02 novembro 2015

CRISE DE IDENTIDADE DA IGREJA NO SEC. XXI


Sermão pregado no congresso IGREJA EM FOCO no dia 31/10/2015  na Igreja Batista Missão e vida.

                        CRISE DE IDENTIDADE DA IGREJA NO SEC. XXI.

INTRUDUÇÃO
Através dos séculos de existência a igreja manteve uma identidade de alguma maneira. Isso implicava em adoção de um corpo de doutrinário e comportamentos que a identificavam como igreja do Senhor Jesus Cristo. Em nossos dias constatamos que a igreja se tornou em um corpo amorfo sem características distintivas e conteúdos que a identifiquem com o modelo do Novo Testamento.
A assimilação dos princípios do mundo descaracterizou a igreja que mais se parece com um supermercado gospel onde encontramos de tudo um pouco para a satisfação de seus clientes.
Se perguntássemos quais seriam as marcas distintivas da igreja, com certeza, não conseguiríamos elenca-las. Para nós cristãos existe uma tremenda confusão quanto a isso.
Precisamos nos perguntar 03 coisas:
Por que perdemos nossa identidade?
Com qual padrão podemos equipar a igreja de nosso tempo com algum modelo?
Tem como resgatarmos a nossa identidade?

I – Um Padrão Histórico de Identidade Eclesiástica.
Se pudermos olhar para a história e encontrarmos um padrão de identidade eclesiástica podemos então nos ver à luz desse padrão.
Um modelo recente na história poderia nos ajudar muito a nos encontrarmos como igreja.
Creio que o melhor seria a Reforma do Sex. XVI iniciada por Martim Lutero. Coincidentemente hoje celebramos o dia da Reforma Protestante. Há exatos 498 anos Lutero fixava as 95 teses na porta da Catedral do Castelo de Wittemberg. Naquele momento desencadeava-se o maior movimento de transformação social, espiritual, político da história da raça humana depois do advento do Senhor Jesus Cristo.
Os reformadores assumiram em 5 princípios a identidade da igreja. Em teologia chamamos de os cinco solas, os quais são:

 ·         1 Os cinco solas:
o    1.2  Solus Christus (somente Cristo)
o    1.4 Sola Fide (somente a fé)

Gostaria de trata-los nesta noite.

Sola Scriptura  – Somente a Fé.

Nos dias da reforma a urgência era em determinar a autoridade dos cinco solas. Lutaram para provar a autoridade da Fé, Escritura, de Cristo, da Graça e atribuir somente a Deus a Glória.
Em nossos dias lutamos por outra coisa. Sabemos que os cinco solas são autoridades na igreja, mas esta mesma igreja não crê que sejam suficientes para a vida cristã.
Quando dizemos que somente a Escritura é nossa autoridade estamos afirmando que somente por meio das Escrituras temos a revelação completa da Pessoa de Deus em Cristo bem como de nossa condição diante dele. Afirmamos que somente as Escrituras nos mostram o caminho de salvação que o sangue derramado na cruz do Calvário.
Hoje a igreja não aceita isso como 100% de verdade. Outras autoridades intermedeiam Deus e os homens. Novas revelações se interpõem diante de nós reclamando autoridade e acriticamente passamos a aceitar isso como verdade verdadeira.
Somos a geração mais ignorante de Bíblia que já existiu no planeta em todos os tempos, mas ao mesmo tempo somos a geração que mais possui à nossa disposição documentos, livros, exposições sobre a Palavra de Deus. Chega a dar medo a indiferença que o cristão trata a Palavra de Deus. Basta observarmos a frequência à Escola Bíblica Dominical. Não atrai mais os cristãos. Estes se acomodaram a um padrão de conhecimento paupérrimo e se sentem cheios disso. Quantas vezes você perguntou seu pastor sobre alguma passagem da Bíblia que não entendeu? Sabe por que não perguntou? Porque não você não a lê, não estuda e nem a ama como Palavra de Deus.
O apóstolo Paulo faz uma afirmação radical em relação a algumas pessoas que: 2Tm 3:7 Que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade.
Paulo nos diz que existem pessoas que nunca chegarão ao conhecimento da verdade, porque não possuem amor pela verdade. Disse o Senhor Jesus: Santifica-os na verdade, a tua Palavra é a verdade.
Mas o mesmo Paulo diz outra coisas oposta a esta em
1Ts 2:13 Por isso também damos, sem cessar, graças a Deus, pois, havendo recebido de nós a palavra da pregação de Deus, a recebestes, não como palavra de homens, mas, como palavra de Deus, a qual também opera em vós, os que crestes.
Pedro nos diz em sua carta “2Pe 1:3 Visto como o seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento daquele que nos chamou pela sua glória e virtude
Tudo o que precisamos para nossa vida está na Palavra de Deus.
Quem quer se usado por Deus baseia-se na Palavra. Ali encontra sustentação doutrinária para enfrentar os erros que aparecem. A igreja tem aceitado erros grotescos porque se abdicaram da Palavra. Nesses dias tudo é pelo Espírito e nada pela Palavra. Vale lembrar que o Santo Espírito nunca fica aquém da Palavra e nem vai além da Palavra. Ele fica na Palavra.
A Palavra é nosso padrão de ética e comportamento. Este padrão nada mais é do que SANTIDADE AO SENHOR. Vemos toda sorte de comportamento pornográfico no meio evangélico e isto não mais nos incomoda. Símbolos sexuais que se dizem convertidas ao Evangelho, mas ainda fazem filmes pornográficos. Políticos que se dizem evangélicos e estão envolvidos em propinas, escândalos ou descaradamente usam do dinheiro público para proveito próprio.
Sola Scriptura – Somente a Escritura.

