25 janeiro 2011

NÃO DESISTIR


“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.” I Cor. 15:58

Existem momentos em que pensamos em desistir de tudo aquilo porque lutamos. Várias tentativas foram feitas para melhorar e parece que estamos andando em um banco de areia. Tentamos buscar forças lá no fundo do nosso ser e nos vemos impotentes. Observamos as circunstâncias, as conversas das pessoas e percebemos que alguma coisa está errada. Isso tudo é verdade. Mas existe uma pequena palavra nas Escrituras que pode mudar tudo em nossas vidas. Perseverança! Perseverar é muito mais do que agüentar uma situação adversa. É persistir com um propósito. É persistir sabendo o porque estou aguentado os momentos adversos. Perseverar é a marca daqueles que mudaram seu tempo. Conta-se que Thomas Alva Edson, o inventor da lâmpada elétrica estava na tentativa de número 700. Ao ligar os filamentos da lâmpada, a corrente elétrica passou, a lâmpada acendeu e apagou. Seu ajudante lhe disse: "Dr. Edson, já tentamos 700 vezes e não conseguimos nada, vamos desistir". Então o grande cientista lhe respondeu: "Não meu jovem, estamos 700 vezes à frente de quem nunca tentou nada, não dá para desistir agora". Tentou mais de 8000 vezes até conseguir seu intento que revolucionou a vida humana. Desistir é mais fácil e cômodo do que perseverar e continuar. Desistir satisfaz mais o ego do que enfrentar os momentos difíceis. Neste momento de nossas vidas, mais do que nunca, precisamos estar firmes em nossos objetivos para vermos os resultados de nossos esforços e de nossa fé. A Palavra de Deus nos encoraja a não voltarmos atrás. Deus disse que não tem prazer naquele que volta atrás. Deus nos tem dado recursos suficientes em Sua Palavra para sermos vencedores perseverantes. Apesar de algumas coisas não darem certo, de sonhos não se realizarem, nossas posturas mentais serão vencedoras. Não olharemos para trás, nem lamentaremos porque desta vez não deu certo. Seremos firmes e constantes e experimentaremos a glória do Senhor em nosso viver. Quanto à obra de Deus, o texto citado é suficiente em si mesmo. Nosso trabalho no Senhor não é vão. Deus está vendo cada esforço nosso naquilo que fazemos para Sua Glória. Nossa maior recompensa será gozarmos de Sua presença restauradora cada dia. Cada passo dado, cada oração feita, cada esforço empreendido não caem no vazio, mas são ofertas aos pés daquele que tudo ofertou por nós, Jesus Cristo. Creio firmemente que vivemos em um tempo onde Deus espera encontrar homens e mulheres firmes em seus valores e propósitos. Que não desistam de amá-lo e servi-lo com intensidade, pois, o que nos aguarda excede toda expectativa. Ouse ser perseverante. Ouse invadir a intimidade de Deus em oração. Ouse desafiar suas crises.

SEMPRE FIRMES E CONSTANTES. NOSSO TRABALHO NO SENHOR NÃO É VÃO.

Soli Deo Gloria

Pr. Luiz Fernando R. de Souza

19 janeiro 2011

AJUDANDO A RECONSTRUIR

Querido

PR. LUIZ FERNANDO R. DE SOUZA

Obrigado pelo carinho e interesse.
Graças a Deus minha família está bem apesar de algumas perdas materiais.
A igreja foi inundada e perdemos muita coisa, inclusive nossa linda Biblioteca, inaugurada em dezembro
e que foi embora junto com as águas. Estamos nos mobilizando para atender famílias que perderam tudo: casas, pertences e negócios. Deverá haver uma onda de desemprego na cidade, por conta das perdas incalculáveis.
Graças a Deus o atendimento emergencial tem sido bastante: água, roupas e mantimentos.
Estamos nos mobilizando para atendimentos pontuais: tentar soerguer algumas famílias dando condições de prosseguirem. Creio, que desta forma, teremos a alegria de ter contribuído para afastar o desespero e injetar esperança.
Se o irmão achar por bem, a melhor ajuda no momento é financeira.
Para esta relação de famílias que fizemos vamos adquirir o básico para recompor o lar: cama, fogão, geladeira, sofá e roupas de mesa, cama e banho.
Estamos disponibilizando a conta da igreja para este fim e prestaremos relatório com tudo o que foi arrecadado e as famílias atendidas.
Indicamos a compra destes produtos em Nova Friburgo mesmo, para tentar aquecer a economia que está
parada. Se o comércio que sobreviveu aqui não se reerguer a onda de desemprego será maior ainda.

