12 abril 2012

POR QUE A IGREJA VEM PERDENDO CREDIBILIDADE E AUTORIDADE?


Vemos com recorrência cada vez maior a sociedade procurar respostas para as crises da vida deixando de bater à porta da igreja. Ao mesmo tempo a igreja adotou uma postura de deixar de ser a consciência da sociedade. Esse divórcio é prejudicial para todos, pois a sociedade vai buscar respostas na psicologia, nos tribunais e em filosofias estranhas ao cristianismo formando conceitos e adquirindo valores que provocam sua desintegração. A igreja que detinha e oferecia respostas para questões morais, espirituais e do dia-a-dia, deixou esta responsabilidade para as ciências sociais como psicologia, direito etc..
Creio que ainda está em tempo da igreja resgatar sua identidade e oferecer aquilo que o homem precisa e isso urgentemente. Vejamos alguns pontos importantes neste resgate:
1. Resgatar a integridade Bíblica.
A Palavra de Deus sempre foi o cerne da igreja. Nunca houve um divórcio proposital entre igreja e Palavra, mas vivemos em dias em que a igreja vem abandonando sistematicamente a Palavra de Deus e seguindo conceitos de marketing, mercado e porque não dizer mundanos. Abraçou conceitos totalmente desvirtuados e os ensina como algo novo, recém- descoberto e infalível. A igreja oferece prosperidade e isso a um custo elevado para o homem. A Palavra de Deus não diz que o problema do homem é falta de dinheiro e sim de rebeldia e oposição a Deus. Isso é o centro de tudo. A maior arma que o diabo tem usado contra a igreja e convencê-la que o homem é bom e integro e que ele precisa de tudo menos do poder salvador do Sangue de Cristo. Os pregadores que ganharam visibilidade simplesmente extirparam, aboliram de suas pregações as questões como pecado, arrependimento e juízo de Deus. Pregam sobre aquilo que Deus pode fazer pelos homens sem a necessidade de uma profunda metanoia e consequente compromisso com o Reino de Deus. Afagam os egos dos homens e mostram Deus como um benfeitor que aceita estes mesmos homens com seus pecados não confessados e com comportamentos que aviltam a santidade de Deus.
A igreja necessariamente está forjando toda uma geração de egoístas aprofundando o materialismo como modus vivendi para o homem moderno e jogando esta geração nos braços de Satanás.
Resgatar a integridade Bíblica é antes de mostrar a Graça salvadora aplicar o peso da Lei. É mostrar a hediondez do pecado e sua vilania. É apontar para o julgamento de Deus contra toda impiedade e malícia dos homens. Sem esta dimensão hamartiológica o homem nunca sentirá a necessidade de um salvador e de perdão. Será um homem irredimível. Basta ver as tentativas de aumentar o rigor das leis e ao mesmo tempo o fracasso alcançado, pois o homem está perdendo a noção de certo e errado, de justo e injusto, falso e verdadeiro. Isso vem sendo acentuado pelos meios de comunicações que pretendendo atualizar e aproximar seus produtos do homem moderno introduzem conceitos que minimizam a distância e mesmo explodem os limites entre o moral e imoral, entre o ideal de vida e a ganância a todo custo, entre o bem e mal etc. Vemos as autoridades decidirem sobre absurdos e ir na contramão dos valores que sustentam a sociedade. A igreja precisa resgatar a integridade bíblica e apontar para os valores e princípios de Deus e isso corajosamente, deixando de lado toda timidez e acanhamento de ser taxada de retrógrada.
2. Resgatar sua voz profética.
Nunca se soube que profetas tenham sido recebidos com honras de reis. Sempre foram rejeitados, humilhados e desprezados pelo povo. Veja Isaias, Oséias, Jeremias etc. sempre suas presenças quebravam o Status Quo do povo. Sempre traziam consigo uma Palavra que incomodava o homem e exigia uma postura de integridade e justiça. Mas encontramos a igreja sem voz profética onde sua mudez é sua maior impressão e característica. Ela não incomoda o homem moderno e busca se assemelhar ao homem mundano em sua mundanalidade, haja vista o sincretismo religioso vivido pelos cantores gospel que se associam a tudo e todos no afã de ganhar mercado e consequentemente visibilidade e dinheiro. Vivem um ecumenismo ridículo onde as fronteiras não mais existem. Todas as vezes que a igreja se aproxima do mundo perde o que mais de importante ela tem: a capacidade de incomodar, influenciar e denunciar.
Mais do que acomodar o homem em seu estado mental e comportamental depravado, a igreja precisa causar desconforto e inquietação em uma sociedade corrompida e apontar para Cristo como o caminho de volta.
A sociedade precisar enxergar os cristãos como aqueles que são diferentes no falar, agir e pensar a tal ponto que exercendo a função de sal para a terra, provoquem sede de Deus nos homens.
A igreja precisa deixar seu comodismo e fazer brilhar sua luz no meio das trevas denunciando a degradação moral e espiritual do homem. Enquanto ficar quieta em seu gueto gospel o diabo está agindo e apertando a igreja contra a parede. Cada vez mais a igreja se vê acuada diante das investidas do mal e nada faz. Mas a Palavra nos diz que: “As portas do inferno não prevalecerão contra a igreja” Mat. 16:18. Muitos entendem errado este texto como se o inferno viesse contra a igreja e esta lhe resistisse bravamente. Mas o texto diz o contrário; diz que a igreja investiria contra o inferno e suas portas não aguentariam e cairiam. Este texto nos mostra uma igreja agente proativa com um poder avassalador capaz de derrubar as portas do mal em seu tempo. Veja o exemplo da igreja primitiva que por mais de 250 anos se viu assediada e vilipendiada pelo império romano a ponto de milhares e milhares de cristãos morrerem por sua fé a tal ponto que Tertuliano escrevendo para o imperador de sua época, tentando provar a boa fé dos cristãos, disse: “O sangue dos cristãos é a semente da igreja”. Tertuliano estava dizendo que quanto mais cristãos fossem mortos pelo império romano outros tantos apareceriam e a igreja sempre frutificaria. No século quarto o império romano foi declarado totalmente cristão e as portas do inferno não prevaleceram contra o avanço impetuoso da igreja. A igreja sempre teve voz profética.