Solus Cristus – Somente Cristo.

Nossa época aponta para  muitos ídolos que apareceram em nosso meio, numa época onde a atitude de muitos seria de montar uma tenda para Jesus e outras para os pastores e cantores famosos, temos aqui um direcionamento dado por Deus sobre quem devemos buscar ouvir e ver: Somente a Cristo.
Somente Cristo pode satisfazer a sede de nossas almas. Milagres veem e passam. Arrepios são transitórios. Experiências perdem seus impactos. Mas Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente. Ele é a rocha em que devemos ancorar nossas almas.
Deus disse quando do batismo de Jesus: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo, a ele ouvi”.
O prazer de Deus está em Cristo. Não há nada e nem ninguém
fora de Cristo e nem além dEle que possa satisfazer a Deus.
Dai somos instados por Deus a ouvir Cristo. Somente Cristo e nada além de Cristo. Ele é o fundamento e Ele a resposta para os nossos mais profundos anseios. Mas como ouvir Cristo? Através da Palavra. Ali Ele se revela como é e nos mostra como deveríamos ser. E, começando por Moisés discorrendo por todos os profetas expunha-lhes o que a seu respeito constava em todas as Escrituras.” (Lc. 24:27).

A libertação que Cristo dá é suficiente. Não precisamos introduzir outros mediadores entre Deus e o homem. “Se o filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”.
Mas a igreja abriu mão de Cristo. Abraçou ensinamentos erráticos que a afastou do Salvador. Exemplo: Quando acreditamos que precisamos fazer quebra de maldições para sermos libertos de atuações demoníacas. Quando acreditamos e aceitamos processos de libertação que são praticados após sermos alcançados pela Graça salvadora do Senhor Jesus. Nada disso é necessário porque a Graça nos basta. E ela vem através de Cristo.
Jo 1:17 Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo.
Nossos cultos se tornaram estranhos. Como certo servo disse: “Em muitos lugares raramente é possível ir a uma reunião cuja única atração seja Cristo. Só se pode concluir que os filhos de Deus estão entediados dele, pois é preciso mimá-los com pirulitos e balinhas na forma de filmes religiosos, jogos, atrações outras e refrescos” Cristo hoje é tratado como um mero coadjuvante e não como o Protagonista.

Sola Gratia – Somente a Graça.