A conta da IGREJA é:

QUARTA IGREJA BATISTA DE NOVA FRIBURGO

BANCO REAL

Agência 1220

C/C: 0704688-1

Somos muito gratos por este esforço solidário dos irmãos.

Desde já agradecido.

Orem por nós.

O fone da Igreja acho que já foi re-estabelecido: (22) 2527-4389.

O meu é: (22) 9821-6640 - 2527-6151.

Obrigado.

PR. JOSUÉ EBENÉZER

09 janeiro 2011

VENCENDO NA ADVERSIDADE

“Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações; Sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência. Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma”. Tiago 1:2-4

Adversidade – Do latim adversitate - Substantivo feminino 1. Contrariedade, aborrecimento. 2. Infelicidade, infortúnio, revés. 3. Qualidade ou caráter de adverso. Adversidade deriva do adjetivo Adversus do latim que quer dizer: hostil, inimigo; contrário. Desfavorável. Essa pequena palavra em nossa língua materna vem carregada de significado e importância. Ela aponta para aqueles momentos em que o adversus sai do dicionário e entra em nosso dia-a-dia. Quantas vezes ela bate à nossa porta e nos cobra uma postura diferente das que habitualmente tomamos. Adversidade sempre existirá nesse mundo caído. Porque este mundo está manchado pelo pecado, muita coisa não sairá conforme planejamos ou sonhamos. Mas o mais importante não são os momentos adversos, mas a maneira como os tratamos, como reagimos a eles. Fatos desagradáveis poderão acontecer. Infelicidade pode ser muito bem uma realidade. Fatores contrários podem se apresentar diante de nós. Nossas reações ao adversus vão dizer se sairemos das crises da vida em crescimento pessoal, mas equilibrados para a vida, mais pertos do Criador ou se sairemos para dentro de uma depressão, síndrome do pânico ou algo parecido. Temos vivenciado uma geração que mais toma remédios na história da raça. Para quase toda dificuldade há uma droga que atinge uma área do cérebro buscando o equilíbrio. Mas também somos talvez a geração mais sem conteúdo necessário para enfrentarmos o adversus da vida. Como o conteúdo, a maneira como devemos encarar a adversidade não está presente, corremos o risco de nos tornarmos dependentes dos antidepressivos, ansiolíticos para nos vermos livres de situações adversas. Creio que em alguns momentos essas drogas são necessárias e devem ser utilizadas, mas por um período muito prolongado o risco da dependência se faz presente. Martin Luther King disse: "A verdadeira medida de um homem não é como ele se comporta em momentos de conforto e conveniência, mas como ele se mantém em tempos de controvérsia e desafio". Para nos mantermos equilibrados e sem perdermos o sabor da vida nos momentos de adversidades é preciso construirmos nossos muros e limites antes. No meio da adversidade não seremos capazes de construir nossas resistências, mas só poderemos utilizar aquelas que já estão prontas.

Tiago usa um advérbio de tempos para nos alertar sobres as adversidades. Ele diz que de tempos em tempos passaremos por provações. Nem tudo será calmaria em nossas vidas, mas que podemos aguardar períodos de provas e adversidades. Assim sendo, nada melhor do que estarmos prontos para elas. E o mais interessante neste texto de Tiago é ele utilizar expressões para provações que implicam em testes que não são esperados. Situações adversas que nos pegam de surpresa. Até nesses momentos o Senhor tem provisões para todos nós.

Precisamos nos voltar para Palavra de Deus que nos orienta a confiarmos nEle nos momentos adversos. A Bíblia nos diz que em tudo o Senhor Deus trabalha para nosso bem. Tudo está diretamente ligado à soberania de Deus. Para quem já se entregou nas mãos poderosas de Cristo, Suas virtudes estão disponíveis. Deus quer nos fortalecer e ajudar no meio das adversidades. Com Ele passamos por elas em pleno equilíbrio e sensatez.

AS ADVERSIDADES DEVEM NOS LEVAR PARA MAIS PERTO DE DEUS.

Soli Deo Gloria

Pr. Luiz Fernando Ramos de Souza