3. Resgatar a Palavra.
Resgatar a Bíblia como regra de fé e prática para o cristão. Isso implica em um retorno à simplicidade da Palavra. Foi este retorno à Palavra que provocou a maior revolução social no mundo, a Reforma Protestante. Foi a exposição integral da Palavra que fez imergir uma nova igreja cheia de vida e desprovida das vestes fúnebre de uma religiosidade que a carcomia por mais de 1000 anos. A Palavra trouxe consciência social e temos um grande expoente disso em Willian Wilberforce no século XIX na Inglaterra. Durante mais de 20 anos defendeu a causa abolicionista no congresso britânico até ver a assinatura do Ato contra o Comércio de Escravos de 1807. Ao resgatar a Palavra a igreja verá e viverá uma onde missionária sem precedentes. Veremos Deus chamar centenas e centenas de jovens, homens e mulheres adultos para pregarem o Evangelho em terras distantes e mesmo sociedades alternativas. Os apelos missionários serão inócuos diante do poder do Espírito Santo dinamizando a igreja para levar o Evangelho até os confins da terra. Ao resgatar a Palavra a igreja forjará uma geração de jovens compromissados com o Reino de Deus, recebendo chamados para as diversas dimensões da vida. Por enquanto vemos milhares de jovens cristãos totalmente mundanizados e cooptados por uma mentalidade desprovida de valores, ética e senso de pertencer. Porque a Palavra passa longe dos púlpitos e dos corações dos homens vemos a igreja oferecendo diversão, lazer e tranquilidade para os jovens. Veja as festas gospel, circuitos gospel e um emaranhado de atividade que nada tem a ver com o chamado da igreja. Nossos jovens divertem em atividades puramente mundanas e as lideranças apoiam como se isso fosse normal. A igreja está usando roupas de festas enquanto deveria usar roupas de combate. A igreja precisar tirar as luvas brancas das festas e manusear bem a Palavra da Verdade. Resgatar a Palavra é fundamental.
4. Resgatar a dinâmica do Espirito Santo.
Hoje temos uma geração que desconhece a obra do Espírito Santo. Para tais pessoas tudo é do Espírito Santo e nada mais interessa. O que conta é que sintam arrepios e chorem, ai tudo está bem. Jogam toda uma tradição eclesiástica e teológica no lixo em nome do Espírito Santo, como se durante 2000 anos o mesmo Espírito Santo não tivesse levantado e usados homens de grosso calibre para orientar a igreja com uma teologia sadia e consistente. A presente geração de jovens tem se alimentado da internet em lugar da Palavra. Internet é terra de ninguém onde tudo pode ser postado sem crítica. Há pouco tempo meu filho me mostrou um vídeo enviado por um amigo seu onde um pastor adventista chamava Calvino de herege e para provar utilizou de textos bíblicos fora do contexto num absurdo teológico tentando mostra que a predestinação não existe. Achei estranho aquele pastor chamar Calvino de herege. Este pastor não tem a estatura espiritual de Calvino, não “escreveu o volume de livros” que Calvino escreveu e nem chegou perto de pregar os sermões que Calvino pregou e muito menos exercer a influencia que Calvino exerceu. Logo depois, este amigo de meu filho postou um vídeo youtube chamando os teólogos de hereges, errados em seus pontos de vista etc.. Mas vale lembrar que este amigo de meu filho não tem um ano de convertido. Ele entende que o Espírito Santo lhe revelou a verdade pura. Assim acontece com todo um espectro da nossa juventude e mesmo cristãos maduros. Veja o frenesi entre os cristãos quando falam dos iluminatis. Cristãos se alimentando de nada e crendo em coisas fantasiosas. Gastam tempo com essas bobagens, mas não gastam tempo em ler a Bíblia e aprofundar no conhecimento do Senhor.
Resgatar a dinâmica do Espírito tornou-se imprescindível para a igreja. Os pastores precisam conhecer a poderosa obra do Espírito Santo e então anunciar isto para suas ovelhas no equilíbrio da Palavra. Achei muito interessante o pastor Isaias Andrade Lins Filho - Pastor da IB dos Mares, Salvador, BA escrever sobre dons do Espírito Santo no Jornal Batista. Vem escrevendo com equilíbrio e biblicidade característica de um pastor com 45 anos de ministério. Sem medo ou receio fala com naturalidade dos dons e de sua importância para vida da igreja.
A igreja vem adotando métodos, programas e estratégias para fazer a obra de Deus, mas esquece de que quando o Espírito atua e dinamiza tudo cai por terra, pois poder é dispensado para o povo de Deus e as coisas acontecem, pois o povo antes acomodado e frio se vê ativo e dinamizado. Muitos acham que no atuar do Espírito Santo a doutrina, teologia e tradição da igreja devam ser preteridos. NÃO, NÃO E NÃO. O Espirito Santo nunca preterirá aquilo que Ele inspirou. Nunca desprezará os fundamentos históricos que ajudaram a igreja chegar onde chegou. Não é preciso jogar tudo por terra para que algo novo apareça. Necessário é oferecermos os 5 pães e 2 peixes que possuímos para que Ele multiplique. Boa doutrina e poder de Deus andam juntos. Equilíbrio e agir do Espírito Santo devem ser buscados e experienciados sempre.
A igreja pode resgatar sua credibilidade e autoridade. As ferramentas estão à sua disposição e não foram removidas. A igreja ainda é cooperadora de Deus.
Soli Deo Gloria.
Pr. Luiz Fernando R. de Souza