“Então lhe disse Davi: Não temas, porque usarei de bondade para contigo, por amor de Jônatas, teu pai, e te restituirei todas as terras de Saul, teu pai, e tu comerás pão sempre à minha mesa. Então se inclinou, e disse: Quem é teu servo, para teres olhado
para um cão morto tal como eu?” 2 Samuel 9:7-8

Somente pela graça, e unicamente por ela, é que somos abençoados por Deus.
A graça é o favor imerecido de Deus às suas criaturas. É o favor que não fazemos jus a ele. O texto de 2 Samuel é um exemplo aplicável da graça entre os seres humanos. Tal como Davi favorecendo Mefibosete por amor a Jonatas, assim também nós somos alvos por causa do favor de Deus e por causa do amor de Deus Pai à Deus Filho.
Assim como Mefibosete se viu indigno do favor do Rei “Quem é o teu servo, para teres olhado para um cão morto tal como eu?”, assim também nós devemos nos prostrar em face à maravilhosa graça do Senhor em nos estender o seu favor na pessoa de Cristo. Não temos o direito de estar diante de Deus, mas, unicamente pela Graça, temos o privilégio de estarmos na presença dEle. Podemos aplicar a figura de um cão morto. Somos como um cão morto diante de Deus, somente pela Sua infinita Graça é que somos aceitos diante dEle em Cristo.
Essa Graça deve nos bastar. Quando Paulo pediu libertação do seu espinho na carne recebeu como resposta a GRAÇA. Nossa sustentação como seres humanos nesta vida se dá pela Graça. Nossa perseverança até o fim se dá pela Graça. Toda benção que Deus nos concede é pela Graça. Não existe mérito em nos que sensibilize Deus a nosso favor. Não são nossas orações, petições, exigências e declarações que movem Deus para nós. Somente a Graça opera. Somente a Graça distribui. Somente a Graça engrandece Deus em nossas vidas.
Somos salvos pela Graça por meio da fé e isso não vem de nós, mas de Deus.
Hoje é comum ouvimos os cristãos dizerem “eu determino”, “eu declaro”, “eu isso”, “eu aquilo”, tais pessoas nada sabem de Deus e muito menos da Sua graça, pois se acham dignos e merecedores das coisas que estão reivindicando diante de Deus. Criatura, servo não reivindica, mas implora por misericórdia, e Deus que é gracioso tem prazer em abençoar seus filhos. 
Confie na Graça e se apoie nela. Ela é uma fonte que jorra da eternidade e invade o tempo e o espaço. Ela produz transformação e vida naqueles que creem. Viva na Graça.

A Estranha Graça

A estranha graça de Jesus 
Um infeliz salvou! 
Eu cego estava, deu-me luz, 
Perdido, e me buscou! 

A graça, então, meu coração 
Do medo libertou; 
Oh! quão preciosa a salvação 
Que a graça me ganhou! 

Perigos mil atravessei, 
E a graça me valeu; 
Eu, são e salvo, agora irei 
Ao santo lar do céu. 

Promessas deu-me o Salvador 
E nele eu posso crer; 
É meu escudo e protetor 
Em todo o meu viver!
- 1772
Letra - John Newton (1725-1807)

Sola Fide – Somente a fé.
“Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie.” Efésios 2:8-9
Somente pela fé, e unicamente por ela, o pecador é salvo com base nos méritos eternos de Cristo. Sendo assim, a presente sola reafirma os três solas anteriores: a Escritura é o meio pelo qual Cristo é revelado, sendo este o alvo da fé, sendo que a fé é um
presente concedido graciosamente por Deus “e isto (a fé) não vem de vós”.
Somente pela fé na pessoa e obra de Cristo é meio dela pelo qual Deus declara o pecador injusto em justo. A necessidade de tal ato se dá por causa da nossa total inabilidade e capacidade para satisfazer a justiça de Deus. Porque somos pecadores, todas as nossas obras estão corrompidas pelo pecado e, portanto, são inúteis a Deus, ou como a própria Escritura trata (Isaías 64:6) , como algo podre:
Diante da nossa impotência e incompetência, não podemos confiar em nossa carne, em nosso esforço e sim unicamente na obra de Cristo na cruz. A fé é a atitude de total confiança no que as Escrituras declaram a respeito de Cristo e sua Obra.

