionam o que será das igrejas que pastoreiam? Creio que por essa e outras a igreja vem perdendo seu tempo de influenciar e valor social. Dentro de suas fronteiras o amor pela verdade não mais existe.
2º. Batista não pratica batismo infantil sem uma convicção que houve novo nascimento na criança. Uma criança de cinco anos de idade não conhece quase nada e não consegue entender praticamente nada sobre salvação e fé. Sempre foi aconselhado a esperar uma idade onde o mínimo de maturidade se apresente para que se batize uma criança. A prática de batizar crianças vem da igreja Católica Romana que acredita que o batismo faz parte do processo de salvação. Para a igreja Católica Romana o batismo introduz a criança na igreja e ela inicia sua fé e vida cristã. Para os católicos o batismo liberta a criança do pecado original.
Também pratica o batismo infantil nossos irmãos presbiterianos. Esses se fundamentam na Teologia do Pacto. Não entrarei na Teologia do Pacto, pois já é de conhecimento de todos nós. Mas pelo menos os presbiterianos possuem um arcabouço teológico que os levam a essa pratica.
Agora falar de batismo infantil para batistas é afrontar todos os fundamentos. Isso é inconcebível em todos os sentidos. O excelente livro do Dr. William Carey Taylor – Batismo Bíblico – é uma joia preciosa que esclarece profundamente esse assunto. Portanto, propor batismo para 400 crianças em um programa de igreja e igreja batista deveria receber a mais veemente repulsa por parte da liderança da denominação. Isso não acontecerá em hipótese alguma, com certeza.
3º. A Bíblia fala de um só batismo.
Em Ef. 4:5 o apóstolo Paulo inspirado pelo Espírito Santo disse:Um só Senhor, uma só fé, um só batismo. Não temos autorização
neo-testamentária para praticarmos dois batismos em uma só pessoa. Mas você estar se perguntando: “E quando um cristão batizado por aspersão ou efusão é batizado novamente em uma igreja batista?". Respondo que nós batista praticamos o novo batismo para aqueles que não foram batizados por imersão. Para nós batistas a única forma de batismo é por imersão, por isso rebatizamos cristãos.
Este texto de Ef. 4 fala de um grande tema ou tema maior que a unidade da igreja. Particularmente nos vers. 4-6 fala sobre as fontes da unidade. Paulo fala sobre um só corpo, um Espírito, um Senhor, uma Fé, um Batismo e um Deus. Então o batismo é uma das fontes desta unidade. Antes do batismo acontecer, Paulo diz que um Espírito age na formação do corpo que é reflexo da aceitação de um só Senhor, Jesus Cristo, através da fé e todos os que são membros do corpo compartilham de um só batismo. O que Paulo escreveu era sobre o batismo como confissão de fé em Jesus Cristo. O batismo no vers. 5 refere-se ao batismo em água, o meio comum usado no Novo Testamento para que um crente faça confissão pública de Jesus como seu Salvador e Senhor.  O batismo em água tinha uma grande importância na igreja primitiva, não como meio de salvação ou benção especial senão como testemunho de identidade e de unidade com Jesus Cristo. Aqueles que graças a um Senhor estão unidos em uma fé, testificam dessa unidade em um batismo.  Este era um dos principais aspectos do batismo neo-testamentário.
O que dizer de crentes descerebrados que ao fazerem uma viajem a Israel aceitam um rebatismo no rio Jordão como se fosse algo sobrenatural e milagroso? NADA.
3º. Fico boquiaberto em saber que ainda no sec. XXI pastor batista proponha tal aberração e prática. Isto é coisa ultrapassada diante de tantos estudos já consagrados por nós batistas. Mas acredito que nossa denominação esteja em verdadeira implosão. Veja os dois artigos que escrevi sobre a CBN em meu blog. para acessar clique em cima dos títulos.
(A DESCONSTRUÇÃO DE UMA DENOMINAÇÃO - CBN – Convenção Batista Nacional - UMA DENOMINAÇÃO QUE SE IMPLODE – CBN (Convenção Batista Nacional). Nada será feito para banir essa heresia porque além de pastores batistas estarem presentes e também o presidente da ordem o silêncio falou mais forte, a covardia imperou e a indiferença reinou. Creio que não resta muita coisa a ser feita diante deste quadro deteriorante. O que mantem uma denominação unida e vigorosa são seus fundamentos doutrinários e teológicos, mas estes estão se esboroando diante de todos nós. Fico me perguntando o que aprendem nossos seminaristas? Que formação denominacional encontram em nossos centros acadêmicos formadores de opinião? Pergunto: São formados em tais seminários pastores batistas?
4º. O que deveria estar melhorando, está piorando. Pouco tempo atrás conversava por telefone com um dos fundadores da CBN, hoje falecido, e lhe dizia que por não haverem forjado lideranças fortes e saudáveis a denominação não tinha futuro. Ele me disse que não tiveram tempo hábil, pois renovação espiritual explodiu em todo país rapidamente. Ele tinha toda razão. O crescimento foi realmente explosivo e trouxe consigo os problemas que vivenciamos hoje. Centenas de igrejas e algumas enormes, com um arcabouço doutrinário e teológico fraquíssimo. Pastores mais interessados no crescimento quantitativo em detrimento do qualitativo. Seminários em bancarrota formando obreiros disfuncionais. Sim, piora o quadro denominacional porque as novas lideranças são inaptas para conduzir e fortalecer aquilo que os primeiros lutaram tanto para estruturar. E o assunto abordado nesta postagem exemplifica claramente a deterioração denominacional. 
Por fim, fica minha frustração com o nível de Evangelho praticado em nossas igrejas. Nossos pastores crendo em fantasias e contos de fadas. Dizendo coisas sem cabimento e praticando algo espúrio em suas igrejas.
Rejeito estes comportamentos. Rejeito este arcabouço mental vivido por estas lideranças. Rejeito trocar o ministério recebido de Deus por um prato de lentilhas. Rejeito me igualar com tais lideranças.
Deus tenha misericórdia de todos nós.