6 comentários:

  1. Prezado Pastor Luiz Fernando;

    Parabéns pelo texto que retrata fielmente a realidade da igreja de hoje e que me faz lembrar um comentário que postei em outra oportunidade.

    Infelizmente assisti a tudo isso de perto, pois sou membro e freqüentei uma grande igreja em Belo Horizonte durante 12 anos e acompanhei, com o passar dos anos, como aos poucos eles vão se vendendo e distorcendo o que pregavam..
    No início da minha caminhada, pregavam contra a Globo, hoje fazem parte de uma empresa da Globo.
    Pregavam contra cantores evangélicos que davam autógrafos e pediam aos membros para não pedirem autógrafos à ninguém, pois isso era idolatria, hoje, têm tardes de autógrafos de seus cantores nas dependências da igreja para seus membros e visitantes.
    Pregavam contra os vendilhões do templo e hoje, seus pastores são donos de grifes de roupas, vendem mensagens diárias pelo celular, gravam CD’s e ainda anunciam seus produtos em pleno púlpito durante os cultos.
    Pregavam contra os falsos profetas, hoje vendem horários em seu canal de televisão para pessoas como o Sr. Valdemiro Santiago e seu circo de “milagres”.
    Estão preocupados com a quantidade de membros e não com a qualidade, pois todas as semanas divulgam em seu boletim: “Já somos tantos mil membros...”
    Eu mesmo conheço dezenas de pessoas que não freqüentam mais a igreja, pelos motivos aqui retratados, mas seus nomes continuam no rol de membros, fazendo parte dessa contabilidade.
    Será que o que vale agora é o TUDO POR DINHEIRO?
    Por tudo isso e muito mais, pois aqui não dá para descrever tudo, perdi a credibilidade na instituição. Sei que ainda existem pessoas bem intencionadas nas lideranças, porém, este tipo de líder está ficando cada vez mais difícil de encontrar.