O alvo de nossa fé não deve nossa própria fé. Muitos creem que se crerem somente tudo acontecerá. Isso esvazia o conteúdo da fé. O conteúdo da fé é Cristo e somente Cristo. Muitos afirmam que “eu tenho fé” e isso basta para Deus abençoar. Ter fé não implica em nada. A fé precisa ser canalizada para Cristo porque Ele é o autor e consumador de nossa fé. Crer por crer não significa nada, somente religiosidade. A fé deve se alegrar em Cristo e vibrar com sua intervenção na vida. A fé se alimenta da Palavra e sobrevive pela Graça.

Soli Deo Gloria – Somente Deus seja a Glória.

Somente para Deus a glória, e unicamente para Ele. A Igreja existe para a demonstração deste valor: o valor que Ele tem. Nós fomos chamados para louvor da sua glória. Não a respeito de nós, ou o que nós buscamos ter, mas sim exclusivamente a Ele, de modo que os hinos e cânticos girem em torno da pessoa e dos atributos de Deus. A mensagem não deve ser antropocêntrica (o homem como o centro) e sim Cristocêntrica (Cristo como o centro).
Veja as músicas que cantamos hoje. Somente o homem é destacado. Nossos louvores devem apontar para Deus e somente para ele. Vejam estes exemplos antagônicos: A música Raridade:

Não consigo ir além do teu olhar
Tudo que consigo é imaginar
A riqueza que existe dentro de você
O ouro eu consigo só admirar
Mas te olhando eu posso a Deus adorar
Sua alma é um bem que nunca envelhecerá

O pecado não consegue esconder
A marca de Jesus que existe em você
O que você fez ou deixou de fazer
Não mudou o início: Deus escolheu você
Sua raridade não está naquilo que você possui
Ou que sabe fazer. 
Isso é mistério de Deus com você.

Você é um espelho
Que reflete a imagem do Senhor
Não chore se o mundo ainda não notou
Já é o bastante Deus reconhecer o seu valor
Você é precioso, mais raro que o ouro puro de ofir
Se você desistiu, Deus não vai desistir
Ele está aqui pra te levantar
Se o mundo te fizer cair....

Agora vejamos este hino do Cantor Cristão:
Antífona
 
A Ti oh Deus Fiel e Bom senhor
Eterno Pai Supremo Criador
Nós os teus servos vimos dar louvor
Aleluia aleluia

A Ti Deus filho salvador Jesus
Da graça a fonte da verdade a luz
Por Teu amor medido pela Cruz
Aleluia Aleluia

A Ti oh Deus real consolador
Divino Fogo santificador
Que nos anima e nos acende o amor
Aleluia Aleluia

A Ti Deus trino, Poderoso Deus
Que está presente sempre junto aos teus
A ministrar as bênçãos lá dos céus
Aleluia Aleluia

Somente para Deus a glória, e unicamente para Ele. Este o fim principal da nossa existência: a glória de Deus. Glorificar a Deus é tão somente reconhecer a atribuir a Ele todas as perfeições dEle. Somente na pessoa dEle termos o nosso gozo.
Somente para Deus a glória, e unicamente para Ele, sendo Ele a fonte (Porque dele) o mantenedor (por meio dele), e o alvo (para ele são todas as coisas) de tudo isso. Rm. 11:36
Sendo assim, a vida dentro e fora da igreja vem dEle. Se obtermos dEle o que necessitamos, sermos mantidos por Ele e com o fim de para Ele fazermos todas coisas.

O Catecismo Maior de Westminster em sua primeira pergunta diz: Qual é o fim supremo e principal do homem? Resposta. O fim supremo e principal do homem e glorificar a Deus e gozá-lo para sempre. (Rom. 11:36; 1 Cor. 10:31; Sal. 73:24-26).

Soli Deo Gloria

Pr. Luiz Fernando R. de Souza

2 comentários:

  1. Belíssima colocação sobre nosso posicionamento enquanto Cristãos, e qual direção que devemos olhar somente!! Tempos difíceis meu amigo, porém somente pela fé conseguimos caminhar adiante!!! Saudades e ABS a família!!! Em Cristo!!!

    ResponderExcluir
  2. Meu jovem, Pastor Luiz Fernando, matéria excelente que nos faz repensar nossa vida como líderes, precisamos urgente voltar a estes princípios do Eterno, para que a igreja volta ser como a igreja primitiva fundamentada aos Cinco Solas.
    Abraço meu Jovem

    ResponderExcluir