Soli Deo Gloria

Pr. Luiz Fernando R. de Souza



8 comentários:

  1. Respostas
    1. Também concordo que o batismo não cabe para crianças. Aprendi na igreja que o batismo é a pública profissão da fé de que Cristo é o remidor do confesso pecador. Pecador este que entende e reconhece que não poderá se redimir a não ser pela graça e obra do próprio Deus, provendo para Sí mesmo " O Cordeiro" (a exemplo de como fez com Abraão). Jesus disse que o Reino dos Céus é delas, as crianças. Então elas se encontram em um " estado de graça" , onde estão isentas e até mesmo privadas de entender todo este plano de salvação de Deus. Para falar a verdade até os adultos que professam que são pecadores, que não poderiam ser salvos senão pela graça, que são batizados confessando isso, declarando que estão morrendo para o mundo e nascendo de novo para Deus, ficam perplexos diante dos fatos que compuseram tudo que aconteceu para que este plano de Deus fosse consumado. Mesmo que não houvesse esta menção do apóstolo sobre um só batismo, o próprio ato de fazer o segundo batismo mencionado, como "confirmação" do primeiro, já faz declaração de que ainda não havia acontecido o batismo.

      Excluir
    2. Também concordo que o batismo não cabe para crianças. Aprendi na igreja que o batismo é a pública profissão da fé de que Cristo é o remidor do confesso pecador. Pecador este que entende e reconhece que não poderá se redimir a não ser pela graça e obra do próprio Deus, provendo para Sí mesmo " O Cordeiro" (a exemplo de como fez com Abraão). Jesus disse que o Reino dos Céus é delas, as crianças. Então elas se encontram em um " estado de graça" , onde estão isentas e até mesmo privadas de entender todo este plano de salvação de Deus. Para falar a verdade até os adultos que professam que são pecadores, que não poderiam ser salvos senão pela graça, que são batizados confessando isso, declarando que estão morrendo para o mundo e nascendo de novo para Deus, ficam perplexos diante dos fatos que compuseram tudo que aconteceu para que este plano de Deus fosse consumado. Mesmo que não houvesse esta menção do apóstolo sobre um só batismo, o próprio ato de fazer o segundo batismo mencionado, como "confirmação" do primeiro, já faz declaração de que ainda não havia acontecido o batismo.

      Excluir
    3. Prezado colega Pr. Francino, realmente você abordou a questão fundamental, a Graça. Sem ela nada seria possível. Por causa dessa Graça é possível a profissão pública de fé. Deus nos ajude a permanecer somente na Palavra e nunca ultrapassá-la.
      Um forte abraço.
      Em Cristo

      Excluir
    4. Prezado colega, pr Luiz Fernando, o que esperar de uma denominação que não valoriza uma teologia sadia?
      Só podemos esperar tais delírios, loucuras.
      Qual valor é dado às nossas instituições teológicas, com sua pobreza teológica.
      Quero dizer que precisamos resgatar nossos valores, do contrário, não demora e ficaremos no esquecimento.
      Denuncie tais loucuras, formemos uma frente salvadora de nossas doutrinas e nossa teologia, se é que temos uma nossa.
      Pr Moreira
      PIB Diamantina

      Excluir
    5. Prezado colega, pr Luiz Fernando, o que esperar de uma denominação que não valoriza uma teologia sadia?
      Só podemos esperar tais delírios, loucuras.
      Qual valor é dado às nossas instituições teológicas, com sua pobreza teológica.
      Quero dizer que precisamos resgatar nossos valores, do contrário, não demora e ficaremos no esquecimento.
      Denuncie tais loucuras, formemos uma frente salvadora de nossas doutrinas e nossa teologia, se é que temos uma nossa.
      Pr Moreira
      PIB Diamantina

      Excluir
    6. Prezado colega, pr Luiz Fernando, o que esperar de uma denominação que não valoriza uma teologia sadia?
      Só podemos esperar tais delírios, loucuras.
      Qual valor é dado às nossas instituições teológicas, com sua pobreza teológica.
      Quero dizer que precisamos resgatar nossos valores, do contrário, não demora e ficaremos no esquecimento.
      Denuncie tais loucuras, formemos uma frente salvadora de nossas doutrinas e nossa teologia, se é que temos uma nossa.
      Pr Moreira
      PIB Diamantina

      Excluir
    7. Preado colega Pr. Moreira, parece-me que a valorização da teologia em nosso meio anda sem atrativo. Sem os valores doutrinários e teológicos continuaremos vendo essas sandices constantemente. Nunca tivemos tanta literatura teológica à disposição, mas mesmo assim a coisa piora. Uma pena. Um forte abraço.

      Excluir