    Pr. Luiz Fernando, que Deus o abençoe e continue lhe dando sabedoria para continuar na luta a favor da verdadeira Igreja de Cristo.

    Um abraço;
    Marcelo

    ResponderExcluir
  2. Fantástico Pastor. Muito bom! As invencionices dos homens não acabam e pra mim o caminho já foi desenhado para nós a 2000 anos. Não precisamos nos apartar da simplicidade devida a Cristo. Muitas vezes a igreja do nosso século tem transformado o altar em um picadeiro e os cristãos em expectadores. Lamentável é que em vez de família nos tornamos sócios de um clube (da Fé). Em vez de apreendermos a sermos fiéis a Cristo temos ensinado que fidelidade se restringe a dizimar e ofertar. Em vez de focarmos no que "não se vê" (II Co 4:18) estamos focando no material que se vê. Falar em pecado, sofrimento, cruz e adversidades virou MENSAGEM NEGATIVA e deve ser banido dos cultos. O nome de Deus nunca foi tão usado em vão como é nos dias de hoje. Em nome de Deus os casamentos acabam, o funcionário relaxado é demitido pra glória de Jesus e o púlpito se transformou numa pilha AAA que só tem lado positivo. O louvor tomou o lugar da palavra. Deus deixou de ser entronizado, o homem sentou na cadeira, as palavras são dirigidas apenas para homens (auto ajuda). Jesus se transformou num realizador de sonhos carnais. Deus de Senhor se tornou em meu servo. As igrejas estão lotadas de pessoas, mas infelizmente podemos contar nos dedos as que foram transformadas por Jesus. E por último, as pessoas dizem que tem Deus, mas será Deus tem essas pessoas? Nossa pregação está errada. O nosso culto tá deficiente e o nosso discipulado precisa ser revisto. Mas é tão simples, é só voltar a palavra. Misericórdia! Forte abraço!

    ResponderExcluir
  3. Bom dia!!
    Um bom texto. Porém, vejo que estamos dando muita enfase nos aspectos externos da igreja e estamos deixando de ser igreja.
    Sempre vejo pessoas e sacerdotes falando coisas da igreja e me pergunto...os juizes voltaram? O que temos feito pela igreja santa e dornada, ou seja, o eu como igreja tenho deizado de fazer?

    ResponderExcluir
  4. A situação está ficando muita crítica, com o desenvolvimento da informática,as informações
    são bem rápidas e bem absolvidas, a igreja perdeu sua finalidade como bem disse : para psicologia e filosofias etc. A mídia está aí misturando programas evangelicos, programas culturais, programas espirituais enfim uma salada ecumenica.Resgatar a palavra simples e objetiva da Bíblia com escola dominical cultos direcionados a vida comum a todos enfim "arroz com feijão". Outra coisa as igrejas viraram passport para o exterior ,visitar a terra onde Jesus pisou,onde ele batizou, onde orou etc.Pegar um pedacinho da cruz levar para a casa e também a agua salgada do mar morto e muitas outras baboseiras. O culto a Deus voltando Com mais respeito e Poder.
    Um abraço Pastor.
    fred..

    ResponderExcluir
  5. Aleluia, boca de profeta. Este artigo era tudo que precisa numa hora em que não sei mais para onde ir, passei anos procurando uma igreja e quando encontro me decepciono com a forma pela qual estão banalizando o que temos mais precioso a Palavra de Deus. Deus tenha misericordia.

    ResponderExcluir
  6. "Eu te envio a eles, e lhes dirás: Assim diz o Senhor Deus. E eles, quer ouçam quer deixem de ouvir (porque eles são casa rebelde), hão de saber, contudo, que esteve no meio deles um profeta. E tu, Pr. Luiz Fernando R. de Souza, não os temas, nem temas as suas palavras; ainda que estejam contigo sarças e espinhos, e tu habites entre escorpiões, não temas as suas palavras, nem te assustes com os seus semblantes, porque são casa rebelde. Mas tu lhes dirás as minhas palavras, quer ouçam quer deixem de ouvir, pois são rebeldes." (Ez 2.4-7)

    [Parafraseado especialmente para um profeta de Deus dos dias atuais.]

    Deus te abençoe e fortaleça sempre nesta jornada santa.

    Em Cristo.

    Elaine Cândida

    ResponderExcluir